Aécio ficava com 1/3 da propina de Furnas, diz lobista

O lobista Fernando Moura, que tem uma ligação bacana com o PT, disse, em depoimento ao juiz Sérgio Mouro, que 1/3 da propina arrecadada no Sistema Furnas, ia para o bolso do senador tucano Aécio Neves.

Neves teria indicado a diretoria de Furnas em 2002, que foi referendada pelo governo do PT. “Ia 1/3 para o PSDB nacional, 1/3 para o de São Paulo e 1/3 para Aécio Neves”, disse Moura.

Conforme Moura, Petrobras, Correios, Caixa Econômica, Banco do Brasil e Furnas foram as empresas definidas como fonte para financiamento de campanhas naquela época e que dura até hoje.

6 comentários em “Aécio ficava com 1/3 da propina de Furnas, diz lobista

  • 04/02/2016, 15:27 em 15:27
    Permalink

    Engraçado… ninguém fala que o Cerveró tinha uma ligação bacana com o PMDB, ninguém fala que Yousseff tinha uma ligação bacana com Álvaro Dias, ninguém fala que o Carlos Roberto Costa tinha uma ligação bacana com o governo FHC e foi escolhido para gerenciar o gasoduto Bolívia – Brasil… Aliás, aqui no PR ninguém fala que o Abi tinha/tem uma ligação bacana com o governador. Esses tucanos são tão previsíveis na hora de defender os seus… KKKKK

    Resposta
    • 04/02/2016, 19:59 em 19:59
      Permalink

      E ninguém fala que o Aécio tinha uma ligação bacana com o dono do helicóptero pego com meia tonelada de cocaína…

      Resposta
  • 04/02/2016, 15:29 em 15:29
    Permalink

    http://www.psdb.org.br/nota-do-psdb-8/

    Moura: “1% para o núcleo SP, 1% para o nacional e 1% para a companhia”

    Brasil 03.02.16 18:10
    Fernando Moura detalhou ainda os percentuais da propina de contratos com a Petrobras antes de 2005, Segundo ele, foram negociadas comissões com a UTC, Engevix, GDK e Hope.

    Ele citou as obras de construção das plataformas P-51 a P-56, um oleoduto e a unidade de Cacimbas. Disse que os percentuais foram negociados em reunião com Silvio Pereira.

    “Nesse dia a gente decidiu que era para ser 1% para o núcleo São Paulo, 1% para o núcleo nacional e 1% para a companhia.”

    Ele detalhou que o núcleo São Paulo era José Dirceu e seu grupo político, o núcleo nacional era Delúbio Soares e a “companhia” eram Renato Duque e Pedro Barusco.

    http://www.oantagonista.com/posts/moura-1-para-o-nucleo-sp-1-para-o-nacional-e-1-para-a-companhia

    Resposta
  • 04/02/2016, 15:40 em 15:40
    Permalink

    Isso é coisa do PT para denegrir imagem do Aécio e PSDB. Sabia que iam fazer isso.

    Resposta
    • 04/02/2016, 19:07 em 19:07
      Permalink

      Arnaldo,bate na porta e corre para a janela cara,ou voce é muito loke ou tem microcefalia

      Resposta
    • 05/02/2016, 10:31 em 10:31
      Permalink

      Embora o delator tenha uma “relação bacana” com o PT, segundo o blogueiro, o fato denunciado tem 99% de chances de ter acontecido. O senador Aécio também foi citado pelo Youssef e pelo delator Carlos Alexandre de Souza Rocha. Será que o Youssef e o Rocha também tinham uma “relação bacana” com o PT? Pelo noticiário, não. Se o senhor analisar as relações do governador Aécio com o presidente Lula, verá que elas foram muito boas. Inclusive, na reeleição do presidente Lula e Aécio, era popular o voto “lulécio”. E o PSDB e o PT se uniram na eleição do prefeito de Belo Horizonte. Assim é 100% possível que o PT concordou que Aécio indicasse o “chefe” de Furnas, Dimas Toledo, que já tinha sido indicado por Aécio no governo FHC. Precisa desenhar?

      Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: