Abacaxi nas mãos do novo presidente da Sercomtel

Em 6 de outubro o ex presidente da Sercomtel, o agrônomo Luiz Carlos Adati que saiu 3 dias depois, por recomendação do Ministério Público Estadual por desacordo com a lei federal 13.303 de 2016, assinou a resolução 119/2017 e publicada no jornal oficial de Londrina, no dia 11, que determinava sanções a  contrato da empresa – “1. Determinar que seja realizada uma auditoria interna em relação à execução do contrato de recargas virtuais, firmado com a empresa Tendência Informações e Sistemas Ltda., com fundamento na Cláusula Décima Segunda do respectivo contrato; 2. Determinar, também, que os trabalhos da auditoria sejam extensivos à execução dos demais contratos firmados pela empresa, para vendas através de recargas virtuais, com a finalidade de certificar que não estão ocorrendo situações similares ao fato ocorrido com a empresa Tendência Informações e Sistemas Ltda., conforme apontamentos realizados no relatório da Comissão de Sindicância”.

Acontece que a mesma Coordenadoria de Gestão de Riscos e Compliance da Sercomtel está diante de um acordo de confidencialidade feito por Luiz Carlos com a empresa paulista B.O.Brazil em que seu filho Luiz Augusto Taki Adati tem assento como ‘M&A Analyst’ e é sócio de duas empresas de estacionamento do grupo familiar. A Sercomtel celebrou com a B.O.Brazil (http://bobrazil.com/site)  acordo de confidencialidade para o desenvolvimento conjunto de aplicativos. Os problemas apontados são que os objetivos sociais da B.O. Brazil estão relacionados ao assessoramento junto ao mercado financeiro, em especial, fusões e aquisições. Os trabalhos entre as empresas já estão em desenvolvimento. E agora o atual Presidente da Sercomtel, Hans Muller, tomou conhecimento da situação pelo Compliance da empresa, que indicou a possibilidade de conflito de interesses. Espera-se para breve a decisão do aposentado sercomteliano Müller sobre se o acordo comercial continuará valendo ou não.

3 comentários em “Abacaxi nas mãos do novo presidente da Sercomtel

  • 17/10/2017, 15:09 em 15:09
    Permalink

    Não sei não.
    Algo me diz que o Ministério Público Estadual deveria estender uma investigação neste assunto.

    Resposta
  • 18/10/2017, 12:35 em 12:35
    Permalink

    Cadê o MP?

    Resposta
  • 19/10/2017, 11:23 em 11:23
    Permalink

    PQP é uma atrás da outra. Todo presidente apronta alguma.parece um karma!

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: