A frágil política economica do governo

Folha de São Paulo/ Natália Portinari
SÃO PAULO

Desde maio do ano passado, quando foram divulgados os áudios de conversas com Joesley Batista e a base aliada no Congresso se retraiu, a agenda econômica do governo Temer tem sofrido sucessivos reveses —dos quais a Petrobras tinha conseguido, até o momento, se esquivar.

“O governo sofreu um choque político terrível em maio de 2017 e não se recuperou”, diz o economista Samuel Pessôa, colunista da Folha. Desde então, bandeiras da gestão emedebista, como a reforma da Previdência e a privatização da Eletrobras, estão à margem por falta de apoio. (leia mais)

Um comentário em “A frágil política economica do governo

  • 04/06/2018, 22:22 em 22:22
    Permalink

    Inexistente política econômica… Isso sim. Tentando se safar do MP.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: