A bomba do IPTU armada e deixada para o próximo prefeito de Cambé

A Verdade é Soberana

A população precisa entender direitinho a questão do aumento do IPTU na administração atual de Cambé.

João Pavinato (prefeito) posou de bonzinho, dizendo que não aumentou o IPTU nem pela inflação, tentando validar sua promessa, mas na realidade jogou com o tempo apenas, pois sabia que demoraria para vir (ou achava que não viesse) uma determinação judicial de retroagir os aumentos que não foram dados.

O reajuste do acumulo foi de mais de 55%. Com isso conseguiu um parcelamento em 4 vezes (que vai ficar nas costas do próximo prefeito), que ficou para ser dado junto com a inflação de cada ano seguinte.

Ou seja: o cambeense vai pagar, a partir de 2017 até 2019, a correção do que havia ficado para trás mais a correção de cada um desses tres anos.

Silvio Vidotte, jornalista

Do blogueiro: Em Cambé, para cumprir uma promessa de campanha, o prefeito não reajustou o IPTU nem pela inflação. Porém a justiça considera isto ilegal, pois houve omissão na atualização da receita. O prefeito, recentemente, assinou um Termo de Ajustamento de Conduta com a Justiça, o famoso TAC para que os contribuintes paguem o reajuste da inflação retroativo. Traduzindo: ele não reajustou, mas deixou a bomba para o próximo prefeito que terá que ouvir o chororô mais do que justo do crontribuinte que agora terá que desembolsar 55% a mais pelo IPTU, um presentão do João.

2 thoughts on “A bomba do IPTU armada e deixada para o próximo prefeito de Cambé

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: