Lockdwon é prorrogado até quarta-feira. Depois comércio será liberado e aulas também

foto Agência Estadual de Notícias

O governador Ratinho Jr está anunciando algumas medidas para reduzir o impacto da pandemia na economia do Estado.

O lockdown foi prorrogado por mais dois dias, ou seja até quarta-feira da próxima semana. Depois disso o comércio não essencial poderá funcionar das 10 hs às 17 horas. Das 20 horas às 5 horas toque de recolher e proibição de venda e consumo de bebidas alcoólicas em público.

Segundo o governador o novo decreto também recomenda que o comércio fique fechado nos sábados e domingos, mas neste caso cada prefeitura poderá decidir como será feito isso.

A partir de quarta-feira as escolas particulares podem funcionar no sistema hibrido, respeitando 30% de alunos nas salas de aula. Já as públicas recomeçam a partir do dia 15. Famílias que não se sentirem à vontade podem continuar com as aulas online.

O BRDE e a Fomento Paraná irão disponibilizar 30 milhões para o Banco da Mulher e a Casa do Empreendedor para atender as micro e pequenas empresas.

Outros 10 milhões serão destinados aos trabalhadores informais e os micro empreendedores individuais.

40 mil empreendedores que pegaram empréstimos na Fomento Paraná, no início da pandemia, terão as parcelas suspensas por dois meses.

120 milhões serão disponibilizados para os setores de turismo e hotelaria.

Turbulência a vista

Leandro Mazzini/O Sul
Não é de hoje que as companhias aéreas brasileiras pedem prazo – e concedido com generosidade – para repassar à Infraero a taxa aeroportuária arrecadada de passageiros nos terminais administrados pela estatal. O saldo devedor é bilionário, e as empresas ainda apelaram ao Governo no início da pandemia para crédito suplementar também bilionário nos bancos oficiais em programas a juros baixos. Enquanto isso, passageiros sofrem com ‘voos paradores’ que antes eram diretos em vários trechos (e hoje com as mesmas tarifas ou mais altas), aviões lotados sem distanciamento entre cadeiras, e encaram um prazo de até 12 meses para reembolso de voos cancelados, o que antes, por regra, era de poucas semanas. (mais…)

Empatia zero: 261 mil mortes por covid, mas para o presidente é “mi mi mi e frescura”

do El País

“Frescura e mimimi”. Foi assim que Jair Bolsonaro classificou nesta quinta-feira a preocupação dos brasileiros com a pandemia de coronavírus, que bate seguidos recordes no país. O presidente dobrou a aposta na chacota sobre as vítimas da covid-19 e nos discursos contra lockdown em pleno auge da pandemia.

A tática, mostra Afonso Benites, é relativamente segura para o ultradireitista, escudado por uma fisiológica base de apoio no Congresso Nacional —que dificilmente respaldará um dos 60 pedidos de impeachment contra ele— e por um Ministério Público que não enxerga irregularidades em seus atos.

A fórmula que mantém o apoio de sua base radical, porém, pode não ser suficiente para alavancá-lo em 2022, principalmente porque a economia depende em grande parte de uma campanha de vacinação eficiente para voltar a crescer e nisso o Governo patina.

“A preço de hoje o presidente tem problemas importantes. E perdeu a grande dianteira que tinha no combate à corrupção, por causa de suas alianças atuais, pelo fim da Lava Jato e por causa dos casos mal explicados de seus filhos”, diz o analista Antonio Lavareda.

Londrina adere a Consórcio de Municípios para a compra de vacina

Vacina – foto Vivian Honorato

do N.Com

O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, assinou ontem (2) o termo que inclui o Município de Londrina no Consórcio de Municípios do Brasil para a compra de vacinas contra a Covid-19. Com os esforços dos prefeitos será possível adquirir 10 tipos de vacinas diferentes. Entre elas, as três que estão em contratação pelo Ministério da Saúde (MS), que são a CoronaVac, AstraZeneca (Oxford) e a Covaxin, além de outros sete tipos, como a Pfizer (BioNTech), Moderna, Janssen, Novavax, Sputnik V, Soberana 2 e Sinopharm. (mais…)

Câmara aprova projeto “Me engana que eu Gosto”

E ontem Londrina entrou novamente no radar da política miúda e populista.

O plenário aprovou um projeto de lei proposto pela vereadora Jessicão (PP) que interrompe o decreto do governo do Paraná que decretou o lockdown no Estado.

Obviamente uma lei inconstitucional, sem qualquer possibilidade de ser cumprida. Um vereador não pode mudar um decreto do Estado, do País ou do Papa. (mais…)

Fachin mantém denúncia contra Lira por suposto recebimento de propina de R$ 1,6 milhão

do G1

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu manter a denúncia oferecida pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), pelo suposto recebimento de propina de R$ 1,6 milhão da Queiroz Galvão, no âmbito das investigações da Operação Lava Jato.

(mais…)

Requião vai pra jugular de Ratinho Jr na disputa pelo Palácio Iguaçu

Completando 80 anos nesta sexta-feira o ex-senador e governador do Paraná, Roberto Requião de Mello e Silva não pretende se aposentar da política tão cedo.

Em entrevista exclusiva ao blog, Requião diz que pretende disputar o Palácio do Iguaçu e mira a artilharia no atual ocupante do cargo. Diz ele que Ratinho Jr fez quase nada nestes mais de dois anos de mandato.

A circense proibição do jogo entre o Londrina e o Maringá

Outra do fim de semana que chamou a atenção pelo circo.

No Paraná o governador Ratinho Jr  decretou o lockdown, proibindo diversas atividades, inclusive a prática esportiva. No sábado estava programado o início do Campeonato Paranaense de Futebol.

Em Cianorte, com transmissão pela TV, o time da casa venceu o Atlhetico por 1 a 0. Em Ponta Grossa o Operário empatou em 1 a 1 com o Azuriz (mais…)

Agora é definitivo: pá de cal na Operação Publicano

Operação Publicano, que foi talvez  a maior operação contra sonegação fiscal, fraudes fiscais e outros delitos no Paraná, fez água de vez.

Por 5 votos a 0 os ministros da 2ª Turma do STF consideraram nulas as provas apresentadas pelo Ministério Público através da delação premiada do então auditor fiscal Luiz Antônio de Souza e da irmã dele Angela de Souza.

Pior do que isso, os promotores simplesmente perderam os prazos para recorrer.

Traduzindo: não há como julgar os denunciados nas Operações Publicano 2,3 e 4.

Não há mais recurso.

Isso significa que os condenados na Operação Publicano 1 também deverão ter as ações trancadas, pois foram usadas as delações das mesmas figuras para condenar os citados.

Veja como foi o voto do relator, ministro Gilmar Mendes, seguido pelos demais ministros:

Comunicado da ACIL sobre o lockdown

foto Emerson Scada N.Com

A Associação Comercial e Industrial de Londrina – ACIL – considera que o setor produtivo não deve ser punido pela irresponsabilidade daqueles que desrespeitam os protocolos de segurança no combate à pandemia. Sabemos que as aglomerações são provocadas por uma pequena parcela da população, trazendo riscos à vida do próximo e imensos prejuízos a todos. O comércio, a indústria e os serviços vêm obedecendo todas as medidas preventivas e não se apresentam como focos de contaminação. Por esse motivo, deveriam ser poupados do lockdown decretado em todo o Paraná nesta sexta-feira (26). (mais…)

Governador decreta lockdown no Paraná até 8 de março

Governador Ratinho Jr conversa com prefeitos em videoconferência foto AEN

O governador Ratinho Jr acaba de divulgar um decreto apertando ainda mais as restrições no Estado para o combate à pandemia. Começa amanhã e vai até 8 de março. (mais…)