Ministro do STF, Barroso é eleito presidente do Tribunal Superior Eleitoral

Luiz Barroso – Foto: Nelson Jr./SCO/STF

do G1

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), foi eleito hoje presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Foram seis votos a um. Tradicionalmente, o ministro que é eleito para comandar a Corte vota no vice.

Em função do coronavírus, a votação, que é secreta e ocorre em sessão no plenário do tribunal, foi eletrônica e os magistrados votaram de suas casas. A Corte enviou para cada ministro um equipamento, além de cabine e mesário.

Desde que foi declarada a pandemia, os julgamentos estão ocorrendo por videoconferência e a Justiça Eleitoral tem trabalhado em sistema de plantão.

Barroso assume a presidência do TSE em maio, substituindo a ministra Rosa Weber. O ministro vai comandar as eleições municipais deste ano, programadas para outubro.

O TSE é composto de sete ministros titulares: três do STF, dois do Superior Tribunal de Justiça e dois juristas, nomeados pelo presidente da República dentre advogados de notável saber jurídico e idoneidade moral, a partir de lista tríplice indicada pelo STF.

Barroso tem 62 anos tomou posse como ministro titular do TSE em fevereiro de 2018, sendo que ocupava a cadeira de substituto desde 2014. Ele foi a terceira indicação ao STF da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), em 2013. Ele substituiu Carlos Ayres Britto.

Por conta da crise do coronavirus, que tem levado a medidas de restrição e isolamento social, já há quem defenda o adiamento das eleições. Barros, porém, tem defendido que só em junho será possível avaliar se o pleito deve ser adiado por causa do avanço do coronavírus pelo país.

Deixe uma resposta