PSDB de Londrina diz que terá candidato próprio à prefeitura

O PSDB de Londrina decidiu, agora de manhã, que vai de candidatura própria a prefeito nesta eleição. A reunião aconteceu pouco antes do meio dia no escritório do deputado Luiz Carlos Hauly.

Quatro nomes foram colocados na mesa como possíveis pré-candidatos: Luiz Carlos Hauly, Luiz Renato Hauly, Éder Pimenta e Gerson Araújo.

Hoje ainda haveria uma reunião com o vereador Gustavo Richa para definir a situação dele no partido. Elei deixou recentemente do PHS e entrou, via diretório estadual, na legenda mas há resistências sobre sua permanência.

Quem mesmo?

Várias autoridades vão estar presentes na abertura do 32º Congresso de Secretarias Municipais de Saúde do Paraná que será realizado em Londrina. Já confirmaram presença o Secretário Estadual de Saúde, Michele Caputo Neto;  o presidente da Associação dos Municípios do Paraná (AMP), prefeito de  Santo Antônio do Sudoeste, Ricardo Ortina,   vários prefeitos e deputados. A dúvida é se o ministro da saúde, o deputado Marcelo Castro (PMDB), também estará presente. Convidado ele foi, mas com tanta confusão sobre quem entra e quem sai mesmo tido como simpatizante do governo Dilma, há quem duvide se é ele quem vem, ou se vem alguém.

Mais um que cai fora do PT

E na onda da debandada, o ativista político e cultural André Guimarães, de Londrina, depois de muitos anos de militantança, deixou o PT e filiou-se ao PMN. É pré candidato a vereador.

PP só dá 2 votos contra Dilma

“Nem mesmo os deputados da base aliada da presidente – formada pelo PP, PR e PSD – afirmaram que votarão contra o impeachment. “Não há condição mais do governo continuar porque não há governabilidade”, disse a deputada Christiane Yared (PR)…. Mesmo contra o impeachment Nelson Meurer (PP) diz que ainda podem mudar de opinião até o dia da votação. “Se a votação fosse hoje, seria contra o impeachment. Como ainda tem 60 dias ou mais para resolver o problema, preciso ver se mudo de posição”, diz Meurer. … Pelo menos cinco deputados ouvidos pela reportagem ainda não definiram como vão votar em relação ao impeachment da presidente. Os deputados Aliel Machado (Rede), Assis do Couto (PDT) e Ricardo Barros (PP) disseram estar indecisos. … Para o deputado Marcelo Belinatti (PSDB), Dilma perdeu a condição de governar o país. “É claro que as pedaladas são um motivo que justifica um crime de responsabilidade da presidente, mas não podemos esquecer que as pedaladas não são uma coisa que a presidente Dilma inventou. O fato é que pela conjuntura nacional se utilizou isso como mecanismo, como um embasamento para justificar o processo de impeachment, o que é uma coisa errada, mas o julgamento é político”, completou.” Gazeta do Povo de hoje.

LEMBRANDO
A 90 dias atrás, no mesmo jornal, só Belinati dizia ser favorável ao impeachment, os outros três da velha guarda pepista se diziam indecisos, e hoje apenas o toledano Sperafico firmou o pulso contra Dilma: http://www.gazetadopovo.com.br/vida-publica/so-10-da-bancada-do-parana-defende-dilma-8g6b9va3akcsgub8b1zf1onwi

Jornalista diz que prefeito de Rolândia apareceu na emissora sem avisar e sem ser convidado

E o jornalista Guilherme Spanguemberg, que faz um programa na Rádio Líder FM, de Rolândia, disse que não desafiou o prefeito Luiz Francisconi a ir a seu programa responder a questionamentos sobre sua administração. Mas sim a demitir metade dos quase 90 comissionados que ele teria contratado para a administração. “Na campanha eleitoral ele disse que iria trabalhar com 35 cargos comissionados. Hoje são quase 90. Foi isso que eu cobrei”, disse Spanguemberg. Segundo ele o prefeito foi ao programa sem avisar e depois de uma conversa pouco amistosa com um diretor da emissora teria sido orientado a pedir na Justiça Direito de Resposta.

Veja a nota que Spanguemberg publicou no seu perfil no facebook: (mais…)

Kassab diz a Kireeff que liberou a bancada para votar pelo impeachment

Ontem de manhã o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, ligou para o prefeito de Londrina, Alexandre Kireeff.

Kireeff disse a ele que estava muito preocupado com a posição do partido em relação ao governo Dilma. Kireeff defende que o PSD deveria ter caído fora desta barca há meses.

Kassab garantiu que o partido não irá negociar cargos e ministérios sob hipótese alguma. Disse, inclusive, que a bancada está liberada para votar a favor do impeachment e que conversou com a presidente Dilma a esse respeito. Ainda, segundo o Kassab, ele disse à presidente que era uma posição definitiva da direção partidária, portanto, irreversível.

Talvez isso seja o reforço para a decisão que Kireeff precisava para decidir se fica ou não no partido.

Prefeito de Rolândia é desafiado, aceita o desafio e aí o radialista refuga

Essa eu ainda não tinha visto.

Em Rolândia o prefeito Luiz Francisconi diz que vem sendo atacado sem tréguas desde que assumiu o mandato tampão. Sempre lembrando que em Rolândia houve uma eleição extemporânea para a conclusão do mandato que começou com o prefeito Jhony Lemann, que depois foi cassado pela Justiça Eleitoral.

Dia destes o apresentador Guilherme Spanguemberg, em seu programa na Rádio Comunitária Líder FM, fez críticas ácidas à administração e desafiou o prefeito Francisconi a ir ao programa responder para a população.

Pois é, o prefeito foi à emissora, mas segundo ele, foi impedido de participar ao vivo do programa.

Recuerdos de uma aventura estranha

Lembram que o ex-prefeito Homero Barbosa (PDT) quis contratar uma empresa mineira de projetos chamada Strata para estudar a instalação os viadutos da BR 369?

Pagou uma baba e ainda a empresa nada fez e executou o governo Kireeff (http://migre.me/tp5YS). Os deputados de Londrina incluíram no Orçamento da União até um valor significativo para o DNIT fazer o estudo e não a prefeitura de Londrina. Barbosa bateu o pé e não quis ir atrás do dinheiro federal, resultando em prejuízo para a cidade.

E agora – depois de fazer um arremedo de ‘Contorno Norte’ de quase 400 milhões em Maringá com as empreiteiras CRAlmeida/Sanches Tripoloni (doadoras de Gleisi e família Barros), o indeciso homem do impeachment e vice líder de Dilma – Ricardo Barros (PP), libera 24,9 milhões de reais para estudar e fazer os projetos de alças dos viadutos deste contorno.

E quem vai fazer?

A mesma Strata que já tinha feito serviços em Maringá para a família Barros e Barbosa quis copiar mal e complicadamente aqui – http://angelorigon.com.br/2016/04/01/r-249-milhoes-e-o-valor/ O que diz Marcelo Belinati sobre isso é uma incógnita.

PSD está virando o “expressinho” do PT?

batistao
Batistão, de Mandaguari

 

O prefeito de Londrina, Alexandre Kireeff (PSD) já disse várias vezes que não concorda com a condução do governo Dilma e por isso quer ficar longe do PT.

Mas o destino e os casuismos eleitorais estão pregando uma peça no londrinense. O PT está ficando mais próximo de Kireeff do que ele imagina. Os prefeitos Tarcísio Marques dos Reis (Paiçandu), Romualdo Batistão (Mandaguari – foto) e Pedro Ivo Ilkiv (União da Vitória) e a prefeita Dona Vera (Sapopema) decidiram deixar o PT se procurar outro partido para disputar a reeleição em outubro. O caminho mais provável dos quatro é o PSD.

Outro que está praticamente dentro do PSD é o prefeito de Apucarana, Beto Preto, também oriundo do PT.

Mafuz x Moro

“As retóricas quando são repetitivas não resistem ao envelhecimento. O trabalho com o Direito é coisa séria, reveste-se de majestosidade, não aceita o uso de artifícios. O povo de Londrina não percebeu que estava enganado, alimentando a ilusão de ver o clube recuperar os seis pontos que perdeu. E o enganador era o mesmo que deixou as digitais no erro que provocou a perda. O STJD não surpreendeu e de lavada (cinco votos a zero) afastou a tese absurda defendida que transformava o Direito em uma ciência de ingenuidade.
E em mantida a ordem, o Estadual vai para a sua parte nobre (se for possível falar em nobreza) que são as fases eliminatórias. O Atlético ficou com a missão mais dificil, que é jogar contra o Londrina. Mas não é só em razão do Londrina, mas pelas dúvidas que o próprio Furacão provoca. De arrasto no campeonato, não ganha há seis jogos. Seu novo treinador, usando a proteção que todos usam, culpa o calendário. Confesso que entre as minhas dúvidas, tenho uma curiosidade: durante uma semana, Autuori pôde trabalhar o time e a forma que entende ideais. Para quem culpa o calendário, uma semana de trabalho é uma eternidade.” Da lavra do advogado e comentarista Augusto Mafuz no jornal Tribuna.
De outro curitibano e contratado do LEC na Folha de Londrina: “O advogado do clube, Domingos Moro, reconheceu que a missão era difícil já que o fato em si era muito forte e bem caracterizado. “Fico tranquilo porque foi reconhecido que o Londrina não foi intimado corretamente, mas os auditores entenderam que isso era menos importante que o fato em si, que foi a escalação irregular do Germano”, relatou.”
Pelo jeito os dois advogados do Atlético Paranaense não se entendem e quem perdeu foi o Londrina. Mafuz tem razão e Moro deveria trabalhar de graça nos próximos dez anos para reparar a bobagem que fez em 2015/2016.

Londrina terá Plano de Saúde

A cidade de Londrina terá um Plano Diretor de Saúde Municipal. Foi o que anunciou o prefeito de Londrina, Alexandre Kireeff. É um movimento que corre paralelamente ao serviço que já é realizado e que projeta um planejamento para os próximos 20 anos no setor da saúde. O planejamento atinge todas as áreas desde a saúde básica até o setor de urgência e emergência. A intenção é que até setembro o plano esteja regularizado. A pretensão é que seja gerado um documento e apresentado a Câmara e seja institucionalizado.

Câmara manda nota sobre salários dos vereadores

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Subsídio dos vereadores da Câmara Municipal de Londrina

A Câmara Municipal de Londrina, por meio do seu diretor, esclarece que os vereadores e vereadoras eleitos para a 16ª Legislatura ( 2013-2016), não aumentaram recentemente os seus subsídios.

Os valores pagos atualmente aos parlamentares londrinenses foram aprovados por meio da Lei 11.477/2012, que prevê a reposição anual das perdas inflacionárias nos mesmos índices e datas dos servidores municipais. (mais…)