Membros da Rede de Ação Política pela Sustentabilidade criticam escolha de Canziani

O deputado federal Alex Canziani durante sessão na Câmara dos Deputados

Joelmir Tavares/Folha de São Paulo

Membros da Raps (Rede de Ação Política pela Sustentabilidade) decidiram questionar a escolha do deputado federal Alex Canziani (PTB-PR) como um dos apadrinhados pela entidade que prega renovação na política.

Para o grupo, o parlamentar não honra a sustentabilidade que está no nome e no DNA da organização. E o pior, afirmam os participantes do levante, é que Canziani está envolvido em escândalos com dinheiro público (nos quais ele nega participação). (mais…)

, , , , , , ,

Três são presos pelo GAECO pelo esquema descoberto na Operação ZR3

Bom dia pra você que não acorda com o GAECO na sua porta.

Pois é, os caras estão trabalhando. Hoje o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado cumpriu mandados de prisão preventiva contra três personagens acusados de envolvimento em cobrança e distribuição de benefícios pouco cristãos para a mudança de zoneamento em Londrina. A famosa Operação ZR3.

Foram detidos, por determinação do juiz da  2ª Vara Criminal, Délcio Miranda da Rocha o ex-secretário de Obras de Londrina, o servidor Ossamu Kaminagakura e os empresários Luiz Guilherme Alho da Silva e Vander Mendes Ferreira.

Só para lembrar, no dia 9 o Ministério Público denunciou 13 pessoas envolvidos na ZR3. Entre eles os vereadores afastados Rony Alves (PTB) e Mário Takahashi (PV) que permanecem passeando pela cidade com tornozeleiras eletrônicas.

, , , , , , , , , , , ,

Vice prefeito de Londrina na mira do Ministério Público

E quem pode entrar pesado na mira do Ministério Público é o vice-prefeito de

João Mendonça: agrado para as igrejas com dinheiro da Agricultura

Londrina, João Mendonça.

O Ministério Público recebeu uma denúncia de desvio de finalidade contra Mendonça que é secretário da Agricultura de Londrina.

Vamos ao caso. Em janeiro aconteceu em Londrina o 14º Encontro Intereclesial das CEBs, de 23 a 26. Um evento religioso que nada tem a ver com a agricultura desta terra vermelha.

Pois bem, o secretário de Agricultura, que também é vice-prefeito, contratou uma empresa terceirizada a Eficaz Locadora Ltda, para fornecer banheiros químicos para o evento. O valor foi de R$ 3.096, conforme nota de empenho 9/018.

O questionamento da denúncia é que o dinheiro do orçamento da Agricultura, foi destinado a um evento particular de um grupo religioso que não tem qualquer ligação com o escopo da Agricultura.

Segundo a denúncia, não é a primeira vez que esse tipo de desvio de finalidade acontece.

, , , , , , , , , , , , , , ,

Indignados com o aumento do IPTU de Londrina moradores protestam pelas ruas de Curitiba

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Moradores da zona norte “Enterram Marcelo Belinati e Vereadores” em condomínio do Prefeito

Morar no condomínio chique da Gleba Palhano, o Village Premiun, onde reside o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, deixou de ser um prazer para os vizinhos do alcaide.

Além de serem vistos como moradores de um condomínio de ricos que paga IPTU mais barato que de moradias populares em bairros da periferia, também enfrentam protestos em frente de casa.

Hoje de manhã um grupo de moradores de bairros da região norte de Londrina fez um protesto em frente ao Village Premiun. Com faixas, cartazes e megafone, o grupo levou também um caixão para enterrar o imposto extorsivo.

Moradores saiam e retornavam pela portaria com seus carros de luxo, mas o prefeito não apareceu para conversar com os participantes da manifestação.

*As fotos e imagens foram feitos pela Associação Santa Mônica

, , , , , , , , , , , , ,

Vereador Gerson Araújo é condenado a perda dos direitos políticos. Defesa vai recorrer

É meu amigo, a Câmara de Vereadores de Londrina não para de garantir, semanalmente, notícias desairosas – palavra chique essa, desairosa – sobre seus integrantes.

Na quarta-feira o juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública de Londrina, Marcos José Vieira, deu uma canetada no vereador e ex-presidente da Câmara, Gerson Araújo (PSDB). Ele foi condenado, juntamente com seu ex-assessor Willian Godoy no caso envolvendo a Construtora Iguaçu. Segundo a condenação eles teriam influenciado proprietários de lotes em frente ao Estádio do Café a venderem as áreas para a construtora. (mais…)

, , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Bom dia pra você que só conhece a Lava a Jato pela mídia. Em Londrina mais uma Operação, o alvo são as concessionárias de Pedágio

do MPF
Adir Assad e Rodrigo Tacla Duran, alvos de fases anteriores da Lava Jato, fizeram operações financeiras ilícitas para empresas do Grupo Triunfo
O Ministério Público Federal no Paraná (MPF/PR), a Polícia Federal e a Receita Federal cumprem, na manhã desta quinta-feira, 22 de fevereiro, sete mandados de prisão temporária e diversos mandados de busca e apreensão, expedidos pelo juízo da 13ª Vara Federal de Curitiba. Os alvos principais são servidores públicos e empresas investigadas por corrupção, lavagem de dinheiro, associação criminosa e peculato, suspeitos de participar de um esquema de fraude na gestão das concessões rodoviárias federais no Estado do Paraná. As diligências ocorrem nos municípios de Londrina, Curitiba, Jataizinho, Paranavaí, Balneário Camboriú, Rio de Janeiro e São Paulo.

(mais…)

Moradores da zona norte de Londrina vão à Curitiba contra o IPTU

Moradores de vários bairros da região norte de Londrina, reunidos ontem à noite na Associação Santa Mônica, estão organizando uma comissão que irá à Curitiba para conversar com os desembargadores do Tribunal de Justiça que estão analisando as Ações Diretas de Inconstitucionalidade ingressadas contra o aumento abusivo e extorsivo do IPTU de Londrina. (mais…)

Empresário envolvido na ZR3 diz que foi atacado por bandidos

Lino Ramos Bicho-Pau

O empresário de Londrina Homero Wagner Fronja, um dos 13 investigados na Operação ZR3, deve ser novamente ouvido na manhã desta segunda-feira (19) pelo delegado Alan Flore, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Fronja alega que neste fim de semana a casa dos pais dele, na região norte de Londrina, foi atacada por bandidos. “Eles pediam dinheiro e documentos”, contou. (mais…)

Vai entender essa Câmara. Novo diretor geral da Casa responde processo por improbidade

Fala sério.

A Câmara de Vereadores de Londrina procura né. Como procura encrenca para sair mal na fita.

O novo diretor geral da Câmara, Mark Sandro Sorprezo de Almeida, nomeado pelo presidente interino da Casa, vereador Ailton Nantes, responde a processo de improbidade administrativa na Justiça por suposta irregularidade em licitação para compra de marmitas no município de Rolândia (Região Metropolitana de Londrina). Trata-se de uma ação civil pública protocolada pelo MP (Ministério Público) em setembro de 2015, contra Almeida e o ex-prefeito de Rolândia Jonny Lemman, que pede a devolução de R$ 155 mil aos cofres do município. A informação é do jornalista Guilherme Marconi, da Folha de Londrina. Ele é foi alvo também de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito), conhecida como ‘CPI da Marmita’, aberta pela Câmara de Rolândia em 2012. (mais…)

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Administração pública de Londrina volta a bater cartão no MP

Marcelo Belinati – foto Ricardo Chicarelli

Pois é, a administração municipal de Londrina está voltando a bater cartão no Ministério Público. Ontem o MP informou que está iniciando uma investigação sobre o condomínio Village Premium, onde mora o prefeito Marcelo Belinati e que foi loteado pela empresa do primo dele, Dante Belinati Guazzi. (mais…)

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Condomínio onde mora o prefeito foi entregue há cerca de15 anos e ainda está irregular. Pode isso?

No condomínio fechado na Gleba Palhano onde mora o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, o Villagem Premium, praticamente todas as casas têm metragem superior a 250m² de área construída (veja aqui).

É padrão nestes condomínios de luxo determinar uma metragem mínima de área construída. A ideia é que, desta forma, não se construa no local casas populares, por exemplo, de uns 70 metros, que poderiam desvalorizar o condomínio. (mais…)

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

MP chama “matemágicos” da CMTU pra dar explicações

No inicio de janeiro, este blog que é mais curioso que manicure em salão lotado, questionava qual era a “matemágica” da Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização sobre o aumento brutal da Taxa de Lixo (veja aqui).

O motivo é simples. Em 2017 o presidente da CMTU, Moacir Sgarioni, alardeou o quanto pode que havia conseguido reduzir o custo e os contratos do Lixo, uma economia que passava de R$ 20 milhões.

Pois bem, veio a nova taxa de lixo e, ao contrário do que qualquer cristão, budista, islâmico, ateu, atoa ou de qualquer outra fé, poderia esperar, não houve redução no valor da taxa. Ao contrário o aumento foi brutal. Há casos de valores que foram quintuplicados.

Ou seja, eles dizem que estão pagando menos e querem cobrar muito mais de você e de mim.

O Ministério Público de Londrina também ficou incomodado e está chamando os matemágicos da CMTU para dar explicações.

, , , , , ,

Londrina sob risco de Epidemia de Dengue. Praça Rocha Pombo mostra o descaso

A Praça Rocha Pombo, descaso do poder público

A própria Secretaria de Saúde de Londrina admite: o risco de uma epidemia de dengue na cidade é grande. O secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, e sua equipe apresentaram, ontem o resultado do primeiro Levantamento Rápido de Infestação do Aedes aegypti (LIRAa) de 2018. De acordo com os dados obtidos, o Índice de Infestação Predial foi de 12,1%, o que significa que a cada 100 casas vistoriadas pelos agentes, 12 apresentaram focos positivos do mosquito.

A foto acima é da praça Rocha Pombo, que os maldosos chamam de Racha Pomba. É uma das mais bonitas de Londrina. E sua beleza contrasta com o total abandono e descaso.  (mais…)

Excessos da Operação ZR3

Por Eduardo Caldeira

Recentemente, os Vereadores Mário Takahashi (PV) e Rony Alves (PTB) foram afastados de seus cargos em virtude de decisão judicial, por até 180 dias, bem como passaram a ser monitorados por tornozeleira eletrônica.

O referido afastamento ocorreu após a deflagração, pelo Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), da operação Zona Residencial 3, para o combate a corrupção, ante a suspeita de integrarem “organização criminosa”, dedicada à cobrança de propina para a aprovação de mudanças no zoneamento urbano da cidade. (mais…)