Anão diplomático

Luiz Carlos Hauly 

Além da falência econômica, da divisão do País entre “nós e eles”, de protagonizar os maiores escândalos de corrupção da história republicana, entre tantos outros males, os 13 anos de governo petista (Lula e Dilma) também deixou como herança o rebaixamento do Brasil ao status de anão diplomático. Assim como precisa adotar medidas urgentes para implantar as reformas que tanto o País precisa para voltar a crescer e gerar empregos, assim também o novo governo liderado por Michel Temer precisa sinalizar ao mundo, com grande ênfase, que a política externa passa agora a ser orientada de acordo com os interesses de Estado, sepultando o viés ideológico que fez o Itamaraty refém dos então mandatários de ocasião.
 
O desprezo dos governos petistas pela tradição da até então respeitada diplomacia brasileira foi tão grande que foi instalado no próprio Palácio do Planalto a figura controversa de Marco Aurélio Garcia que, com sua “grande experiência” como coordenador do famigerado Foro de São Paulo, passou a ser uma espécie de chanceler dos presidentes Lula e Dilma, defendendo sempre com ferrenho interesse assuntos ligados a Cuba, Venezuela, Bolívia e outros países do eixo bolivariano, aos quais o Brasil nestes últimos 13 anos deu todo apoio, fez concessões absurdas e até financiou obras injustificáveis – como o Porto de Mariel em Havana, onde foram aplicados 800 milhões de dólares de recursos públicos do Brasil.
 
Sob nova direção e descontaminado do dogmático viés bolivariano, o Itamaraty tem agora, em nome da transparência, da verdade e em respeito a sua própria história, a oportunidade de abrir os arquivos daquela vergonhosa omissão do governo brasileiro que culminou com a fuga para o Brasil do senador boliviano Roger Pinto Molina, depois dele permanecer 15 meses refugiado na Embaixada do Brasil em La Paz, sem que nada fosse feito para salvá-lo das ameaças de Evo Morales. O diplomata Eduardo Saboia, que arquitetou a perigosa fuga, de mais de 20 horas de carro, ao invés de ser elogiado por sua coragem e pela ação humanitária, acabou sendo covardemente punido pelo governo brasileiro.
 
Um outro episódio, de maior gravidade, foi a devolução dos boxeadores cubanos que buscaram asilo no Brasil durante o Pan de 2007. Numa ação combinada de ditadura para ditadura, desrespeitando as regras básicas dos direitos humanos de qualquer país civilizado, o presidente Lula entregou os dois atletas como um troféu ao regime castrista de Havana. À época, Guilhermo Rigondeaux era bicampeão olímpico até 54 Kg e Erislandy Lara era campeão mundial até 69 Kg. Eles foram recebidos pela ditadura cubana na condição de soldados desertores. A diplomacia brasileira não pode permitir que os casos do senador boliviano e dos boxeadores cubanos permaneçam na caixa preta do Itamaraty.
 
Como vice-presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional, vamos cobrar também a divulgação dos contratos obscuros firmados pelos governos petistas para financiar, com dinheiro público dos brasileiros, obras em países do eixo bolivariano e ditaduras africanas. Espero também que o novo governo tenha como prioridade colocar em prática, de fato, o Plano Estratégico de Fronteiras, para que o contrabando de drogas e armas seja efetivamente combatido numa ação integrada de todas as forças de segurança. Além de uma nova agenda externa, outra questão que o Governo Temer precisa rever com urgência é o contrato dos Médicos Cubanos. Além de submeter esses profissionais às leis de medicina do País, o Brasil não pode mais usar esse serviço terceirizado como ponte para continuar financiando a ditadura cubana.
Luiz Carlos Hauly é deputado federal pelo PSDB

 

19 comentários em “Anão diplomático

  • 19/05/2016, 20:16 em 20:16
    Permalink

    A opinião de um eleitor do Temer e Cunha. A opinião de tucano que perdeu a eleição e se uniu a um traidor. A opinião de um golpista. A opinião de um parceiro de Beto Richa. A opinião de alguém citado em delação premiada pelo recebimento de doação eleitoral com origem no propinoduto da Receita Estadual. Tem a relevância de um zero à esquerda.

    Resposta
  • 19/05/2016, 21:08 em 21:08
    Permalink

    Hauly, parabéns pelo programa partidário do PSDB. Muito forte. Soube falar o que o povo brasileiro quer ouvir. Diferente dos seus demais parlamentares locais que falam o mesmo de sempre.

    Resposta
  • 19/05/2016, 21:23 em 21:23
    Permalink

    Anão diplomático é o que o governo Temer (controlado pelo Cunha) está fazendo com o Brasil com o apoio do PSDB do cunhista Hauly. Basta ler o noticiário internacional. E, se souber inglês, o brasileiro vai ficar envergonhado com o Brasil “governado” pelo traidor Michel Temer. E a opinião do Hauly sobre os médicos cubanos é completamente diferente da opinião que o próprio Obama tem do trabalho desses médicos. O cara pode ser da Opus Dei mas precisa ter argumentos decentes e convincentes sobre aquilo que odeia por ideologia. O deputado precisa ler mais sobre a opinião de outros países sobre a política externa brasileira. Se ficar acreditando nas besteiras do Serra, vai fazer papel de reacionário. Que já é mas não precisa ficar espalhando…

    Resposta
  • 19/05/2016, 22:26 em 22:26
    Permalink

    Epa! A opinião do deputado Hauly (PSDB) bate direitinho com a opinião do ministro da Saúde Ricardo Barros (PP) na questão dos médicos cubanos. Assim fica fácil entender como o PP do Belinati e do Barros é aliado do PSDB do Hauly e do governador. Será que o Hauly critica o fato do PP ser o maior beneficiário do Petrolão e o partido com mais políticos investigados pelo Moro? A aí, Hauly, quando é parceiro pode ser corrupto?

    Resposta
  • 19/05/2016, 23:05 em 23:05
    Permalink

    A CULPA DE TODOS OS MALES DO brasil é dessa corja de maus politicos.SABOTARAM O BRASIL PARA DEPOIS DAR O GOLPE,CAMBADA DE SAFADOS E AGORA VÃO ACABAR DE AFUNDAR.

    Resposta
  • 20/05/2016, 10:22 em 10:22
    Permalink

    Deputado, pare de escrever essas besteiras sobre Cuba. Nós estamos em 2016 e não na ditadura instalada em 1964. Até os Estados Unidos voltaram a ter relações diplomáticas com Cuba. Os Rolling Stones fizeram um showzaço na terra de Fidel. A Chanel acabou de fazer um desfile de moda maravilhoso em Havana. Esse seu anticomunismo “a la 64” é velhusco, demodê demais, coisa de reacionário escravagista. Meu amigo, venha pro Século XXI. Na sua mentalidade, o Brasil também vai ter de romper relações diplomática e comerciais com a China. Afinal a China também é comunista. É comunista e os americanos são seus grandes clientes. E também é meio estranho o senhor defender aquele senador corrupto boliviano que veio ilegalmente para o Brasil sob a proteção de funcionário deiplomático. O senhor sabe que o Ministério Público daquele país considera esse cidadão boliviano um corrupto, não é?

    Resposta
  • 20/05/2016, 10:58 em 10:58
    Permalink

    Duro quando a verdade atingi alguns poucos que insistem em viver em um mundo de ignorância (estado de quem não tem conhecimento, cultura, por falta de estudo, experiência ou prática , não está a par da existência ou ocorrência de algo).

    Resposta
    • 20/05/2016, 16:55 em 16:55
      Permalink

      Gostei desse comentário.

      Resposta
  • 20/05/2016, 11:13 em 11:13
    Permalink

    DICK VIGARISTA.
    Como escreve besteira este petista ou seria comunista com emprego no partido do Maluf e dos belinatis?

    Resposta
    • 20/05/2016, 13:50 em 13:50
      Permalink

      Errou 50%, meu amigo. Posso até fazer doação pra candidato ou partido político mas, pra mim, não quero nem uma coxinha fria, muitos menos cargo comissionado, como o do filho do Hauly na Paraná Fomento. Se bem que é uma tentação uma cargo de mais de R$ 20 mil mensais, né? E esquece os Belinatis: eles estão abraçados com a turma do Hauly. São parceirões no Paraná e, com o golpe, no Brasil. Também não sou Dick Vigarista, sou Dick Cabeçudo! KKKKK

      Resposta
  • 20/05/2016, 11:24 em 11:24
    Permalink

    O mega, super inteligente e excelente administrador público, o Hauly (aquele que foi Secretário de Fazenda por 2 vezes no Estado e, acreditem, nunca viu nada de irregular na Receita Estadual – como exímio administrador que é, se tivesse visto teria exterminado com aqueles safadinhos), sabe o que fala, afinal ele é um dos mais influentes políticos do Congresso. E pra que não digam que estou mentindo, basta ver como ele é assediado pela imprensa nacional, frequentemente aparecendo no Jornal Nacional.
    Portanto, se o Hauly, o nosso Deputado, o deputado da família, falou quem são vcs, seus invejosos, pra criticarem, seus “PETRALHAS”!
    Há!, e pra finalizar, se pudesse eu votaria no Deputado Hauly pra Ministro da Fazenda. Já pensaram na experiência que ele tem, como Secretário de Fazenda do PR? já pensaram ele comandando a Receita Federal? Ai sim o Governo Temer seria, com certeza, o melhor governo da História do Brasil. Abraço Querido!

    Resposta
  • 20/05/2016, 14:59 em 14:59
    Permalink

    Excelente intervenção do Dep Hauly.
    Merece um brinde com CHAMPANHE.
    Tim! Tim!

    Resposta
  • 20/05/2016, 15:08 em 15:08
    Permalink

    Fico aqui com uma dúvida, se a luta do Deputado Hauly é mesmo contra a corrupção? Então como ele pode estar do mesmo lado de CUnha, Temer e de mais sete indiciados na Lava Jato, que o Moro já declarou que vai acabar? Deputado, não me faça passar vergonha por sua causa.

    Resposta
  • 20/05/2016, 17:29 em 17:29
    Permalink

    A afirmação de que o governo petista se recusou a conceder asilo e entregou os dois atletas cubanos ao governo de Fidel em 2007 não passa de uma versão dos detratores de Lula. Notícia amplamente divulgada segundo os interesses daquela que podemos chamar de direita. Se esses dois lutadores quisessem realmente não voltar a Cuba, durante os jogos, eles poderiam ter pedido asilo em qualquer embaixada, numa sede do PSDB ou do DEM ou na UDR. Se o Brasil já concedeu asilo para outros cubanos que não quiseram voltar a seu país na mesma época, por que não teria feito o mesmo com esses dois atletas dinheiristas?

    Resposta
  • 20/05/2016, 17:31 em 17:31
    Permalink

    Dique Vigarista.
    Continuas o mesmo.
    Parece o comunista que não vive em sereno da madrugada e gosta de uma sinecura pública.

    Resposta
  • 20/05/2016, 19:49 em 19:49
    Permalink

    Para os defensores das ideias do José Serra, digo, do deputado Hauly só tenho uma pergunta: que país é “anão diplomático” senão um que é presidido interinamente por um informante dos Estados Unidos, um – na linguagem do povão – um cagueta dos americanos?

    Resposta
  • 20/05/2016, 20:29 em 20:29
    Permalink

    Neste exato momento, milhares de pessoas ovacionam Dilma em BH; em SP, uma multidão protesta na Av. Paulista; no RJ, Caetano e Erasmo Carlos fazem show inesquecível contra a degola do MinC pelo governo Temer e seus asseclas. Só não aparece na Globo porque a Globo fez o golpe e protege seu títere. Igualzinho nas Diretas Já que a Globo escondia porque protegia a ditadura. E vem alguém falar que o Brasil era “anão diplomático” no tempo do governo petista? Me poupe, Hauly. Manda seus aspones separarem as notícias que vêm do exterior pra você ler. Anão político é quem vota a reboque do Cunha!!!

    Resposta
  • 20/05/2016, 20:31 em 20:31
    Permalink

    … E agasalha a família no governo Beto Richa…

    Resposta
  • 21/05/2016, 22:48 em 22:48
    Permalink

    Eu sei que a “página” virou e pouca gente vai revê-la. Vai morrendo conforme outros posts vão nascendo. Mas se algum aspone do Hauly passar por aqui, indique pro chefe a entrevista de David Rothkopf, editor da revista Foreign Policy, no site BBC Brasil. Qualquer um que tem a coragem de estudar e aprender fala ou escreve menos sandices. Mesmo que seja de direita. Não falo de fascistas porque esses são irracionais.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: