Acordo não é para ser cumprido?

Dias atrás a Câmara de Londrina teve momentos de turbulência, apesar do período de recesso. Acontece que em toda eleição para a Mesa Diretiva quase nada é por amor à causa.

Para formar o grupo que comandará a Casa, invariavelmente há oferecimento de cargos, nomeações, etc.

O eleito para presidir a Câmara foi o vereador Emanoel Gomes, do Republicanos. Porém, depois de eleito, um ou outro acordo parece ter sido deixado para lá. E isso provocou a ira de uma das vereadoras que entrou na sala do presidente, e, em alto e bom som, ouvido inclusive fora do gabinete da presidência, cobrou o acordo firmado.

Compartilhe
Leia Também
Comente

Um comentário

  1. Satanás

    Não vale contar o milagre mas não entregar o nome do santo. Quá! Quá! Quá!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar
Anúncios
Paçocast
Anúncios