A vida como ela é: todos querem a boquinha no Tribunal de Contas

Fevereiro aproxima-se com a vaga a ser aberta no Tribunal de Contas do Estado pela aposentadoria compulsória do guarapuavano Artagão de Mattos Leão.

A vaga é da Assembleia Legislativa do Paraná e o Chefe da Casa Civil do Governo Ratinho Junior, deputado estadual de Pato Branco Guto Silva, quer enfrentar o filho de Artagão, também deputado estadual, no voto qualificado dos parlamentares e ficar por 32 anos na cadeira sem nunca mais apertar a mão do povo remelento em campanha eleitoral.
Em seguida, João Carlos Ortega torce para que o jandaiense Ratinho não o esqueça ao indicar um prestigiado para a vaga destinada ao Governador no mesmo TCE, com a expulsória de Nestor Baptista, radialista curitibano indicado pelo Álvaro Dias, nos anos 80 do século passado. A família Ortega está ainda dispersa em cargos públicos na SEDU, Itaipu e Prefeitura de Jandaia do Sul, e se reencontrariam no sonhado tribunal.
Acontece que os dois apadrinhados do atual governo foram protagonistas do neoextinto decreto de exoneração de assessores comissionados e na reintegração dos mesmos, daí a desconfiança de todo mundo da política paranaense neste Exército de Brancaleone que cerca o político Ratinho.

One thought on “A vida como ela é: todos querem a boquinha no Tribunal de Contas

  • 23/01/2021, 17:05 em 17:05
    Permalink

    Como estou no andar de baixo, perto da ralé mesmo, pra mim, então, no Tribunal de Contas não tem boquinha, tem só bocona mesmo. Coisa pra elite da elite.

    Resposta

Deixe uma resposta para Satanás Cancelar resposta

%d blogueiros gostam disto: