Vem briga por aí: Juiz manda universidades publicar salários no Meta 4

E a queda de braço entre as universidades estaduais do Paraná e o governo do Estado está longe de ter fim. Agora o juiz substituto da 3ª Vara da Fazenda Pública, Jailton Juan Carlos Tontini, concedeu liminar em que determina que universidades estaduais forneçam, no prazo de 15 dias, dados das folhas de pagamento das instituições para que sejam inseridos no sistema de gestão de pessoal do Governo do Estado (RH-Paraná – Meta4).
“Concedo a tutela provisória de urgência pleiteada pelo Estado do Paraná”, diz a decisão, ressaltando para que as instituições “forneçam os dôssies de recursos humanos especificados pela Seap [Secretaria da Administração e Previdência], bem como complementações requeridas, e necessárias à integração ao sistema Meta-4”.

A decisão é da última quarta-feira (04) e abrange cinco instituições de ensino superior: Universidade Estadual de Londrina (UEL); Universidade Estadual de Maringá (UEM); Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), que tem sede em Cascavel; Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG); e Universidade Estadual do Centro Oeste (Unioeste), com sede em Guarapuava.

No despacho, o juiz faz um histórico do processo e diz que a demora para o repasse das informações das folhas ao sistema geral do Estado “inviabiliza a integração dos sistemas, impossibilitando o conhecimento integral das informações contidas nos sistemas próprios das universidades e dificultando, se não inviabilizando, o controle interno”.

A medida judicial atende ação movida pela Procuradoria Geral do Estado, baseada em acórdão do Tribunal de Contas do Estado, que determinou que todas as universidades estaduais fossem incluídas no sistema Meta-4. “O Estado ingressou com a demanda judicial para fazer cumprir decisão do Tribunal de Contas”, informa o procurador-geral Paulo Rosso.

4 comentários em “Vem briga por aí: Juiz manda universidades publicar salários no Meta 4

  • 06/10/2017, 13:37 em 13:37
    Permalink

    Isso é vergonhoso. Nem o Estado sabe quanto se paga dentro da UEL. A UEL como instituição publica, deveria sim disponibilizar todos salários e deixar a encargo do Governo.

    Resposta
  • 06/10/2017, 20:34 em 20:34
    Permalink

    Liminar é concedida hoje. Amanhã pode ir para a lata de lixo. As universidades são obrigadas e a ser transparentes no uso do dinheiro público e isso tem pouco a ver com mudança de software usado nos registros de suas atividades. Eu estou interessado num outro tipo de transparência. Por exemplo: quem detém no Paraná os direitos de uso desse software espanhol? Será alguém com ligações com o governo estadual? O uso desse programa em mais quatro universidades vai gerar algum aditivo contratual? Os ignorantes que me desculpem, mas temos em Londrina e em outras cidades do Paraná muitos estudantes da área de informática que podem desenvolver programas iguais ou até melhores que esse software espanhol que o governador quer fazer as universidades engolir, desrespeitando inclusive a autonomia universitária.

    Resposta
    • 09/10/2017, 12:19 em 12:19
      Permalink

      Vai lá e divulga os salários. Divulga aí.

      Resposta
  • 07/10/2017, 09:34 em 09:34
    Permalink

    Tem muito servidor com medo da transparência. Como vão manter seus discursos proletários quando a sociedade souber os valores de seus vencimentos? Quem tem medo da transparência ta fazendo algo errado..

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: