Bolsonaro volta atrás e revoga decreto que iria tirar 17 atividades profissionais do MEI

(Adriano Machado/Reuters)

Mais uma pataquada da equipe do presidente Jair Bolsonaro foi barrada pelo Congresso. Bolsonaro encaminhou um decreto que retirava do sistema Micro Empreendedor Individual, o MEI, 17 atividades profissionais, entre elas motoristas de aplicativos, esteticistas, professor de informática, instrutor de música, DJs, cantores, etc.

A medida atingiria cerca de 611 mil profissionais, conforme números do Sebrae.

Ontem o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) informou que vai encaminhar um pedido de revogação da decisão que passaria a valer a partir de 1º de janeiro do ano que vem.

Mas a medida encontrou resistências, incluindo o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Ele afirmou neste sábado (7), em post no Twitter, que é contra a resolução do governo Bolsonaro que excluiu profissões ligadas à cultura do programa MEI (Microempreendedor Individual). Maia estava disposto a votar um decreto legislativo para barrar a medida. Ele declarou que já havia conversado sobre o tema com o presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP) e a proposta iria a votação na terça-feira.

 

2 comentários em “Bolsonaro volta atrás e revoga decreto que iria tirar 17 atividades profissionais do MEI

  • 09/12/2019, 11:24 em 11:24
    Permalink

    Desde o primeiro dia de governo, tirando dinheiro dos pobres. Até quando o povo vai continuar tolerando esse governo?

    Resposta
  • 09/12/2019, 13:16 em 13:16
    Permalink

    Teve que acabar com a farra do Paulo Guedes porque sabia que ia levar uma surra no Congresso sob o comando do Maia e do Alcolumbre. A dupla Paulo Guedes & Jair Bolsonaro tem mentes tão maldosas para ferrar os pobres que choca até uma parte da direita.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: