A dura realidade da Sercomtel

A Sercomtel não possui turnover (giro de funcionários, muito comum em algumas empresas de telefonia): nos últimos 10 anos, menos de 5 empregados foram “roubados” por outras operadoras de telefonia. O grupo Sercomtel emprega atualmente quase 1.000 empregados. Os empregados demitidos ou que aderiram à PDV’s também não conseguiram recolocação no mercado das teles, e buscam na Justiça o regresso aos polpudos salários e sólida aposentadoria – característicos das empresas públicas.
No grupo Sercomtel, diretor que é exonerado, esperneia para voltar ao cargo de origem,  se não conseguir, fica contente com uma boquinha.
O primeiro a inaugurar a fila foi o advogado Gilbert Garcia de Souza, que ora era assessor, ora presidente, ora diretor e ora assessor novamente.
Recentemente o diretor financeiro da gestão Alexandre Kireeff, Agnaldo Aversani, saiu da posição para uma assessoria e dali para outra função comissionada no mesmo setor.
Tiago Carnelós Caetano, que saiu em litígio da chinesa Huawei em Curitiba, também é da safra dos que foram exonerados. Porém, acionou seu circuito político do entorno de Ratinho Junior e retornou ao cargo com mais poder – acumulando dois cargos e optante do maior salário.
Flávio Balan presidiu o Conselho de Administração na gestão Kireeff e como não possuía curso superior, foi exonerado e 3 meses depois tornou-se Conselheiro da gestão Marcelo Belinati, agora com a  faculdade concluída em ambiente virtual de instituição particular.
Rosimara Rodrigues, a assessora pessoal de Luiz Adati, foi acomodada como Conselheira Fiscal e estranhamente não assinou o balanço de 2017, na gestão que teve de ser fiscalizada por ela mesma.
Agora, o causídico apucaranense Nilso Paulo da Silva, após 8 anos à frente da Diretoria Comercial, pretende continuar na estatal londrinense como assessor da sua ex-diretoria.
A Sercomtel continua à espera daquela oxigenada que nunca acontece. O segundo escalão da companhia é o mesmo a pelo menos 10 anos, e a grande maioria é patrocinada pelos parlamentares locais: são intitulados de inamovíveis, como por exemplo Luiz Shiroma que atuou nos ultimos quatro prefeitos em vários cargos financeiros.

Alguns aposentados retornam a ocupar cargos indicados por esquemas políticos como Hans Müller e Eloiza Pinheiro Abi Antoun. É uma maneira de profissionalizar a empresa como dizem os gestores.
Por falar em políticos e seus entronizados, Luciano Kühl é o que está em evidência, pois conduziu a Governadora Cida Borghetti para entrevista na Folha de Londrina, e se conforma com o título de Visconde do Reino Pepista de Maringá. 
É preciso lembrar que Kühl, como bom gerente político, prometeu que a Sercomtel Ask seria o call center da Prefeitura e teria dezenas de novos clientes. Isto não aconteceu, e 95% das  receitas da Ask ainda dependem da Sercomtel. 
Mesmo sem apresentar resultados comerciais consideráveis na Ask, Kühl será anunciado como novo diretor comercial da estatal de Londrina, como prêmio de consolação pra quem se prepara para assumir a presidência da Sercomtel.
Na telefônica londrinense todos são políticos ou indicados por políticos. Se o prefeito Belinati convidar ex-dirigentes da Algar, GVT, Claro, Vivo ou mesmo Tim tem medo de alguém aceitar a proposta. Mas daí quebra o esquema político, né.
E aí, se a Sercomtel fosse realmente sua como acionista e pagador de impostos municipais, e sempre apresentasse resultados pífios, você realmente manteria os atuais gestores?

Continuaria contratando afilhados de políticos para gerir seus negócios sem cumprir metas?

27 comentários em “A dura realidade da Sercomtel

  • 03/05/2018, 20:43 em 20:43
    Permalink

    Quem seria louco de assumir uma diretoria profissionalizada na gestão de Marcelo Canhada Belinati?

    Resposta
  • 03/05/2018, 20:47 em 20:47
    Permalink

    Passou da hora de vender!!! Não tem “contribuinte” que aguente tal quantia de penduricalhos!

    Resposta
  • 04/05/2018, 08:03 em 08:03
    Permalink

    Muito acertada a decisão de manter na diretoria aposentados e pessoas competentes que já pertenceram ao quadro de funcionários da empresa . Hoje falo sem sombra de duvidas que o nível técnico e competência e comprometimento dos colaboradores do Sercomtel e muito superior ao dessas teles onde tem muita gente mercenária,se o prefeito e a governadora derem cargos e acreditar nos seus funcionários a empresa se ergue . Conheço essa área desde criança e sei o que estou dizendo .

    Resposta
  • 04/05/2018, 10:22 em 10:22
    Permalink

    É, infelizmente quanto mais mexe, mais merda sai pelo ladrão! Quero dizer, pelo ralo, ou pela fossa? Tanto faz.

    Resposta
  • 04/05/2018, 10:30 em 10:30
    Permalink

    O Prata da casa deu aval para compra de equipamento ultrapassado na telefonica e URA na ASK!

    Resposta
  • 04/05/2018, 10:31 em 10:31
    Permalink

    Segura aí Alemão, deixa não.

    Resposta
  • 04/05/2018, 12:51 em 12:51
    Permalink

    Boa tarde, senhor Claudio Osti..

    Sou de fato o Willis J Rodrigues, profissional que trabalhou no grupo Sercomtel por mais de 34 anos. Estou aqui me manifestando por existir pessoas de mau-caráter e de má índole postando em meu nome mensagem que não escrevi. Usando do anonimato para expressar algo inverídico, buscando levar vantagens da postagem e denegrir o meu nome, pois nunca me manifestei no seu blog em defesa de nada. Essa pessoa no mínimo é incompetente profissionalmente e precisa usar de meios espúrios para auferir vantagem em meu nome.

    Acompanho o seu trabalho no blog e respeito. Mas acredito que deveria validar / confirmar a fonte, lógico respeitando a sigilo jornalístico da informação.. Identificar a fonte que publicam o que postam para coibir injustiça e infâmias a outra parte, com isso dará mais credibilidade ao seu trabalho.

    Repito, repudio totalmente o que esse elemento postou em meu nome, em nenhum momento me manifestei referente ao tema “Sercomtel”, empresa que me permitiu aprender e crescer profissionalmente.

    Abraço,

    Resposta
  • 04/05/2018, 20:22 em 20:22
    Permalink

    Sr.WJR, não foi na sua gestao que adquiriu uma central de telefonia que não funciona?

    Resposta
  • 04/05/2018, 20:42 em 20:42
    Permalink

    Noticia muito boa…
    Parabéns, a ponta do fio do novelo embaraçado ficou exposta, agora o Ministério Público poderia dar sequência.
    Pois se assim fizerem, pode ter certeza, o tanto de cadeia que tem em Londrina será pouco.
    Não é nenhuma acusação, investiguem o modelo de comissão aplicado pela empresa, funcionários que não efetuam vendas “parece” que também estão recebendo, será correto? Ou estão sendo privilegiadas?

    Resposta
  • 05/05/2018, 06:07 em 06:07
    Permalink

    O sr está totalmente equivocado, muito preocupado e assustado Primeiro por que em nenhum momento foi acusado de nada, sendo assim, digamos, sua “IMAGEM” não foi maculada. Por esse motivo levanta suspeitas as suas declarações, a não ser que o chapéu tenha servido. Um conselho, reveja as postagens para refrescar sua memória de quando estava na Contac Center, ninguém é santo não camarada. E as digitais estão lá. Então, repito, se o chapéu serviu paciencia, se esforce para merecer elogios Ok?

    Resposta
  • 06/05/2018, 18:13 em 18:13
    Permalink

    Parodiando Nelson Rodrigues em: “A SERCOMTEL COMO ELA È”.
    Quer dizer que neguinho que não se enquadrava a nova Lei das Estatais, saiu e voltou depois de conseguir um “diproma” Xing-Ling-Tabajaration para ficar nos comformes? Ex-diretor exonerado bateu o pé e conseguiu uma assessoria? O ex-perfeito Kireeff torceu o nariz para a ex esposa do Abi, mas, vai daqui, vai dali, bateu o pezinho e ficou. Agora o ex-diretor financeiro perdeu o cargo mas conseguiu uma boquinha de coordenador? Como assim, coordenador dele próprio? Isso sem falar nos cabos eleitorais do Cristian que mesmo trabalhando contra Belinati, conseguiram suas boquinhas. Virou bagunça isso.

    Resposta
  • 07/05/2018, 09:59 em 09:59
    Permalink

    Uai, o gato comeu a língua?

    Resposta
  • 07/05/2018, 10:30 em 10:30
    Permalink

    RESOLUÇÃO Nº 031/2018
    O DIRETOR PRESIDENTE E DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES DA SERCOMTEL S.A. – TELECOMUNICAÇÕES, sociedade de economia
    mista, em conformidade com a natureza de suas regulares atribuições legais e estatutárias;
    Considerando as novas práticas, políticas e procedimentos que fazem parte do Programa de Integridade do grupo Sercomtel, em atendimento à Lei 13.303/2016;
    Considerando que, em atendimento às disposições da mesma Lei, a empresa adotará o seu Código de Conduta Profissional, cuja vigência se dará a partir do dia 1º de maio de 2018;
    Considerando que o Código de Conduta Profissional é um instrumento de gestão, ao estabelecer e recomendar determinados padrões de comportamento para todas as pessoas que exerçam qualquer cargo ou função em nome da Sercomtel.
    Considerando que o Código de Conduta Profissional traz consigo uma série de elementos e disposições, até então não contemplados pelo Estatuto Disciplinar dos Empregados Públicos da Sercomtel;
    RESOLVE:
    1. Revogar o Estatuto Disciplinar dos Empregados Públicos da Sercomtel, de 26 de abril de 2017.
    2. Determinar que a partir da presente Resolução, todas as pessoas que exerçam qualquer cargo, função ou atividade em nome da Sercomtel observem as disposições contidas no Código de Conduta Profissional.
    3. Determinar que o Código de Conduta Profissional esteja disponível ao público, interno e externo, através da Intranet e no Portal da Sercomtel.
    4. Revogar as disposições em contrário.
    Londrina, 30 de abril de 2018.
    Hans Jürgen Müller – Diretor Presidente e de Relações com Investidores

    RESOLUÇÃO Nº 030/2018
    O DIRETOR PRESIDENTE E DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES DA SERCOMTEL S.A. – TELECOMUNICAÇÕES, sociedade de economia
    mista, em conformidade com a natureza de suas regulares atribuições legais e estatutárias;
    Considerando as disposições contidas na Lei 13.303/2016, que estabelece as medidas que devem ser adotadas pela Companhia visando garantir um relacionamento mais integro, ético e transparente na empresa;
    Considerando a introdução de novas práticas, políticas e procedimentos que fazem parte do Programa de Integridade do grupo Sercomtel, em atendimento à mesma Lei;
    Considerando que de acordo com o Termo de Compromisso de Ajustamento de Conduta, firmado junto ao Ministério Público do Trabalho, em 30 de setembro de 2016, a empresa deve promover medidas visando a prevenção e combate ao assédio moral no trabalho;
    Considerando que de acordo com o Código de Conduta Profissional do grupo Sercomtel, as denúncias de assédio moral no trabalho serão analisadas e apuradas por um Comitê especialmente constituído para tal finalidade;
    Considerando a deliberação da 920ª REDIR, de 07 de março de 2018, que aprovou o Regimento Interno do Comitê de Análise de Denúncias de Assédio Moral no trabalho;
    Considerando que o referido Comitê será constituído por 03 (três) membros efetivos, sendo 02 (dois) deles escolhidos pelos empregados, mediante processo de eleição direta, e um deles indicado como representante da empresa;
    RESOLVE:
    1. Constituir o COMITÊ DE ANÁLISE DE DENÚNCIAS DE ASSÉDIO MORAL da Sercomtel S.A. Telecomunicações;
    2. Nomear os empregados Daniel Gibellato – RE-1844 e Layla Tatyane Nishikawa – RE- 3555, eleitos como representantes dos empregados, e Carina Feniman Francescon Oliveira – RE-3574, indicada como representante da empresa, para comporem o referido Comitê, todos na qualidade de membros efetivos.
    3. Nomear os empregados Ciro Antonio Giovenazzi Lobo – RE-3171 e Delean Pessoa Lenardão – RE-3496, para compor o referido Comitê, na qualidade de membros suplentes.
    4. Determinar que os membros do Comitê observem as disposições contidas no Regimento Interno do Comitê de Análise de Denúncias de Assédio Moral, em especial quanto aos princípios da Confidencialidade, do Respeito à Dignidade, da Imparcialidade e da Independência.
    5. Esta Resolução entra em vigor em 1º de maio de 2018.
    Londrina, 30 de abril de 2018.
    Hans Jürgen Müller – Diretor Presidente e de Relações com Investidores

    Resposta
  • 07/05/2018, 13:48 em 13:48
    Permalink

    O Wllians é costa larga do Christian, o mesmo q quer casar o prefeito Marcelo.

    Resposta
  • 07/05/2018, 14:07 em 14:07
    Permalink

    Este ex-presidente e o mesmo q

    Resposta
  • 07/05/2018, 14:10 em 14:10
    Permalink

    Cruscredo este cara nunca mais.

    Resposta
  • 07/05/2018, 16:21 em 16:21
    Permalink

    Prezado Antônio Carlos,

    Não sei qual o seu interesse em falar coisas sem proposito, creio que não tenha conhecimento sobre o assunto ou está sendo instruído por pessoas incompetentes querendo me colocar em evidência.

    Não tenho pretensão de contrapor sua fala infundada. Mas irei esclarecer as pessoas “coerente e do bem” que estão lendo isso….

    Sim, foi na minha gestão que adquiri a Plataforma Unificada – Omnichannel, para infraestrutura do Call Center da empresa. A compra foi necessária para substituição da plataforma existente na época “a anterior foi comprada e não foi entregue o objeto contratado passado 2 anos”. Ação na Justiça encontra se em fase final “favorável à Ask”.

    Diante disso minha gestão entrou com uma ação pedindo “rescisão contratual e o ressarcimento do que foi pago e os eventuais prejuízos causados por não entregar a solução”. Em algum momento alguém se manifestou sobre o prejuízo causado e confirmado na Justiça da plataforma anterior? Não, né!

    Isso o informante do Antônio Carlos não falou “que a outra plataforma foi paga em parte sem que o objeto fosse entregue” e que muitas das funcionalidades especificadas não foram implementadas. Precisou da minha gestão fazer o que fez, suspender pagamentos e entrar na justiça para ressarcir o que foi pago o danos causados.

    Veja no link a baixo, o ranking das empresas fornecedoras de solução de Call Center e a posição da Genesys vencedora do certame da Sercomtel Contact Center..

    http://www.genesys.com/pt/about/resources/2017-gartner-magic-quadrant-for-contact-center-infrastructure-worldwide?cid=7010B000001gGet

    Se a plataforma da Genesys é a mais vendida no mundo e no Brasil, conforme demonstrado, sinal que funciona né! Algo esta errado no que esta dizendo.

    Abs,

    Resposta
  • 07/05/2018, 18:35 em 18:35
    Permalink

    Mas comprou e entregou?
    Comprou, entregaram e funcionou?
    Ou só não funcionou?

    Resposta
  • 07/05/2018, 19:16 em 19:16
    Permalink

    Interessante como esta empresa de Call Center desperta tanto interesse. Então vamos lá.
    Minha opinião a respeito da ASK, é que por motivos adversos (aparentes ou não) perdeu seu próprio Bonde na História, quando nasceu e morreu várias vezes. Ao mesmo tempo que alçava voo, derrapava ou tinha que arremeter. Historicamente foram muitos equívocos, seja pela ausência de gestão, foco, experiência e expertise fundamentais a implantação de empresa com tamanho porte e especificidades, totalmente diferente da área de atuação da empresa mãe. A ideia foi ótima em termos de empreendedorismo na busca de novos negócios e recursos para a Sercomtel, infelizmente não foi capaz de repetir o sucesso da Telefônica. Mas, nunca é tarde para mais uma vez tentar arrumar a casa. O prefeito acertou na indicação da nova diretoria. Não vejo sinais de que estão seguindo a antiga receita e caminhos do passado. Até por que a empresa está superavitária, como se pode verificar no balanço, inclusive com adição de novos clientes. Importante também salientar o empenho do Luciano em relação aos Recursos Humanos e na busca de Novos Clientes. Se estas políticas tivessem sido praticadas no passado, hoje seria mais fácil a equipe angariar grande números de clientes. Mas vai conseguir progredir sim, pois tem a sorte de contar com profissionais experientes como o Edilson e Alexandre que, sendo funcionários de carreira, acompanharam toda história da ASK, e podem contribuir muito neste novo desafio. Sempre estivemos e continuaremos torcendo para que esta empresa seja um modelo de Call Center. Deixemos o passado de lado para enxergarmos o futuro.

    Resposta
  • 07/05/2018, 19:22 em 19:22
    Permalink

    Em tempo: Edilson e Alexandre são funcionários de carreira da SERCOMTEL.

    Resposta
  • 07/05/2018, 19:46 em 19:46
    Permalink

    Não sei com quem falo, não sei o quanto conhece de tecnologia e de plataformas de multicanais, não sei pq pergunta isso pra mim?

    Se você fosse uma pessoa do bem e com boas intenções, estaria fazendo está pergunta pra atual gestão, pois já estou fora da empresa desde março/2017.

    Garanto que eles iriam dirimir suas dúvidas e esclareceriam toda licitude do processo, até pq eles assumiram a plataforma.. Não esquece o que escrevi, minha gestão fez a rescisão de um contrato e pediu ressarcimento do que foi pago de uma plataforma.. Essa gestão pode até está fazendo o mesmo, não tenho conhecimento..

    Finalizando, não respondo mais nada sobre qualquer tema referente à ASK, por ser mera especulação de uma pessoa que se esconde pra fazer pergunta elaborado por outra, e que não sabe o que fala..

    Boa noite..

    Resposta
  • 07/05/2018, 20:45 em 20:45
    Permalink

    O povo quer saber!!!
    E a Resolução 017/2016?
    Foi engavetada?
    Informem os nomes dos atores e figurantes.
    O Ministério Público, poderia tirar da gaveta.

    Resposta
  • 07/05/2018, 22:11 em 22:11
    Permalink

    Este cara é só blablablá, está justificando muito.

    Resposta
  • 07/05/2018, 22:21 em 22:21
    Permalink

    Não entendi a divulgação desse tal de Comitê de Assédio Moral? É divulgação de nomes, marketing ou promoção pessoal?

    Resposta
  • 07/05/2018, 22:59 em 22:59
    Permalink

    Kkkkkkk, nai aguento parar de rir, pessoal estou lendo os documentários e cheguei na conclusão que os autores e o próprio cabeção. Aliás basta ver de guando foi gerente sempre se auto-promovendo.kkkkkkkkkkk.

    Resposta
  • 08/05/2018, 09:56 em 09:56
    Permalink

    Se esse pessoal da Sercomtel e Ask realmente trabalhasse, ao invés de ficar postando comentários aqui em horário de expediente, ambas empresas estariam bem melhor… Ô povinho ressentido que só pensa no próprio umbigo! Deviam ir pro olho da rua.

    Resposta
  • 15/08/2018, 20:22 em 20:22
    Permalink

    só li verdades. Agora está voltando um que já foi até até presidente, com salário <20 mil, recebendo indenização de cerca de 3 milhões! Os 'profissionais' que saíram e estão eventualmente voltando realmente jamais conseguiriam recolocação profissional, pois na Sercomtel não se exige muito, basta ir lá beter o cartão e tá tudo certo. Dá dó do dinheiro público desperdiçado nessa empresa.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: