25 “novos cangaceiros” são mortos pela polícia em operação em Minas

da Folha de São Paulo

Uma operação conjunta entre a Polícia Militar de Minas Gerais e a Polícia Rodoviária Federal na madrugada deste domingo (31) terminou com a morte de 25 pessoas. O grupo era suspeito de planejar roubos a bancos na cidade de Varginha, que fica no sul do estado.

Segundo a PRF, todos eram integrantes de uma quadrilha que utilizava a tática de assalto conhecida como “novo cangaço”. Nela, grupos de criminosos fortemente armados chegam durante a madrugada a cidades de pequeno e médio portes em comboios de veículos para praticar as ações, entre as quais o ataque a bases de forças policiais ao mesmo tempo em que bancos são saqueados. Em alguns casos, pessoas são usadas como escudos pelos criminosos, como no ocorrido recentemente em Araçatuba, São Paulo.

Desde 2018, já houve mais de 30 cidades atacadas com esse tipo de tática.

Ação conjunta entre PM-MG e PRF apreendeu grande arsenal com suspeitos – Divulgação/Polícia Rodoviária Federal

Os criminosos alugaram sítios que ficavam nos dois extremos da cidade de Varginha e, de acordo com a polícia, estavam na fase de planejamento de uma possível ação.

O tráfego de comboios de caminhonetes por estradas da região chamou a atenção de moradores, que denunciaram à polícia a movimentação suspeita.

Comandante do Bope (Batalhão de Operações Especiais) da Polícia Militar de Minas Gerais, o tenente-coronel Rodolfo Morotti Fernandes disse que, assim que foram identificados os sítios onde estavam os suspeitos, a polícia traçou uma estratégia de abordagem. Ao chegar aos dois locais, contudo, os policiais teriam sido recebidos com tiros.

De acordo com as autoridades, o grupo deixou pessoas armadas na entrada dos sítios, que funcionavam como uma espécie de sentinela. Quando avistaram os agentes, eles abriram fogo, e os policias, responderam.

“Os militares precisaram revidar à agressão para proteger suas vidas”, afirmou Fernandes. Ele disse que os 25 suspeitos atingidos por tiros foram socorridos, mas não resistiram aos ferimentos.

Foram apreendidos com os suspeitos dez veículos, dez fuzis, três armas longas de grosso calibre, além de explosivos.

Fernandes classificou a ação como um sucesso: “Acredito que sucesso da operação se dá ao passo que uma grande ação criminosa que poderia ter danos incalculáveis à cidade e às pessoas foi respondida com ação integrada, precisa, onde nenhum policial e nenhum civil inocente foi ferido”.

O inspetor da PRF, Aristides Júnior, disse que o objetivo da operação era prender os suspeitos, mas houve reação. “Infelizmente, 25 criminosos que partiram para o confronto acabaram perdendo a vida. Mas eu ainda prefiro que eles perdessem as suas vidas do que algum dos nossos policiais. […] É uma ação de guerra, eles utilizam armamentos de guerra”.

Os corpos dos suspeitos ainda estão em processo de identificação, mas a polícia antecipou que ao menos cinco deles são da cidade de Uberaba, também em Minas.

 

 

2 thoughts on “25 “novos cangaceiros” são mortos pela polícia em operação em Minas

  • 02/11/2021, 11:51 em 11:51
    Permalink

    Melhor executar todo mundo. Vai que alguém suspeito revele algum tipo de informação indiscreta…

    Resposta
  • 02/11/2021, 15:09 em 15:09
    Permalink

    Caraca! Com suspeitos portando um arsenal desse, é um milagre que nenhum policial militar ou policial rodoviário tenha levado nem um tirinho de raspão. Esses policiais devem ter o corpo fechado ou os suspeitos são mesmos muito ruins de mira. O chato é que, com todos os bandidos mortos, não sobrou nenhum para contar como e de onde veio todo esse armamento. E eu que não consigo nem um 22!

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: