Moraes nega liberdade provisória a 294 detidos sob acusação de fomentar golpe de Estado

da Veja

O ministro Alexandre de Moraes, do STF, encerrou nesta quinta-feira a análise dos casos das pessoas presas em flagrante durante os ataques golpistas em Brasilia em 8 de janeiro. 

Moraes negou nesta quinta pedidos de liberdade provisória de 294 detidos, por entender que eles representam riscos à sociedade e às investigações. 

Outras 129 pessoas foram postas em liberdade nesta quinta e terão que cumprir medidas cautelares, como o uso de tornozeleira eletrônica, enquanto aguardam julgamento. 

Com isso, Moraes encerrou a avaliação dos casos das 2.151 pessoas presas na sequência dos eventos em Brasilia. Desse total, 745 foram liberadas logo em seguida. 

Além dos presos em flagrante, a PF prendeu também quatro mulheres e 27 homens por fatos relacionados às manifestações em operações pelos Estados. 

Das 294 pessoas que seguem presas, 86 são mulheres e 208 são homens. 

 

Compartilhe
Leia Também
Comente

Um comentário

  1. Genildo

    Estranho ler uma noticia dessas sabendo que corruptos, responsáveis por milhares de mortos em hospitais por falta de assistência médica de qualidade, responsáveis por uma péssima qualidade de ensino público, por uma segurança publica deficitária estão sendo descondenados. Estou falando de Sérgio Cabral viu!

  2. Campos

    A gente reclama mas como o Brasil mudou com a democratização depois do fim da ditadura militar. Naqueles duros anos de chumbo, com certeza esses presos já teriam confessado todo tipo de crime sob tortura, alguns já estariam desaparecidos e até mortos nas masmorras do Estado. E a corrupção naqueles tempos? Quem denunciava corrupção de governista era tratado como subversivo. No Paraná, o governador Haroldo Leon Peres foi afastado por corrupção pelo general presidente de plantão. Esta foi a única punição aplicada ao governador corrupto: afastamento do cargo. Não passou um dia sequer na cadeia. O maringaense Leon Peres viveu tranquilamente longos anos até sua morte.

  3. Genildo

    Acho patético militantes petistas adotarem o discurso de que são o partido politico mais democrata do brasil. Deve ser porque não podem se intitular como o partido mais honesto do Brasil. Do nada me veio a imagem de Lula visitando Cuba e ao lado de Fidel Castro foi questionado sobre o que achava dos presos políticos de Cuba.
    A resposta foi de que se tratava de assunto interno de Cuba e não seria de bom tom opinar. Certamente que é por isso que se posiciona favorável a regime ditatorial de Daniel Ortega na Nicarágua.
    O Brasil do PT caminha para o regime ditatorial de Cuba e Nicarágua com presos políticos sem o devido processo legal enquanto corruptos confessos e condenados a mais de 400 anos riem da cara do povo, quer seja de um apartamento de frente para o mar ou no palácio da Alvorada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar
Anúncios
Paçocast
Anúncios