Advogado de 86 anos, de Londrina, passa um perrengue nas mãos de policiais militares

E um dos advogados mais antigos de Londrina, Sebastião de Oliveira César, passou um perrengue na última sexta-feira que vai dar muito barulho ainda.

Vamos ao caso. 

Tudo ocorreu no edifício Tuparandi, na Rua Professor João Cândido, centro da cidade. O edifício é residencial e comercial e há um certo desentendimento sobre quando se pode fazer obras de reforma. Os moradores, por exemplo, não querem barulho no fim de semana ou à noite.

Na sexta-feira (dia 4) moradores do Tuparandi ligaram para a polícia reclamando de barulho de reforma no edifício. Dois policiais militares – um homem e uma mulher – dirigiram-se ao local. Sebastião de Oliveira César é o sindico da parte comercial do prédio.

Os dois policiais entraram no escritório do advogado, que tem 86 anos e pouco mais de 1,50 m de altura, e houve um bate-boca por causa do barulho da reforma que alguém estava fazendo. Irritados, os policiais deram voz de prisão ao advogado. Sebastião de Oliveira César perguntou se havia um mandado de prisão contra ele. O policial respondeu torcendo o braço do idoso, que acabou se lesionando.

Ao contrário do procedimento normal, quando alguém detido é encaminhado para o distrito policial, o advogado foi levado para o Batalhão da Polícia Militar e deixado incomunicável por um bom tempo. Só depois com a interferência da OAB local ele foi levado para o o 4º Distrito Policial onde foi aberto um termo circunstanciado.

Sempre lembrando que o advogado tem 86 anos.

Pra fechar a história. A OAB e o advogado vão processar os dois policiais e as instituições por abuso de autoridade, truculência, ameaças, etc, etc.

4 comentários em “Advogado de 86 anos, de Londrina, passa um perrengue nas mãos de policiais militares

  • 10/05/2018, 16:29 em 16:29
    Permalink

    curioso! se a gente liga reclamando de barulho em festas e raves no vizinho aki da rua, a policia nao gosta de vir, qdo vem é bem depois da ligação

    Resposta
    • 10/05/2018, 20:26 em 20:26
      Permalink

      E tem que representar na delegacia. Alguém tem que pôr a cara e registrar a ocorrência. Pelo jeito aí ninguém quiz colocar a cara. Gozado, e em gente ainda reclamando do anonimato. Por quê também nan faz uma ocorrência. O que não vale é essa perseguição estilo censura 3.0 que o seo Sebastião sofreu por ser advogado das forças do Estado. Abaixo Censura!!!!

      Resposta
  • 10/05/2018, 20:28 em 20:28
    Permalink

    Tem jornalista sofrendo perseguição e não sao apenas os bambabam da imprensa local ou do sindicato. A censura está brava, meu caro…

    Resposta
  • 10/05/2018, 22:23 em 22:23
    Permalink

    Se policiais fazem isso com um advogado idoso no centro da cidade… Imaginem o que acontece na periferia com jovens negros e pobres…

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: