Lembra da CPMF? Pois é, está engatilhada

da Agência Brasil

Lembra da CPMF criada no governo de Fernando Henrique Cardoso e que o PT – Lula e Dilma – mantiveram por mais de uma década?

Ela pode voltar.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou hoje que encaminhará em breve ao Congresso Nacional proposta de reforma tributária. Segundo ele, poderá ser proposta a criação de um imposto sobre transações financeiras, parecido com a Contribuição Provisória Sobre Movimentação Financeira (CPMF).

“O imposto sobre transações foi usado e apoiado por todos os economistas brasileiros no governo Fernando Henrique. O imposto tem uma capacidade de tributação muito rápida, muito intensa. Ele põe dinheiro no caixa rápido.”

O ministro disse que caberá aos parlamentares decidir pela criação do tributo. “A conversa toda sobre imposto sobre transações, isso aí estava em um contexto, que a gente ainda considera, de desoneração da folha, que é opcional”, afirmou.

Guedes explicou que, para que ocorra a volta do tributo, haverá redução na tributação sobre a folha de pagamentos para estimular o emprego formal.

“Se for baixinho [o imposto], não distorce tanto [a economia]. Mas essa vai ser uma opção da classe politica. Eles têm que decidir. Podemos propor uma desoneração forte na folha de pagamentos, a troco desse imposto. Se a classe política achar que as distorções causadas por esse imposto são piores do que os 30 milhões de desempregados sem carteira de trabalho, eles decidem. É uma opção difícil, é um trabalho difícil”, disse.

O ministro deu a entrevista após se reunir com os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Banco Central, Roberto Campos Neto, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, e líderes partidários, no Ministério da Economia, em Brasília.

Maia disse que, quando o governo encaminhar a proposta de reforma tributária, dará celeridade na tramitação na Comissão de Constituição e Justiça e reabrirá o prazo de discussão e emendas. Segundo Maia, o texto do governo federal poderá ser incluído na proposta de reforma tributária que está em análise em comissão especial da Câmara dos Deputados.

Com Agência Brasil

4 comentários em “Lembra da CPMF? Pois é, está engatilhada

  • 21/08/2019, 18:26 em 18:26
    Permalink

    Agora só falta morrer o Tancredo Neves e o vice José Sarney assumir. Mudar a moeda, aquelas velhas mentiras de antigamente que os jovens de 18 a 25 anos ainda não conheciam. Sejam bem vindos…

    Resposta
  • 22/08/2019, 14:46 em 14:46
    Permalink

    Todos os eleitores de Bolsonaro devem defender a proposta do ministro Paulo Guedes com vigor. Se o governo vai corretamente desonerar a folha de pagamento, nada mais justo procurar arrecadação equivalente na adoção do imposto sobre transações financeiras. Aliás, um valor irrisório, menos de meio por cento. E será a garantia de sucesso da administração do nosso governo. Será que os meus amigos eleitores do Bolsonaro querem que o nosso comandante acabe como o Macri na Argentina? O imposto sobre transações financeiras vai garantir a aprovação de medidas no Congresso Nacional que estão modernizando o nosso país. A liberação das verbas parlamentares garantiram a aprovação da Reforma da Previdência. Bolsonaro vai precisar de mais recursos para aprovar todas as medidas que o Brasil está pedindo: mais redução dos direitos trabalhistas, aprovação final da Reforma da Previdência, modernização das leis ambientais, liberação de todo o território para mineração… Pelo amor de Deus, amigos, vamos parar de fazer o jogo dos comunistas e defender a nova CPMF do Paulo Guedes e Bolsonaro.

    Resposta
    • 22/08/2019, 17:29 em 17:29
      Permalink

      A já baixa carga tributária foi direcionado a compra de votos da reforma da previdência. Depois do trabalhistao vai ter o previdenciao, dois escândalos de propina do bolsonarismo nepota-esquerdo-pseudo-direitola. Tomara que seu patrão vá a falencia e te dê os canos no acerto…. E ele contrate filhos, primos, netos cunhados, sogra traficante. Tudo pago com sua CPMF.

      Resposta
  • 22/08/2019, 15:32 em 15:32
    Permalink

    Cruz credo! Essa Agência Brasil, ou melhor, Agência Bolsonaro tem jornalistas (mais provavelmente pseudo-jornalistas) da pior qualidade intelectual. Este texto cuidadosamente escolhido pelo blogueiro não resiste a uma análise já no primeiro parágrafo. Escreveu o mentecapto: “… e que o PT – Lula e Dilma – mantiveram por mais de uma década” se referindo à CPMF. A maioria dos brasileiros que não tem memória curta sabe que a CPMF acabou no primeiro ano do segundo mandato de Lula (final de 2007). Melhor parar a leitura no primeiro parágrafo. O resto deve ser pior.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: