André Vargas cumpre 1/3 da pena e é libertado

do G1

O ex-deputado federal pelo PT André Vargas, preso na Operação Lava Jato, foi solto nesta sexta-feira (19) após decisão da 2ª Vara de Execuções Penais de Curitiba. A decisão é da juíza Luciani de Lourdes Tesseroli Maronezi.

Vargas foi preso na 11ª fase da Lava Jato, em abril de 2015, e estava no Complexo-Médico Penal (CMP) em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. Ele, que teve três condenações, foi o primeiro político sentenciado em um processo da operação.

A liberdade condicional foi concedida após o cumprimento de 37% da pena imposta na primeira condenação, apresentar comportamento satisfatório na prisão e comprovação do início do pagamento parcelado da reparação de danos de R$ 1.103.950,12.

O benefício, segundo a decisão, pode ser revogado caso uma das 72 parcelas de R$ 15.332,64 não sejam pagas. A juíza afirma que o ex-deputado comprovou o pagamento de duas parcelas.

Determinações para a liberdade condicional:

  • Apresentar-se bimestralmente perante o juízo da comarca onde irá residir;
  • Não se ausentar da comarca onde reside, por mais de 15 dias, sem prévia autorização judicial;
  • Recolher-se diariamente até as 23h em sua residência;
  • Obter ocupação lícita seja através do Programa Começar de Novo do CNJ ou através de emprego formal ou, ainda, frequentar curso de ensino formal ou profissionalizante a ser indicado e fiscalizado pelo Juízo da comarca onde irá residir.

Condenações de Vargas

Na 11ª fase da Operação Lava Jato, em 2015, o juiz Sergio Moro condenou Vargas a 14 anos e quatro meses de reclusão, pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro, e o absolveu pelo crime de pertinência a organização criminosa.

Essa pena inicial foi reduzida pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), ficando com 13 anos, 10 meses e 24 dias.

Em 2017, o ex-deputado foi condenado por lavagem de dinheiro a quatro anos e meio de reclusão.

O ex-deputado André Vargas foi detido durante a 11ª fase da Lava Jato — Foto: Reprodução/ RPCO ex-deputado André Vargas foi detido durante a 11ª fase da Lava Jato — Foto: Reprodução/ RPC

O ex-deputado André Vargas foi detido durante a 11ª fase da Lava Jato — Foto: Reprodução/ RPC

Em nota, os advogados de defesa de André Vargas disseram que a decisão foi “acertada” e que ele deixou o CMP “após o cumprimento de todos os requisitos legais e inúmeras demandas judiciais opostas em face das lacunas do sistema de execução penal”.

5 comentários em “André Vargas cumpre 1/3 da pena e é libertado

  • 19/10/2018, 23:54 em 23:54
    Permalink

    Novidade seria o juiz Moro condenar algum tucano. Falando em juiz Moro, ele se transformou no maior cabo eleitoral do Bolsonaro. A História não vai se esquecer disso…

    Resposta
  • 20/10/2018, 15:42 em 15:42
    Permalink

    Domingo de churrasco e polenta e maionese. Não tem chabu. Na segunda procurar o que fazer que no dia 20 do mês que vem a Condicional vence com mais de 15 mil reais para pagar. E tem que arrumar emprego nos amigos do peito como Assad Jannani.

    Resposta
  • 22/10/2018, 10:25 em 10:25
    Permalink

    André, se Bolsonaro se eleger, arrume um jeito de sair do Brasil. Procure um país civilizado que recebe refugiados políticos. Depois que Bolsonaro disse que vai “varrer do mapa esses bandidos vermelhos do país”, não será difícil que petistas ou simplesmente oposicionistas do capitão presidente e do general vice conseguir o título de refugiado político nos países onde impera a civilização e não a barbárie. Boa sorte. Essa sugestão vale para milhares de brasileiros que, no governo de direita do Bolsonaro, correm risco de serem presos e até assassinados. Afinal é essa a promessa do candidato Bolsonaro. Companheiros, tirem um passaporte e… bye bye Brasil!

    Resposta
  • 22/10/2018, 12:08 em 12:08
    Permalink

    Não deixem ele voltar no Albergue Noturno.

    Resposta
  • 22/10/2018, 12:13 em 12:13
    Permalink

    YanesJanene, Paulo Bernardo, Gleisi, André, Youssef, Anderson Choucino, Dino Ciap, Irmão Márcia Lopes, Carne Fraca, Receita Estadual, Abi….me ajudem a completar a lista de ilustres amigos da justiça oriundos da nossa Londrina.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: