Acabou o horário de verão

Neste sábado, os relógios devem ser atrasados em uma hora. O objetivo do  horário de verão é aproveitar ao máximo a luz do sol, reduzir o consumo de eletricidade no fim da tarde, pico de consumo – que geralmente tem sido registrado no início da tarde, no uso a ares condicionados.

Imposto de Renda terá correção de 4,5%, bem abaixo da inflação

O Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), terá a correção de 4,5%. A informação foi confirmada pela presidente Dilma Rousseff, que disse que a medida provisória será encaminhada novamente ao Congresso. O veto para que a correção fosse de 6,5%, segundo ela, foi porque não cabe no orçamento público. Quanto maior o índice de correção da tabela, maior o número de contribuintes isentos do pagamento do imposto e menor a arrecadação.

Mais uma universidade estadual do Paraná ameaça fechar as portas, agora a Unicentro

Não é só a Universidade Estadual de Londrina que corre o risco de fechar as portas por causa da crise no governo do Estado que não está repassando as verbas de custeio para que a instituição continue trabalhando.

Segundo informa a RPC, a Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), na região central do Paraná, pode fechar ainda em fevereiro. A informação é do reitor da instituição, Aldo Nelson Bona. De acordo com ele, a verba de custeio de R$ 13 milhões, repassada anualmente pelo governo estadual e que paga várias despesas da universidade, foi cancelada. (veja aqui)

E o blog errou

Não, desta vez não foi pra sacanear o governador Beto Richa que, diga-se, dá motivos o tempo todo. Mas é que eu errei mesmo. Ontem, ao postar a nota Imprensa no Gaeco, Tensão no ar, grafei o sobrenome do governador como Ficha.

Não foi proposital, foi erro de digitação mesmo.

 

Olha o rolo. Grande Londrina bloqueia cartões transporte

A empresa de Transportes Grande Londrina, bloqueou milhares de cartões transportes dos alunos da rede estadual, devido à greve. Objetivo é evitar o uso do passe livre, enquanto os alunos estão sem aulas. Só que a iniciativa acabou afetando por engano alunos da Escola Municipal Arthur Thomas. Porém o problema já foi corrigido. A partir de hoje os alunos poderão usar o cartão transporte normalmente. Os pais que pagaram tarifa cheia podem pedir ressarcimento dos valores e estorno do dinheiro, na loja de créditos da Grande Londrina – Rua Quintino Bocaiúva, 351 – Centro.

1ª Reunião pública da Comissão de Justiça é transmitida online

Comissão de Justiça, Legislação e Redação  está realizando na Câmara de Vereadores, hoje, a primeira reunião pública. Quem quiser pode acompanhar através do site do Legislativo (www.cml.pr.gov.br). A Comissão é integrada pelos vereadores Elza Correia, Roberto Kanashiro, Vilson Bittencourt e Sandra Graça e emite pareceres sobre todos os projetos que tramitam no Legislativo.

Deve estar sobrando dinheiro na Câmara de Londrina

“Vamos entrar em contato com a assessoria do Governador Beto Richa e com alguns secretários de Estado para transmitirmos a posição de Londrina neste episódio (votação do Pacotaço do Richa), que é contrária à tramitação dos projetos e favorável à garantia dos direitos adquiridos dos servidores estaduais”, afirmou o vereador Gustavo Richa (PHS) que, junto com os vereadores Emanoel Gomes (PRB) e Jamil Janene (PP), formaram uma comissão e vão a Curitiba no início da próxima semana.

Fala sério!

Estão todos os deputados lá em Curitiba; todos os secretários de estado; todos os dirigentes das categorias envolvidas na discussão. O que farão os nobres vereadores londrinenses na capital que não poderiam fazer através de telefone – que foi inventado em 1860 – skype – que  foi inventado em 2003 – redes sociais – que são usadas há uma década, etc, etc, etc.

É brincar com a inteligência das pessoas.

A viagem vai acarretar despesas desnecessárias.

Deve estar sobrando dinheiro na Câmara de Londrina.

Ah!, os vereadores de Londrina também criaram recentemente uma Comissão para acompanhar a CPI do Pedágio realizada pela Assembleia Legislativa do Paraná.

Greve na UEL pode ir longe

Analise de um leitor do blog que acompanha de perto a greve na UEL: o movimento está forte, com grande adesão de professores, funcionários e mesmo dos alunos. A assembleia dos professores realizada na quinta-feira, para avaliação, e que decidiu sobre a manutenção da greve, estava lotada – assim como todas as outras assembleias realizadas até agora. Os funcionários são os mais exaltados, e não parecem dispostos a retroceder tão cedo.

E os alunos lotaram o anfiteatro Pinicão nas duas aulas magnas organizadas na quinta-feira, de manhã e a noite, pelo Comando de Greve. Foi uma espécie de calourada, que teve a presença dos professores Alcides Carvalho e Luis Carlos Bruschi, que falaram sobre a história de luta na UEL por uma universidade autônoma e gratuita.

A última grande greve da UEL aconteceu, se não me engano, há 12 ou 13 anos, quando os professores ficaram parados por 6 meses.

Fruet e Ducci, mui amigos, mas nem tanto

Fruet e Ducci: Muiiii Amigos!!!!!!

Candidatíssimo a prefeito de Curitiba, o deputado federal Luciano Ducci (PSB) não perde uma oportunidade de cutucar o atual prefeito, Gustavo Fruet, que, diga-se, deixa na reta o tempo todo e todo o tempo.
Agora a discussão é sobre uma rua que Fruet teria cedido para que um Shopping a transformasse em estacionamento. Veja o que Ducci sapecou em seu perfil nas redes sociais:

Estou indignado com a decisão da Prefeitura de Curitiba de ceder uma rua pública para estacionamento particular de um shopping de Curitiba. É uma afronta aos moradores da cidade. Além de prejudicar o trânsito do Alto da XV, trazendo prejuízos para o sistema viário da região, abre precedentes para que ruas e espaços públicos sejam cedidos para a iniciativa privada. Aliás, quando prefeito, neguei pedidos deste mesmo shopping para fechar a rua João Dallegrave. Também vetei um projeto de lei, aprovado na Câmara Municipal, que liberava cancelas em ruas sem saída. Isso é crime. Com a palavra o Ministério Público.

UEL chama aprovados para cursos de pós graduação

Por Sérgio Luiz
Mesmo com a greve de professores e funcionários, a UEL está convocando os aprovados nos cursos de pós graduação 2015. O chamamento começou através de e-mail, enviado no final da tarde de ontem, 19/02. O e-mail detalha, entre outras orientações, como proceder a confirmação de matrícula e para impressão do boleto de pagamento, mas não informa nada sobre a greve. No caso do curso ‘História e Memória’, por exemplo, a documentação deve ser entregue até a próxima segunda-feira, o dia 23/02. Já o primeiro boleto tem o vencimento agendado para o dia seguinte terça-feira, 24/02

Professores continuam em greve

Ontem o governo do estado e o representante dos professores, a APP Sindicato, tiveram uma reunião de negociação. Mas o encontro, não foi suficiente para acabar com a greve, por enquanto foram mantidos apenas, os direitos trabalhistas (anuênio e quinquênio). Hoje eles irão discutir sobre o porte das escolas (colégios que tenham o mesmo número de turma, professores e servidores que tinham no ano passado).  A entidade ainda quer a contratação de mil pedagogos, mais professores temporários, abertura de mais de 2,4 mil turmas fechadas e das atividades do contraturno. A greve deve continuar na semana que vem.

Requião Filho quer informações do governo sobre “Pato Roco”

Aliás, tem mais gente querendo informações do governo do Paraná sobre o ex-assessor do governador Beto Richa, Marcelo Caramori, o Pato Roco, preso em Londrina acusado de exploração sexual de menores.

Um deles é o deputado estadual Requião Filho (PMDB).

É que chegou ao conhecimento dele que no meio da década de 90, em Foz do Iguaçu, Pato Roco esteve na cidade fazendo o que não devia. Pato Roco comercializava anúncios para uma revista ou jornal da Assefaz – a Associação dos Servidores da RF. Segundo estas informações, portando uma carteira da PF, visitava os comerciantes de Ciudad del Este, no Paraguai, para vender anúncio para o impresso. Invariavelmente dava um jeito de apresentar a carteira da PF.

Os comerciantes compravam os espaços publicitários e nem queriam saber se realmente os anúncios eram publicados. Queriam apenas ficar de bem com os federais. Para os melhores clientes, Roco também teria distribuído adesivo da Polícia Federal. A casa caiu quando um empresário coreano foi barrado numa fiscalização e os policiais quiseram saber onde ele conseguira o adesivo da PF grudado no vidro do carro. Ele contou a história.

O caso foi para os ouvidos dos superiores. Pato Roco desapareceu de Foz.

 

Governo não consegue explicar função de Caramori; coordenador da Comel “estranha” questionamentos do JL

Do blog Baixo Clero/Fábio Silveira

As dúvidas sobre as funções exercidas pelo fotógrafo Marcelo “Tchello” Caramori e onde ele dava expediente no governo do Estado durante o primeiro mandato do governador Beto Richa (PSDB) não são privilégio do contribuinte. O governo do Estado também não sabe dizer onde ele trabalhava. Caramori está preso sob a suspeita de favorecimento à prostituição.

O JL questionou a Casa Civil sobre a contratação de Caramori. A resposta dada por e-mail foi que o fotógrafo “prestava serviços para a Coordenação da Região Metropolitana de Londrina (Comel)”. Ao questionamento sobre a estrutura do Estado que era usada por Caramori [para trabalhar, se fosse esse o caso], a resposta foi que “esta pergunta deve ser dirigida à Comel, para onde foi designado [Caramori]”.

Ontem o coordenador da Região Metropolitana de Londrina, Victor Hugo Dantas, devolveu a batata: negou que Caramori trabalhasse na Comel e disse que ele era “funcionário da Casa Civil”.

Dantas aproveitou a entrevista à repórter Tatiane Salvatico, do JL, para dizer que gostaria de entender o motivo pelo qual o jornal queria explicar o trabalho de assessor.

A curiosidade de Dantas sintetiza a crise vivida pelo Paraná: o governo contrata comissionados sem saber com que objetivo e na hora que as contas apertam, parte para cima do contribuinte (tarifaço) e do funcionalismo (pacotaço) e que por conta da má gestão precisa “juntar dinheiro” para fazer frente à folha de pagamento.

Mário Takahashi explica o porquê do conceito aleatório da esfera continuada

Das curiosidades da política.

Ontem a Câmara de Londrina rejeitou o projeto de lei proposto pelo vereador Wilson Bitencourt (PSL) que permitia a certificação de obras por arquitetos e técnicos. Apoiado pelo Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura e outros órgãos relacionados, que argumentam que a lei daria agilidade aos processos na prefeitura, desafogando o trabalho e facilitando a vida de quem faz obras na cidade, seis vereadores votaram contra: Roberto Fú (PDT), Jamil Janene (PP), Gustavo Richa (PHS), Gaúcho Tamarrado (PDT), Emanoel Gomes (PRB) e Mário Takahashi (PV).

Só para lembrar, o grupo contrário ao projeto perdeu a eleição para a escolha do novo presidente da Câmara e acusa Bitencourt de ter virado a casaca, votando no adversário.

O grupo nega, mas ficou claro que a derrubada do projeto de lei é reflexo ainda da mágoa contra Bitencourt.

Ao ser entrevistado pelo intrépido repórter Carlos Oliveira, da Rádio Paiquerê AM, Takahashi, não com estas palavras, mas provocou uma tergiversação brutal para explicar que o projeto é ótimo mas que, veja bem, entretanto, para melhor mudar a figura da questão solitária no processo inventivo das obras em objeto que não são artísticas e que podem influenciar o rumo das pombas que defecam no centro da cidade, é melhor reestudar o projeto.

 

Imprensa no Gaeco, tensão no ar

Hoje no final da tarde mais uma vez a imprensa de Londrina aboletou-se em frente à sede do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado. Estava atrás de novas informações sobre a prisão dos envolvidos na denúncia de exploração sexual de menores. Hoje foi ouvida uma das mulheres envolvidas no caso. O frisson era pela revelação de novos nomex além dos já mencionados, como o do ex-assessor do governador Beto Ficha, Marcelo Caramori, do ex-delegado da Receita Estadual em Londrina e do ex-auditor fiscal. Os três estão presos.
A mulher estaria negociando a famosa delação premiada. Se for confirmada a delação,  poderá haver gemidos e ranger de dentes em muitas boas casas de família da cidade.