Roberto Dias é acusado de mentir e sai preso da CPI Pandemia

Roberto Dias – foto Gabriela Biló/Estadão Conteúdo

do UOL

O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), mandou prender hoje o ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Ferreira Dias, sob a acusação de mentir à comissão. É o primeiro depoente a ser detido pela Comissão Parlamentar de Inquérito, após várias ameaças aos convocados. Aziz já havia alertado Dias sobre suas declarações à CPI.

“Estou tentando ajudá-lo, estou sendo sincero com você. Agora, chegar aqui e dizer que saiu [do Ministério da Saúde], não sabe por quê; que lhe tiraram poderes no seu departamento não sabe por quê; demitiram duas pessoas que trabalhavam diretamente com o senhor, o senhor não sabe por quê. […] Nós queremos só a verdade!”, disse Aziz mais cedo.

A decisão gerou bate-boca e nem todos os senadores, inclusive da oposição, concordaram com a prisão de Dias determinada por Aziz. Para eles, Dias é uma espécie de “peixe pequeno” no suposto esquema de corrupção. Ainda assim, após a prisão, preferiram não expor as discordâncias em público.

A advogada de Dias protestou contra a prisão, disse que o ato é uma ilegalidade e que ele estava colaborando com a CPI desde de manhã.

O senador Otto Alencar (PSD-BA), tido como da oposição na CPI, afirmou que Dias não era “o primeiro que mentiu aqui”. “O Pazuello mentiu, Wajngarten mentiu, todos que passaram aqui mentiram. Foi uma corporação de mentirosos, então tem que prender todos os mentirosos, não só o Roberto Dias.”

O senador oposicionista Alessandro Vieira (Cidadania-SE) disse a Aziz saberem que o depoente “está mentindo”, mas que a comissão “não botou um general que estava mentindo na cadeia – em referência ao ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello -, não botou o Wajngarten mentindo na cadeia”.

A líder da bancada feminina do Senado, Simone Tebet (MDB-MS), pediu uma acareação entre Dias e o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco. “Aí nós saberemos quem está mentindo, quem não está e quem tem que sair algemado desta comissão.”

Questionado pelo senador governista Marcos Rogério (DEM-RO) sobre o fundamento para a prisão, Aziz respondeu que “perjúrio desde o início”.

“Vários, vários, vários [fatos]. Dizer que não tinha conhecimento de que ia se encontrar com Dominghetti, marcar uma audiência relâmpago…”, declarou Aziz.

A determinação da prisão aconteceu após a exibição de áudios atribuídos ao conteúdo encontrado no celular do policial militar e lobista de vacinas Luiz Paulo Dominghetti após perícia da comissão. As falas desmentiriam a versão sobre o processo de negociação de mais 400 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 dada hoje por Dias aos senadores, segundo a CNN Brasil.

Roberto Dias saiu da reunião da CPI acompanhado por agentes da Polícia Legislativa e foi levado para a delegacia do órgão no Congresso.

Houve ainda questionamentos quanto à validade da prisão pelo fato de a chamada ordem do dia na sessão do plenário do Senado já ter sido iniciada. Nesse caso, os trabalhos em todas as demais comissões da Casa precisam ser suspensos, o que não aconteceu na CPI. (leia mais)

 

5 thoughts on “Roberto Dias é acusado de mentir e sai preso da CPI Pandemia

  • 07/07/2021, 21:12 em 21:12
    Permalink

    Mais um paranaense em cana! Mas, afinal de contas, o presidiário é cria do Ricardo Barros ou do Abelardo Lupion?

    Resposta
  • 07/07/2021, 21:36 em 21:36
    Permalink

    Enquanto Bolsonaro enganava os otários com cloroquina e ivermectina, as gangs no Ministério da Saúde brigavam pela vacina com propina.

    Resposta
  • 08/07/2021, 10:11 em 10:11
    Permalink

    Só no Brasil bandido prender bandido.

    Resposta
    • 08/07/2021, 16:11 em 16:11
      Permalink

      O senhor está dizendo que o ex-sargento da Aeronáutica, o servidor público Roberto Dias, é bandido? Por favor, encaminhe as provas de sua afirmação ao Ministério Público e à Polícia Federal. Os contribuintes ficarão agradecidos.

      Resposta
  • 08/07/2021, 11:39 em 11:39
    Permalink

    E eu estou louco para ler o dossiê do ex-sargento da Aeronáutica e paranaense de coração, o homem do Abelardo Lupion e do Ricardo Barros.Uia! Vai ser demaissssss no tocante ao Planalto…

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: