O Camaleão Osmar Dias

Paulista de Quatá e criado em Maringá, Osmar Dias transformou-se num camaleão da política no Paraná.

Com passagens pelo PMDB, PSDB, PDT, Dias vai dançando conforme toca a banda.

Ruralista de quatro costados, abraçou a causa petista/lulista até recentemente. Parça de Dilma, esteve na vice-presidência do Banco do Brasil até o último suspiro.

Agora, em campanha pelo governo do Paraná, faz de conta que nunca esteve com os companheiros e tenta se distanciar da rejeição que o PT vem sofrendo no Estado.

Assim é a política.

480 vereadores do Norte do Paraná aprendem em Londrina a fiscalizar os prefeitos

 

480 vereadores de 110 municípios da região Norte do Paraná estão em Londrina participando de um treinamento para desenvolver técnicas de fiscalização da gestão do dinheiro público nas prefeituras.

O evento, que está sendo realizado em parceria entre a Associação dos Municípios do Médio Paranapanema e Tribunal de Contas do Paraná. (mais…)

Audiência Pública discute, neste momento, a liberação da cerveja nos estádios

Está acontecendo neste momento, na Assembleia Legislativa do Paraná, a audiência pública que discute o projeto para a liberação de bebida alcoolica nos estádios de futebol do Estado.

Estão participando deputados, dirigentes de clubes – Elizeu Elias está representando o Londrina – promotoria pública, Federação das Indústrias do Estado do Paraná, Polícia Civil e Militar.

O projeto foi assinado por 11 deputados, entre eles o líder do governador Beto Richa, Luiz Cláudio Romanelli. O texto já foi aprovado pelas comissões de Esportes; Constituição e Justiça; Indústria Comércio, Emprego e Renda. Só falta ser aprovado pela Comissão de Defesa do Consumidor, antes de ir ao plenário.

Chegou a hora de Ricardo Barros?

Da Isto É

Depois de Geddel Vieira Lima, Ricardo Barros pode ser o segundo ministro do governo Temer a receber punição da Comissão de Ética da Presidência da República. As promessas de uso de verba da União para construir unidades de saúde, feitas em comícios nas últimas eleições no Paraná, colocaram o ministro na mira do colegiado. O caso será julgado nessa segunda-feira 27. O grau da pena vai da sanção pública à recomendação ao presidente para demitir Sua Excia.

Belinati vai tesourar o Passe Livre

Acabou a moleza e chegou a dura realidade.

O médico e prefeito de Londrina, Marcelo Belinati Martins, que na campanha eleitoral dizia que estava sobrando dinheiro na Saúde, mas os recursos eram mal administrados, está encaminhando esta semana para a Câmara de Vereadores um projeto propondo mudanças radicais no Passe Livre. E sabe porque?

Segundo Belinati, se pagar a conta do Passe Livre para todos os estudantes, vai faltar dinheiro para o remédio do posto de saúde, da Upa, da creche… (mais…)

ANVISA Confirma: Paçoca com Cebola não faz mal e nem provoca câncer

Diante da informação divulgada ontem de que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) interditou um lote de paçoca rolha da marca Dicel, produzida em Goiânia (GO) por exceder o limite do uso de aflatoxinas, substâncias tóxicas produzidas por fungos que podem causar câncer, o conglomerado de mídia do qual faz parte o blog Paçoca com Cebola explica:

Ler o blog Paçoca com Cebola não causa Câncer.

O blog muitas vezes provoca certa irritação em alguns políticos, erupções na pele de raiva, vermelhidão no rosto, leve taquicardia epropensão a soltar palavrões contra o blogueiro.

Mas, repito, não causa câncer.

Em contrapartida, o Paçoca com Cebola leva informações para as pessoas com alguma leveza e ironia, melhorado o humor de outras pessoas.

 

Beto Richa, um homem citado, aliás, muito citado

Vão citar alguém? Oba, presente!

Falem bem ou falem mal, mas falem de mim.

Sei não mas é provável que o governador de todos os paranaenses, Beto Richa, não concorde muito com essa frase aí acima.

Ontem o nome dele foi um entre os 22  políticos citados na lista extraoficial do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, no Supremo Tribunal Federal (STF).

Pois é. Rcha já foi citado na Operação Publicano – a da quadrilha dos auditores fiscais -, também foi citado na Operação Quadro Negro – aquela de desvios de recursos destinados a construção e reformas de escolas.

Vai ser querido dos citadores assim lá longe sô!

Pensa num ministro que coloca sempre o governo em saia justa. Esse é Ricardo Barros

Do Estadão

BRASÍLIA – Uma semana depois de o presidente Michel Temer ser duramente criticado por seu discurso no Dia Internacional das Mulheres, em que disse ter “convicção do que a mulher faz pela casa”, foi  a vez de seu ministro da Saúde, Ricardo Barros, provocar polêmica sobre o mesmo tema. Ao fazer o anúncio sobre um plano de metas para reduzir a obesidade no País, Barros associou o problema ao fato de crianças “não terem a oportunidade de aprender a descascar alimentos” com suas mães.  (mais…)

Protesto em Londrina

Foto Carina Pacola

Trabalhadores de várias categorias de Londrina estão reunidos neste momento na Concha Acústica para protestar contra as mudanças na Previdência propostas pelo governo Temer.

Cerca de 15 sindicatos estão representados na manifestação. São vários temas sendo discutidos no evento, mas o que realmente mais tá pegando é a questão da Previdência.

Além dos sindicatos e trabalhadores participam políticos, representantes de classe, MST, várias centrais sindicais, etc.

Os ônibus urbanos também deixaram de circular hoje.

Richa ganha parte da briga com Professores sobre episódio de 29 de abril

Informa a laboriosa equipe de comunicação do governador Beto Richa que o Ministério Público Federal arquivou representação contra ele pelo conflito ocorrido no dia 29 de abril de 2015, no Centro Cívico, em Curitiba. O pedido de arquivamento foi comunicado por meio de ofício do vice-procurador-geral da República, José Bonifácio de Andrada. (mais…)

, , , , , , , , , , , , , , ,

Por quê os negros participam tão pouco da Política Brasileira?

, , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Elio Gaspari: ministro quer tirar dos pobres para dar aos ricos

Via Blog do Rigon

De Elio Gaspari, hoje na Folha de S. Paulo:

O deputado Ricardo Barros é aquele engenheiro que o ministro Eliseu Padilha mencionou como o “notável” do Partido Popular que substituiu o médico Raul Cutait durante o processo de escolha do ministro da Saúde de Michel Temer. O maior doador de sua campanha eleitoral, com um cheque pessoal de R$ 100 mil, foi o empresário Elon Gomes de Almeida, dono do plano de saúde Aliança.

Barros entrou atirando. Criticou a amplitude do SUS e disse que estimularia a adesão de novos fregueses aos planos de saúde privados. Disse isso numa época em que há grandes planos de saúde quebrados, outros na fila e todos sofrendo um dreno de 1,5 milhão de fregueses, 192 mil só em janeiro passado.
Para resolver o problema dos planos, e só deles, Barros lançou a ideia de um plano popular no qual os clientes fingem que pagam e os maganos fingem que atendem. Um sistema de medicina privada que produz bilionários (em dólar) está precisando de dinheiro e quer buscá-lo no fundo do tacho do andar de baixo. É o populismo alternativo. Com a novidade, será mais fácil aumentar as mensalidades, mais difícil marcar uma consulta e até impossível ter acesso a procedimentos mais complexos. Se os planos caros atendem mal, é fácil imaginar o mafuá que Barros produzirá.
A ideia de Barros pode ter todos os defeitos, menos um: ninguém será obrigado a aderir a essa mágica. Vai quem quer, e quem for, que arroste.

Assanhando as lombrigas: 26% dos eleitores curitibanos querem Ratinho Jr. como governador

O Instituto Paraná Pesquisas divulgou que o secretário de Desenvolvimento Urbano do Paraná, Ratinho Júnior, é o preferido dos curitibanos para ser o próximo governador do Estado em 2018, com 26% dos votos. Em seguida vem Roberto Requião com 24,2% e depois o ex-senador Osmar Dias, com 22,5%. A pesquisa foi realizada entre os dias 28 de fevereiro e 3 de março. O grau de confiança é de 95%.

Barcelona 6 x 1 PSG: A hora e a vez de Neymar

(Foto de Sérgio Perez, da Reuters)

Por Rogério Fischer

A virada espetacular, inacreditável, épica do Barcelona sobre o PSG, nesta quarta, 8 de março de 2017, pelas oitavas-de-final da Champions, significa um degrau conquistado por Neymar em sua carreira. Uma façanha deste tamanho jamais poderia ser obra de apenas um jogador. Foi, evidentemente, de todo o time do Barça, do treinador, da torcida no Camp Nou. Mas só um cego não vê em Neymar “o cara” do jogo.

Só para registrar: na primeira partida do mata-mata, em Paris, o PSG abriu surpreendente 4 a 0. O Barcelona teria de devolver o resultado para forçar a prorrogação e, se necessário, pênaltis. Se fizesse um golzinho, o Barça teria de fazer seis. E foi o que ocorreu.(leia mais)