Processos contra planos de saúde aumentam 431%

do UOL

Reajustes abusivos e cobertura a tratamento negado engrossam os processos de pacientes contra planos de saúde em todo o Brasil. Levantamento a que UOL teve acesso indica que o número de ações desse tipo passou de 10.585 em 2013 para 56.218 no ano passado, um aumento de 431%.

Entre 2013 e agosto de 2018, 230.921 processos contra operadoras e seguradoras de saúde foram ajuizados no país. Cerca de 99% tramitam nas Justiças Estaduais (229.511), enquanto 1% (1.410) é julgado em instância Federal. “Na Justiça Federal são em menor número, porque processam os planos fornecidos por órgãos vinculados ao Poder Executivo, à Justiça Militar e planos de autogestão”, explica o advogado Leonardo Sobral Navarro. São planos de saúde oferecidos pelo Correios, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e Fusex (Fundo de Saúde do Exército), por exemplo.

O estudo da Kurier  Analytsc, empresa especializada em extração, análise e distribuição de informações para o mercado jurídico, indica que ações contra as operadoras chegou a 41.232 em 2014. A partir de então, esse volume só aumentou: 45.923 (2015), 53.235 (2016) e 56.218 (2017). Entre janeiro e agosto de 2018, já são 23.728 processos contra operadoras e seguradoras. São Paulo é o líder do ranking, com 96.185 processos protocolados nos últimos cinco anos o equivalente a 42% do total. Bahia (49.336), Rio de Janeiro (26.234), Pernambuco (18.280), Distrito Federal (8.293), Santa Catarina (5.745), Minas Gerais (5.453), Espírito Santo (2.661), Maranhão (2.360) e Paraíba (2.274) completam o top 10. (LEIA MAIS)

Compartilhe
Leia Também
Comente

Um comentário

  1. Décio Paulino

    A maioria dos eleitores brasileiros elegeu o Messias Bolsonaro e, democraticamente, devemos aceitar a implantação definitiva, que começou no governo Temer, do regime neoliberal em nossa economia. O povo escolheu, assim seja. Eu até vou mandar uma sugestão ao capitão Messias: adotar nas tretas entre consumidores e planos de saúde o mesmo que já foi adotado na Justiça do Trabalho. O consumidor que perder a ação, deve pagar todas as custas do processo, os honorários dos advogados dos planos de saúde e até uma indenização aos planos porque essas ações acabam afetando a imagem desses planos perante os consumidores e geram mais custos de marketing pra compensar o efeito negativo dessas ações. No sistema neoliberal é assim que as coisas funcionam: consumidor não está contente com seu plano de saúde, que procure um melhor. Viu como o Brasil pode melhorar muito daqui pra frente com o neoliberalismo? Socialismo, comunismo, petismo, coitadismo… nunca mais!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar
Anúncios
Paçocast
Anúncios