Ora Pombas!

Ora Pombas!

Há trinta anos os verdes jogavam tinta, verde é claro, nos poluidores e sabíamos exatamente quem se importava com o ambiente, pois havia até um ditado que mostrava a importância da galinha perante o ovo.

Hoje como vemos sobrou apenas a galinha dos ovos de ouro, não importando muito quem é poluidor, pois a opinião pública já admite o homem procurando mecanismos de desenvolvimento limpo, as pessoas não compram qualquer coisa por qualquer preço, existe um conceito de sobrevivência na humanidade muito diferente da paz e amor inocente dos anos setenta, finalmente está na moda preservar o planeta para as futuras gerações.

Contudo muitos pretensos ambientalistas ainda não saíram das “trincheiras”, continuam em estado de guerra, pela consciência que já é estabelecida, ou fingem por motivo desconhecido…

Chegamos ao ridículo de quando constatado um vazamento de esgoto, por exemplo, o denunciante chama primeiro a imprensa para se promover e depois a Companhia de Saneamento deixando o problema pior.

Denuncia tudo e todos, todavia para si é permitido se estabelecer em área de preservação permanente, pensando que as pessoas não estudam ou pior, que a ciência tem dono…

Então resta a pergunta, por que fazer tanto alarde e pirotecnia com problemas na cidade?

Ao invés de propor suas soluções?

Pois em verdade está em falta o ideal ambiental.

José Ricardo Maruch de Castilho – Advogado

Leia Também

Retrocesso na transparência sobre patrimônio dos candidatos

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) restringiu a divulgação de informações sobre os bens dos candidatos,...

Morre ex-prefeito de Primeiro de Maio

  Ex-prefeito de Primeiro de Maio, Marinho Casanova, morreu hoje. Ele é pai da atual...

César Silvestri vai entrar na Justiça contra a nova puxada de tapete

César Silvestri vai pra briga. Ontem ele esteve em São Paulo conversando com o presidente...

Comente!

guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
SANDRO PAULO MARQUES DE NOBREGA
SANDRO PAULO MARQUES DE NOBREGA
2 anos atrás

O Doutor Maruch teve a coragem de tocar em um ponto no qual poucos se atrevem a fazê-lo: a prática do proselitismo narcisista, em detrimento da atuação responsável, onde prevaleçam a justiça e a proposição de atitudes responsáveis.
Parabéns, Dr.