A invasão da Rádio UEL FM

Virou mesmo a Casa da Mãe Joana a reação de alguns alunos, a tal ponto que o diretor da rádio UEL FM, Osmani Costa, que se já foi militante do PT e até acha que o impeachment de Dilma foi um “golpe”, subiu nas tamancas. Disse ele, segundo a Folha de Londrina: “O que fizeram não é uma ocupação. Ocupação é se apoderar de um bem material que não está sendo produtivo. A Rádio UEL foi invadida”.
 Osmani não se limitou apenas ao verbo: ordenou aos técnicos que desligassem os transmissores da rádio, deixando, assim, seus invasores sem acesso ao microfone – e seus ouvintes, entre os quais me incluo, sem a patriótica (e às vezes tediosa) programação musical.
 Sem querer, querendo, Osmani – repito: ele não é nenhum “golpista” – deu uma lição às autoridades em relação à invasões de escolas de ensino médio. Leia mais aqui no José Pedriali

 

Deixe uma resposta