Alerta a todos os prefeitos candidatos que querem concorrer na próxima eleição

do Tribunal de Contas

Por meio de medida cautelar emitida pelo conselheiro Maurício Requião, o Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) determinou que o Município de Maringá desvincule as redes sociais privadas do prefeito, Ulisses de Jesus Maia Kotsifas, e do vice-prefeito, Edson Ribeiro Scabora, das publicações realizadas nas redes sociais oficiais mantidas pela prefeitura.

A decisão atendeu a pedido feito em Denúncia apresentada pelo ex-deputado estadual Homero Figueiredo Lima e Marchese, por meio da qual ele afirmou que os referidos gestores estariam utilizando as redes sociais do município para autopromoção, o que estaria ocorrendo em contrariedade ao artigo 37 da Constituição Federal e ao artigo 8º da Lei Orgânica Municipal.

O relator do processo deu razão ao denunciante. “No caso concreto, não verifico, a princípio, a satisfação de interesse público ao ter associado as redes sociais privadas dos gestores às do município. O que observo é um aproveitamento da expressiva popularidade das redes sociais do município”, observou Requião.

O despacho, datado de 23 de janeiro, terá seus efeitos mantidos até o julgamento de mérito do processo, a não ser que ocorra sua revogação antes disso. Tanto o Município de Maringá quanto ambos os gestores receberam um prazo de 15 dias para manifestarem-se a respeito das possíveis irregularidades apontadas.

Compartilhe
Leia Também
Comente

3 Comments

  1. ESTAMOS DE OLHO

    Tem pré candidato a prefeito é assessores utilizando espaço da PML, Secretarias, CMTU, Cohab…..
    para reuniões políticas.
    Isso pode Arnaldo?

    1. Glaucia

      E até vereadores viu.

  2. Satanás

    E se alguém é daquela turma que diz por aí que a urna eletrônica não é auditável, que seja coerente e não se candidate. Quá! Quá! Quá!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar
Anúncios
Paçocast
Anúncios