Cai em 26% a tarifa de energia da Itaipu

Via Contraponto

A tarifa de energia da Itaipu Binacional, chamada de Custo Unitário dos Serviços de Eletricidade (Cuse), está hoje no menor patamar em 20 anos. De 2009 a 2021, o valor ficou congelado em US$ 22,60 kW. Em 2022, com a redução no pagamento da dívida para construção da usina, a queda foi de 8%, chegando a US$ 20,75 kW. Neste ano de 2023, na atual gestão da empresa, a tarifa foi fixada em US$ 16,71 kW, valor 26% menor ao praticado apenas dois anos antes.

Os dados foram apresentados nesta quinta-feira (19), em Brasília (DF), pelo diretor-geral brasileiro de Itaipu, Enio Verri, durante audiência na Comissão de Infraestrutura do Senado, atendendo requerimento do senador Esperidião Amin, de Santa Catarina. Verri foi convidado para falar sobre a composição da tarifa e as despesas de exploração, que incluem os gastos com a operação e a manutenção da usina, administração e investimentos em responsabilidade social e ambiental.

“A Itaipu é uma empresa binacional e todas as nossas decisões são tomadas em consenso com o Paraguai. A queda no valor da tarifa de Itaipu foi fruto de muito diálogo, muita negociação, visto que o nosso sócio gostaria que o valor voltasse aos mesmos patamares praticados até 2021”, declarou. “Conseguimos baixar a tarifa e preservamos os investimentos”, reforçou.

O diretor demonstrou que, na média de preços apurados em leilões de energia elétrica, o custo da energia de Itaipu foi o terceiro mais barato do mercado, menor que os das Centrais Geradoras Hidrelétricas (CGHs), das Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e de fontes como a solar fotovoltaica, biomassa, gás natural, carvão e óleo combustível.

Citou ainda que o valor médio pago pelos consumidores residenciais das regiões Sul (R$ 644/MWh) e Sudeste (R$ 720/MWh), maiores regiões cotistas da Itaipu, é menor que a média nacional (R$ 726/MWh), resultado para o qual Itaipu contribuiu. Considerando apenas a Enel SP (antiga Eletropaulo), o maior mercado cotista de Itaipu, a energia de Itaipu é menor que o custo médio do portifólio de contratos da distribuidora. (Da Itaipu Binacional; Foto: Rafa Kondlatsch/Itaipu Binacional)

Compartilhe
Leia Também
Comente

Um comentário

  1. Campos

    Só vai servir para aumentar o lucro da Copel, isto é, dos novos donos da Copel. Alguém acredita que essa redução de preço em Itaipu vai chegar à fatura dos consumidores?

    1. Genildo

      Se a energia eletrica de Itaipu esta mais barata um dos motivos é a redução da tarifa em 8,2% em 2022, ainda durante o governo do Bozo. Mas podia estar mais barata ainda se o Janjo aplicasse a redução prevista com a quitação da divida da construção de Itaipu, mas não, ele e o PT tem que meter a mão no bolso do povo.

      https://diariodopoder.com.br/brasil-e-regioes/e01-brasil/luz-mais-cara-bolsonaro-critica-governo-lula-por-gasto-bilionario-da-itaipu

      Reclamar que Copel não repasa o desconto ao consumidor final é mais uma das hipocrisias dos petralhas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar
Anúncios
Paçocast
Anúncios