Brasil e Israel assinam acordo de cooperação ao combate ao crime organizado

da Agência Brasil

O Brasil vai ratificar um acordo que cria mais uma parceria com Israel, aliado prioritário do governo desde o início de 2019. Desta vez, o foco é o combate à corrupção e ao crime organizado. O acordo será publicado no Diário Oficial da União na próxima segunda-feira (30), e prevê pontos importantes de cooperação internacional e troca de conhecimentos.

De acordo com nota publicada pelo Ministério das Relações Exteriores (MRE), órgãos de segurança pública dos dois países farão intercâmbio de experiências sobre crimes internacionais que, para serem combatidos de maneira eficaz, necessitam de mecanismos modernos de troca de informações. Tráfico de pessoas, tráfico de armas de fogo, munição e explosivos, terrorismo e maneiras de financiar atividades terroristas entram na lista de áreas de conhecimento que devem ser exploradas na parceria.

O presidente Jair Bolsonaro já havia sinalizado, no início do ano, que fortaleceria os laços de parceria com Israel nas áreas de ciências, tecnologia e segurança pública. O presidente chegou a visitar o país no primeiro semestre de 2019 e contou com o auxílio do governo de Israel após o rompimento da barragem em Brumadinho, em janeiro. O Brasil estreitou a parceria também ao inaugurar um escritório em Jerusalém para fortalecer o vínculo entre os dois países.

4 thoughts on “Brasil e Israel assinam acordo de cooperação ao combate ao crime organizado

  • 29/12/2019, 17:31 em 17:31
    Permalink

    Mais uma propaganda governamental publicada na Agência Bolsonaro (ou Brasil, tanto faz)? É pra nenhum bolsominion reclamar do blog… Quá! Quá! Quá!

    Resposta
  • 29/12/2019, 20:31 em 20:31
    Permalink

    “Desta vez, o foco é o combate à corrupção…” Que piada! O primeiro-ministro de Israel foi indiciado por corrupção. Desconfio que o governo Bolsonaro vai permitir a presença de espiões do Mossad no Brasil atrás de árabes suspeitos de terrorismo ou financiadores de ações de organizações árabes acusadas de terrorismo por Israel. Usando o vocabulário do guru do Bolsonaro and sons, isso pode dar merda…

    Resposta
  • 29/12/2019, 21:19 em 21:19
    Permalink

    Com certeza nesse acordo não entra tráfico de maconha. Afinal de contas, Israel é conhecida na Europa como a terra do leite, do mel e da maconha. Em Israel, é permitido o cultivo caseiro da canabis, assim como seu consumo para fins recreativos e medicinais.

    Resposta
  • 30/12/2019, 07:56 em 07:56
    Permalink

    Só pode ser uma piada deste desgoverno do Bolsoloko, querem gozar na nossa cara.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: