Mais uma jaca gigantesca para a Sercomtel descascar

do Teletime

Tramita na 1ª Vara Cível do Foro de Osasco, na justiça estadual de São Paulo, uma ação de cobrança contra a Sercomtel, empresa de telecomunicações da prefeitura de Londrina, no valor de R$ 184 milhões. Os valores são devidos à empresa americana ADC Communications, que no Brasil é representado pela GHR Importação e Exportação Ltda, pela aquisição de cabos e equipamentos de infraestrutura de telecomunicações. A ação em si não evita o bloqueio do leilão de privatização da empresa, que está com edital aberto, mas coloca publicidade em torno de uma divida que será repassada ao novo sócio majoritário, caso não seja resolvida antes.

Segundo a GHR Importação e Exportação, a Sercomtel omitiu em seus balanços financeiros o valor do litigio, o que camuflaria do possível comprador da empresa no processo de privatização a dívida com a fornecedora. Para Haroldo Ribeiro, advogado da empresa GHR, a Sercomtel omitiu os valores desta dívida para facilitar o seu processo de privatização. Haroldo diz que a mais recente decisão do juiz da ação foi a exigência de comunicação à Anatel e à Junta Comercial do Paraná (JUCEPAR) informando sobre a divida.

Este noticiário procurou a Sercomtel, que respondeu reconhecer a ação movida pela GHR. Segundo a assessoria da empresa, o processo está em fase de instrução e a sentença de mérito ainda não foi proferida. “Foram expedidos ofícios à Anatel e Jucepar e a última atualização neste processo se refere à determinação judicial para obrigar a Sercomtel e a Copel a indicarem nos respectivos balanços a existência desta ação. Entretanto, tal informação já consta dos balanços financeiros mais recentes da Sercomtel Telecomunicações”, diz a nota.

Entenda o caso

A história da divida começa em 2003, quando a Copel e a Sercomtel tornam-se fiadoras de duas empresas: a Adatel TV e Comunicações Osasco S.A e a Adatel TV e Comunicações São José S.A. Essas empresas adquirem junto ao banco Daycoval, com sede nos Estados Unidos, um empréstimo para compra de equipamentos e cabos de infraestrutura de telecomunicações da empresa ADC Communications, também americana. Em um dado momento, as duas empresas são fechadas e o valor da compra dos equipamentos, que na época era de R$ 53 milhões, não tinha sido pago. Como fiadoras, a Sercomtel e a Copel foram acionadas na justiça para pagar a divida que tramita na justiça estadual de São Paulo desde 2010. A divida é cobrada pela GHR Importação e Exportação, representante a ADC Communications no Brasil.

4 comentários em “Mais uma jaca gigantesca para a Sercomtel descascar

  • 17/12/2019, 12:33 em 12:33
    Permalink

    Mais uma furada deixada pela dupla Antonio Casemiro Belinati e Dioniltro Rubens Pavan.
    E Banco Daycoval era Banco de doleiros preferido pelo José Finado Janene.

    Resposta
  • 17/12/2019, 18:50 em 18:50
    Permalink

    Que piada esse prefeito e a direção dessa Sercomtel… Encalhou a privatização. O mercado não tem interesse pela concessão da Telefonia fixa pq o mercado é agora focado na móvel. Teve a reforma das telecomunicações, que atualizou a lei de 1997, quando o sistema Telebrás foi privatizado. A nova lei passou pela caneta do presente em outubro desse ano. Aquilo sim era tucano. Era FHC, que consertou de verdade o Brasil para depois vender. Esse outro quebrou e não tem para quem vender.

    Resposta
  • 17/12/2019, 21:26 em 21:26
    Permalink

    “Garantido nó” dizia o japonês na feira, na banca de verduras, tomates e pepinos antigamente. E o japonês da publicidade, tá garantido tbm…

    Resposta
  • 18/12/2019, 21:49 em 21:49
    Permalink

    Essa empresa vai dar muito pano pra manga,

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: