Polícia Federal faz busca e apreensão na casa de Bolsonaro. Ex-ajudante de ordens é preso junto com outros cinco suspeitos

Polícia Federal faz buscas na manhã desta quarta-feira (3) na casa do ex-presidente Jair Bolsonaro em Brasília. Os policiais também prenderam o ex-ajudante de ordens de Bolsonaro, tenente-coronel Mauro Cid Barbosa, e outros cinco suspeitos.

Jair Bolsonaro não foi alvo de mandado de prisão. A Polícia Federal chegou a agendar um depoimento do político para as 10h desta quarta, mas a defesa informou que ele não compareceria.

Policiais chegaram nas primeiras horas da manhã ao condomínio onde o ex-presidente mora desde que voltou ao Brasil, em março. Por volta das 9h20, já não havia carros da Polícia Federal em frente à casa de Bolsonaro.

PF confirma que carteira de vacinação de Bolsonaro foi adulterada
PF confirma que carteira de vacinação de Bolsonaro foi adulterada

Qual o motivo da operação?

A corporação investiga um grupo suspeito de inserir dados falsos de vacinação contra a Covid-19 nos sistemas do Ministério da Saúde.

“Com isso, tais pessoas puderam emitir os respectivos certificados de vacinação e utilizá-los para burlarem as restrições sanitárias vigentes imposta pelos poderes públicos (Brasil e Estados Unidos) destinadas a impedir a propagação de doença contagiosa, no caso, a pandemia de Covid”, diz a Polícia Federal.

Quais dados foram forjados?

A TV Globo e a GloboNews apuraram que teriam sido forjados os certificados de vacinação:

  • do hoje ex-presidente Jair Bolsonaro;
  • da filha de Bolsonaro, Laura Bolsonaro, hoje com 12 anos;
  • do ex-ajudante de ordens Mauro Cid Barbosa, da mulher e da filha dele.

Essa suposta falsificação teria o objetivo de garantir a entrada de Bolsonaro, familiares e auxiliares próximos nos Estados Unidos, burlando a regra de vacinação obrigatória.

A PF ainda investiga a situação de outros membros da comitiva, como a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro.

Quais dados constam na carteira de Bolsonaro?

Segundo apurou a TV Globo, os sistemas do Ministério da Saúde indicam que duas doses de vacinas contra Covid teriam sido aplicadas em Jair Bolsonaro. Nesta quarta, após a operação da PF, o próprio ex-presidente negou que ele e a filha tenham se imunizado.

No sistema da Rede Nacional de Dados em Saúde, no entanto, constam duas doses da Pfizer:

  • a primeira, supostamente aplicada em 13 de agosto de 2022 no Centro Municipal de Saúde de Duque de Caxias (RJ);
  • a segunda, supostamente aplicada no dia 14 de outubro, no mesmo estabelecimento de saúde.

 

Os dados, segundo os investigadores, foram inseridos apenas no Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações apenas em 21 de dezembro, pelo secretário municipal de Governo de Duque de Caxias, João Carlos de Sousa Brecha.

Uma semana depois, no dia 27 de dezembro do ano passado, as informações foram excluídas do sistema por Claudia Helena Acosta Rodrigues da Silva, sob alegação de “erro”.

Quem são os alvos da operação?
Até as 7h, todas as prisões já tinham sido cumpridas. A TV Globo apurou os seis presos são:
  • o coronel Mauro Cid Barbosa, ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro;
  • o sargento Luis Marcos dos Reis, que era da equipe de Mauro Cid;
  • o ex-major do Exército Ailton Gonçalves Moraes Barros;
  • o policial militar Max Guilherme, que atuou na segurança presidencial;
  • o militar do Exército Sérgio Cordeiro, que também atuava na proteção pessoal de Bolsonaro;
  • o secretário municipal de Governo de Duque de Caxias (RJ), João Carlos de Sousa Brecha.

 

Os agentes cumprem 16 mandados de busca e apreensão e seis mandados de prisão preventiva, em Brasília e no Rio de Janeiro.

Há, ainda, 16 mandados de busca e apreensão contra 17 alvos:

  1. Jair Bolsonaro;
  2. Michelle Bolsonaro;
  3. Mauro Barbosa Cid;
  4. Gabriela Santiago Ribeiro Cid;
  5. Luis Marcos dos Reis;
  6. Farley Vinicius Alcantara;
  7. Eduardo Crespo Alves;
  8. Ailton Gonçalves Moraes Barros;
  9. João Carlos de Sousa Brecha;
  10. Max Guilherme Machado de Moura;
  11. Sergio Rocha Cordeiro;
  12. Marcelo Costa Câmara;
  13. Claudia Helena Acosta Rodrigues da Silva;
  14. Marcelo Fernandes de Holanda;
  15. Marcello Moraes Siciliano;
  16. Camila Paulino Alves Soares;
  17. Guttemberg Reis de Oliveira.

 

Compartilhe
Leia Também
Comente

Um comentário

  1. Paulo Alcântara

    Ai ai ai ta chegando a hora, do Bozo usar aquele dinheirinho das rachadinhas, para pagar suas contas com a justiça, já que micou as jóias contrabandeadas.Melhor jair se acostumando com a vida sem privilégios!

  2. Genildo

    E eu achando que hoje alguém do STF expediria ao menos, no mínimo uma apreensão dos celulares dos militares do GSI.
    Vocês não acham estranho afastarem por 66 dias um governador eleito democraticamente por SUSPEITA de favorecimento na baderna do 08/01 e não tomarem nenhuma providencia sobre os militares filmados confraternizando com invasores? Como diria Marco Aurélio, dias estranhos……….
    Sobre o MBA ao Bolsonaro, até as próximas eleições serão ações corriqueiras e quando não tiverem mais nada eles arrumam mais um processo por ele dizer que não é corintiano………..
    Voltamos ao tempo em que escândalo presidencial era quando o PR era fotografado ao lado de modelo sem calcinha…………hoje, falsificação de carteirinha de vacinação.
    Se tivesse sido corrupto certamente não estaria passando por esse perrengue!

    Bolsonaro é primeiro ex-presidente a ser alvo da PF não por corrupção
    https://diariodopoder.com.br/politica/cib-politica/bolsonaro-e-primeiro-ex-presidente-a-ser-alvo-da-pf-nao-por-corrupcao

    1. Satanás

      Quá! Quá! Quá! O seu adorável Bolsonaro também é alvo da PF por corrupção também. Ou o senhor já se esqueceu de que dias atrás seu mestre foi à PF dar explicações sobre as joias milionárias que vieram clandestinamente da Arábia Saudita? Memória curta, não, tiozão? Quá! Quá! Quá!

  3. Satanás

    É claro que gente que compra atestado médico pra faltar ao trabalho ou manda buscar na Praça da Sé (SP) Caderneta de Vacinação falsa vai achar que esse crime de que Bolsonaro é suspeito de ter cometido é uma bobagem. Mas Bolsonaro pode se lascar especialmente nos Estados Unidos (é claro que pra lá ele nunca mais vai voltar). Falsificar Caderneta de Vacinação pra entrar lá pode render 10 anos de cadeia. Será que Bolsonaro vai continuar rasgando seda para os Estados Unidos? Quá! Quá! Quá!

    1. Genildo

      Falsificar caderneta de vacinação é a porta de entrada para crimes mais graves, quando menos se espera já está se filiando ao PT e dai para ganhar triplex, morar em sítio de amigo, ganhar caixa de wisky sem wisky, receber doação para instituto é um passo e quando menos se espera tá dando palestra motivacional para grandes construtoras. Quá! Quá! Quá!

  4. Décio Paulino

    Depois do episódio da tentativa de levar na mão-grande quase R$ 20 milhões em joias, essa suspeita de fraude que facilitou a fuga do ex-presidente aos Estados Unidos está deixando os bolsonaristas à beira de um ataque de nervos. A gente sabe que a carapuça se encaixou na embalagem de dois neurônios quando apelam às fake news da véinhas do zap. É até patético o ex-presidente ir correndo chorar nos braços da Jovem Pan, o covil permanente da extrema-direita. O próximo passo do ex-presidente deve ir chorar em algum púlpito de algum pastor evangélico; o púlpito do Malafaia, por exemplo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar
Anúncios
Paçocast
Anúncios