A dolce, mas dolce mesmo, vida de quem vive do dinheiro público

da Revista Forum

A rotina do presidente Jair Bolsonaro de colocar leite condensado no pão no café da manhã fica bem aparente na tabela de compras do Executivo Federal. Levantamento divulgado pelo Portal Metrópoles no domingo (25) mostra que o item está entre os principais gastos do governo em supermercado.

Segundo o (M)dados, foram R$ 15.641.777,49 gastos apenas em Leite Condensado no ano de 2020. Com base no Painel de Compras, do Ministério da Economia, o Metrópoles estimou gastos de mais de R$ 1,8 bilhão no carrinho de compras do governo, um aumento de 20%. Leia mais

11 thoughts on “A dolce, mas dolce mesmo, vida de quem vive do dinheiro público

  • 26/01/2021, 15:08 em 15:08
    Permalink

    Eu sigo seu blog, pelas noticias da cidade de londrina, qual me interessa muito saber. Mas quando vejo uma matéria desta colada de outro blog, me decepciono um pouco. Falta detalhes, uma matéria usando a foto do presidente, pra chamar atenção de forma esquerdista, até parece que ele comeu tudo isso de leite condensado. Claudio, creia você pode trazer conteúdos melhores e completos. Eu creio nisso. Desejo sucesso

    Resposta
    • 26/01/2021, 19:55 em 19:55
      Permalink

      Antes ele tivesse mesmo comido “tudo isso de leite condensado”. Pelo menos justificaria a desmesurada compra. Contudo, como este não é o caso, aguardemos a apuração do TCU.

      Resposta
    • 26/01/2021, 20:14 em 20:14
      Permalink

      É isso aí, Paulo. Alguém precisa defender o Capitão Corona, o defensor da ditadura militar e da tortura, o aliado de milicianos; faz parte da democracia. Mas os leitores da notícia certamente reconhecerão o grande esforço do seu presidente para reduzir a despesa de seu governo com leite condensado: gastou R$ 15 milhões em 2020, mas em 2019 ele tinha gastado muito mais: R$ 26 milhões! E há uma outra verdade escondida na notícia: se fosse governo esquerdista, comunista como a China que o Bolsonaro passou a adorar, aposto que esses R$ 41 milhões em leite condensado seriam supermegahiperfaturamento, lavagem de dinheiro. Com a direita que está no governo, pode ter certeza, amigão, a turma dos palácios governistas consumiram cada gota desse leite condensado.

      Resposta
      • 28/01/2021, 10:10 em 10:10
        Permalink

        Com esse nome, não merece nem resposta. Aliás Satanás sempre perde. O bem e a verdade prevalecem

        Resposta
        • 28/01/2021, 11:53 em 11:53
          Permalink

          A “dona Florinda” aí está escandalizada com o nome do cachorrinho da Dona Clotilde, a Bruxa do 71? Quá! Quá! Quá!

          Resposta
  • 26/01/2021, 21:32 em 21:32
    Permalink

    Kkkkk Um milhão de reais em alfafa!!!!! Kkkkk Um milhão de reais em alfafa!!!!! Alimento garantido para o gado que visita seus governantes. Kkkkk Um milhão de reais em alfafa!!!!! Kkkkk

    Resposta
    • 27/01/2021, 16:21 em 16:21
      Permalink

      E os 2 milhões em “chicrete” ping pong e bubbaloo nenhum partidário consegue explicar.

      Resposta
  • 27/01/2021, 09:55 em 09:55
    Permalink

    Prezado blogueiro, copiar este tipo de matéria de site esquerdista é desonestidade. Precisa verificar a origem destes gastos atribuídos ao governo Bolsonaro. Outro blog, br247, por exemplo, divulgou uma compra de leite condensado no valor de R$162,00(caixa – com embalagens 395 gr). Li com atenção a matéria e verifica-se que é compra do ministério da defesa, que é órgão de estado e não do governo Bolsonaro. Com este tipo de matéria, já podemos dizer que faz parte do sindicato do ódio.

    Resposta
  • 27/01/2021, 09:59 em 09:59
    Permalink

    Rafael Levi, O seu comentário é de alguém sem noção. O exército brasileiro tem esquadrão de cavalaria em Brasília e seus animais(cavalos) tem de ser alimentados todos os dias. Viva com amor e não com ódio no coração.

    Resposta
    • 27/01/2021, 16:18 em 16:18
      Permalink

      Um milhão em alfafa para alimentar os cavalos dos oa cavalos das forças. É muito dinheiro. Muito mesmo. Para manter um mimo para uma parte ínfima do exército que pode cavalgar em cima desses cavalos. Em que esses cavalos alimentados com toda essa alfafa contribui com a sociedade?

      E os 2 milhões em “chicrete”. Como os partidários do atual chefe do executivo federal justificam essa patifaria toda?

      Resposta
    • 27/01/2021, 17:46 em 17:46
      Permalink

      Tá estressadinho, Orlando? Com essa economia bolsonarista, daqui a pouco o brasileiro (incluído aí o rebanho pastoral do mito) não vai ter nem alfafa, vai ter que sobreviver a pão e água. É claro que os cavalos do exército comem muito mais que alfafa, comem alfafa enriquecida com aveia além de leguminosas deliciosas. Mas fica frio, bro, a gente não cultiva o ódio não, a gente não faz arminha com as mãos, a gente considera tortura um crime, a gente até tenta fazer graça com a pilantragem governamental. Aliás, ódio é um sentimento tão forte que a gente nem pensa em gastar com qualquer pulha, Taoquei? Kkkkk

      Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: