Arquidiocese de Londrina responde aos ataques

“A arquidiocese de Londrina lamenta que no atual momento histórico, alguns posicionamentos da Igreja, cumprindo sua missão pastoral de cuidar dos mais fracos, sejam confundidos com ideologias”

No dia 5 de julho de 2019, a Arquidiocese de Londrina tomou conhecimento, por meio de contato da Folha de Londrina, de uma carta aberta assinada por parcela das entidades da sociedade civil londrinense direcionada ao Núncio Apostólico do Brasil Dom Giovanni D’Aniello, pedindo providências para o que chamam de “infiltração esquerdista na Arquidiocese de Londrina” supostamente incentivada pelo arcebispo Dom Geremias Steinmetz.
Diante dos apontamentos tornados públicos, a Arquidiocese de Londrina esclarece:
– O arcebispo nunca se furtou ao diálogo, atendendo a todos indistintamente;
– Na sua função de pastor, o arcebispo está em plena comunhão com o Papa Francisco e seu presbitério e não age de forma que contrarie a orientação da Igreja em seus documentos;
– O arcebispo tem consciência que dentro da Igreja existem tensões e ideias diferentes, que, no entanto, sempre gravitam em torno do essencial: o Evangelho;
– A arquidiocese lamenta que no atual momento histórico, alguns posicionamentos da Igreja, cumprindo sua missão pastoral de cuidar dos mais fracos, sejam confundidos com ideologias;
– Como arcebispo de Londrina, Dom Geremias sempre valorizou e respeitou o trabalho de seus antecessores, procurando dar-lhe continuidade à luz da realidade atual;
– As manifestações da Igreja sobre assuntos públicos sempre são fruto de estudo e procuram refletir no aqui e agora da história o ideal do Evangelho. Os católicos sempre foram livres para acatar ou não as matérias que são puramente de índole pastoral.
Por fim, a Arquidiocese destaca que o arcebispo continua cumprindo o seu trabalho, como sempre fez, e está aberto ao diálogo responsável com todos, indistintamente.

Londrina, 8 de julho de 2019
Arquidiocese de Londrina
Assessoria de Imprensa e Comunicação da Arquidiocese de Londrina

 

21 comentários em “Arquidiocese de Londrina responde aos ataques

  • 10/07/2019, 15:40 em 15:40
    Permalink

    Ha há, vou falar com ele ver se me atende… e posto aqui. “Non nobis, Domine, non nobis, sed Nomini Tuo ad Gloriam”

    Resposta
    • 10/07/2019, 19:35 em 19:35
      Permalink

      Se entendi bem, temos aqui uma ameaça velada (em latim que o arcebispo com certeza vai entender perfeitamente) ao arcebispo de Londrina?!? A frase citada pelo nobre comentarista é parte de um salmo de David que os templários, religiosos fanáticos como a turma que apoia e que forma a bancada evangélica na Câmara Federal, cantavam antes de carregar o corpo de um inimigo. O azar dos templários é que apareceu um papa – Clemente V – que os dizimou, muitos queimados em praças públicas. Até que ponto estamos chegando…

      Resposta
  • 10/07/2019, 16:20 em 16:20
    Permalink

    Esse Arcebispo é um cara de Pau. Longe da elegância do Dom Geraldo Bijos Fernandes (25 anos), Dom Geraldo Majella Agnelo ( 9 anos), Dom Albano Bortoletto Cavallin ( 14 anos) e Dom Orlando Brandes ( 10 anos). O Atual precisa respeitar a cidade e seu povo pacifico. O argumento religioso não pode entrar no debate político.

    Resposta
  • 10/07/2019, 16:39 em 16:39
    Permalink

    O Fascismo não é tolerante e não aceita o diferente, o contraditório. Os fascistas querem unanimidade, seja por adesão ou pelo método que mais apreciam, a imposição. E não medem consequências, não respeitam autoridades, não respeitam a Igreja. O que importa aos fascistas é o domínio e controle da sociedade e a eliminação de toda ideia contrária ou diferente.
    Força Dom Geremias, sua profissão de fé e trabalho são reconhecidos pelos fiéis e pelo povo que de fato professa a palavra de Jesus Cristo, o amor, a misericórdia e o perdão. Sejamos exemplo vivo do martírio de Cristo pela redenção da humanidade. Deixe que nos ataquem, vamos servir a outra face e seguir pregando a boa nova do Evangelho. Seguiremos lutando pelos mais pobres e oprimidos, pelos injustiçados, pelos perseguidos e por todos que se arrependerem de seus atos e aceitarem a fé Catolica e o amor de Cristo. Aos fascistas, nossas orações e estimas para que Deus providencie a eles discernimento e luz.

    Resposta
  • 10/07/2019, 16:46 em 16:46
    Permalink

    Ele diz isso: ” Como arcebispo de Londrina, Dom Geremias sempre valorizou e respeitou o trabalho de seus antecessores, procurando dar-lhe continuidade à luz da realidade atual;” ELE NÃO FEZ ISSO.. UM EXEMPLO O QUE FEZ COM O MONSENHOR BERNARDO GAFFÁ. UMA ATITUDE COVARDE E VERGONHOSA.

    Resposta
  • 10/07/2019, 17:02 em 17:02
    Permalink

    O Arcebispo da Arquidiocese de Londrina, Dom Geremias Steinmetz, anunciou na manhã desta quinta-feira (21) 33 mudanças de sacerdotes na igreja da Região Metropolitana de Londrina. …

    Uma das alterações mais polêmicas se refere ao monsenhor Bernardo Gafá, que depois de 30 anos deixará a Catedral (Paróquia Sagrado Coração de Jesus)… Muitos fiéis mostraram descontentamento com a decisão da saída…”

    Resposta
  • 10/07/2019, 17:06 em 17:06
    Permalink

    ” Como já me posicionei….não somos contra estas transferências, pois são normais da igreja, e conhecendo Monsenhor Bernardo eu assim o fará pois é um discípulo de Deus e sempre o obedeceu, Somos contra da maneira errônea que foi feito, pois faltou bom senso, a quem mas teria que tê-lo. Aos comentários que não acrescentam nada a não ser semear discórdias, esses sim devem ser apagados da nossa ignorância, pois não conhecem Monsenhor. Vi alguns falando para ele ir a periferia, não.precisa pois nunca saiu de lá, pois era o pastor que mais ajudas fez a paróquias irmãs…Vi comentários que a mudança de padre vai fazer ela voltar para a Igreja!!! Pergunto vc vai atrás do Padre ou de Deus??
    Monsenhor você foi, é e será sempre nosso BOM PASTOR e nosso PAI ESPiRITUAL….. nunca nos esqueceremos de vossos ensinamentos e virtudes..”

    Resposta
  • 10/07/2019, 17:07 em 17:07
    Permalink

    ” Caro Arcebispo de Londrina, nossa igreja precisa de mudanças, mas é preciso saber o que mudar. Tirar um Padre que tanto fez por londrina, depois de 30 anos é um retrocesso, já vivemos 10 anos de retrocesso com o antigo arcebispo, que pouco contribuiu com nossa arquidiocese e agora o Senhor já assume querendo radicalizar. Conheça primeiro seu rebanho e veja quais são realmente suas necessidades. Traga o progresso religioso ao seu povo.”

    Resposta
  • 10/07/2019, 17:08 em 17:08
    Permalink

    “Bispo esse que chegou agora em Londrina, o que esse bispo ja realizou por Londrina? Monsenhor já fez muito, não apenas pela Catedral e sim por muitas paróquias.”

    Resposta
  • 10/07/2019, 17:09 em 17:09
    Permalink

    “A transferência do pároco Monsenhor Bernard Gafá 78 anos, da Catedral de Londrina está gerando polêmica na igreja católica. Os paroquianos elaboraram uma carta relatando a trajetória de Gafá e sua obra e legado aos fiéis.

    O manifesto ressalta que o monsenhor já está em idade avançada e não teria condições para assumir outra paróquia. Gafá está na Catedral há 30 anos.”

    Resposta
  • 10/07/2019, 17:13 em 17:13
    Permalink

    Perdão Cesar Silva? Ele não utilizou destas práticas em despachar Monsenhor Bernardo Gaffá. Faltou respeito e compaixão. Em olhar a grande obra de um homem por Londrina. A esquerda tenta apagar tudo de bom e de bonito construído ao longos dos anos.

    Resposta
  • 10/07/2019, 17:15 em 17:15
    Permalink

    O fascismo não é impedir-nos de dizer, é obrigar-nos a dizer senhor CÉSAR SILVA. O FALSO MORALISTA.

    Resposta
  • 10/07/2019, 17:26 em 17:26
    Permalink

    Onde está o estudo e responsável técnico no parecer da Mitra OU DO IPPULem relação a transformação da ZONA DE EXPANSÃO URBANA em MACROZONA RURAL DE CONTROLE AMBIENTAL, inviabilizando qualquer empreendimento na região mais valorizada da cidade,. QUEM MANDOU FAZER O MAPA , QUEM FEZ,(QUEM É O RESPONSÁVEL TÉCNICO PELO MAPA(como justificar a transformação de uma área urbana em área de proteção ambiental) A QUEM INTERESSA ESTA SITUAÇÃO, QUE BLOQUEIA O DESENVOLVIMENTO DE LONDRINA.

    Resposta
  • 11/07/2019, 11:22 em 11:22
    Permalink

    Então entidades da sociedade civil estão se metendo na administração paroquiais da igreja católica? Pelo subentendido não parecem ser sociedades civis católicas. Acho que o arcebispo deve chamar os “líderes” dessas entidades e mandá-los cuidar da seara deles. Assim como entidades religiosas não devem se meter no estado laico (cuidar da vida espiritual de seus devotos já está de bom tamanho), entidades registradas sob os auspícios do estado também não devem se meter nas questões religiosas. Mas se o arcebispo quiser dar trela pra essa cambada que quer mandar em tudo e em todos neste feudo que virou Londrina, azar dele!

    Resposta
  • 11/07/2019, 13:24 em 13:24
    Permalink

    O maior corrupto da história do Brasil, cansou de avisar que tinha gente infiltrada nas Universidades e na Igreja Católica.

    Resposta
    • 12/07/2019, 23:46 em 23:46
      Permalink

      Aposto que o tal de “Fora comunistas” (aquele que não sabe nem mesmo onde colocar vírgulas corretamente) enviou seu comentário através de um computador cheio de componentes chineses, portanto fabricados num país comunista. Já conheci direitistas bem menos ignorantes…

      Resposta
  • 11/07/2019, 13:44 em 13:44
    Permalink

    Show de bola da esquerda no evento da Intereclesial em Londrina em 2018, tendo como coordenadora a Márcia Lopes, irmã do militonto-esquerdopata-petista, ex-seminarista Gilberto LULA de Carvalho, citado no livro de Ivo Patarra “O CHEFE”.

    O que aconteceu neste evento foi uma afronta ao povo Londrinense e aos Católicos de bem que sabem separar Religião de Política.

    Após a realização do 14º Intereclesial das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) entre 23 e 27 de janeiro, em Londrina (PR), Bernardo Pires Küster denunciou que as CEBs estão sendo usadas para reorganização da militância política.

    Para o conhecido ensaísta e tradutor, que vive em Londrina e esteve presente no evento, após o impeachment de Dilma Roussef em 2016, frente ao julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com o Partido dos Trabalhadores (PT) perdendo “capilaridade municipal, os sindicatos perdendo dinheiro, eles estão vendo nas CEBs, na minha interpretação, uma nova esperança de reorganização da militância política, que foi o que aconteceu aqui”.

    Bernardo Küster, cujos vídeos alertando sobre o que aconteceu no evento em Londrina (PR) já contam com mais de 500 mil visualizações, disse em exclusiva à ACI Digital que foi informado sobre o Intereclesial e de que estariam acontecendo manifestações políticas no evento. “Eu peguei um amigo e fomos até o Moringão (estádio onde aconteceu o encontro). Quando entramos, vimos faixas de apoio ao PT. Foi então que começamos a investigar toda a questão”.

    Segundo Küster, na organização e condução deste evento estiveram presentes intelectuais ligados à esquerda, entre os quais citou o sociólogo Pedro Ribeiro, Marcelo Barros, Frei Beto, entre outros.

    De acordo com Bernardo, o 14º Intereclesial contou com a presença de “mais de 3 mil representes das CEBs do Brasil todo”. Entretanto, ressaltou que, “pelo tamanho que já foram as CEBs, foi um evento pequeno, porque o próprio Frei Beto em um dos artigos diz que já chegou a mais de 100 mil CEBs no Brasil”.

    Nesse sentido, assinalou que a utilização política do evento se deu por parte das lideranças e dos intelectuais presentes e não dos participantes, “do povo de Deus”.

    Então, tirem suas conclusões.

    Resposta
    • 11/07/2019, 20:35 em 20:35
      Permalink

      Urubu Misterioso, aquele que não levanta nem abre o rabo pra se aparecer! Bernardo Kuster, o evangélico que virou católico, tem a credibilidade de um camelô vendendo raiz que cura câncer no Calçadão. Como os stalinistas, os fascistas são completamente previsíveis nas suas análises.

      Resposta
    • 12/07/2019, 17:22 em 17:22
      Permalink

      Parei de ler na hora que citou Bernardo Pires Küster, um nó cego junto com otario do Briguet.

      Resposta
  • 11/07/2019, 20:03 em 20:03
    Permalink

    Caraca! Pelos comentários dá pra concluir que há muita gente em Londrina com o DNA daqueles judeus que contribuíram com a crucificação de Cristo e até a aplaudiram. Além da origem pobre e amigão dos essênios, Jesus desafiava os chefões da igreja que pertenciam e bajulavam a elite dos judeus que, por sua vez, eram aliados dos romanos que escravizavam os judeus miseráveis. Essa conversa fiada de ficar acusando cristãos autênticos de comunistas (os velhos alcaguetas dos tempos da ditadura) não passa do ódio de quem não aceita que outros católicos se solidarizem com os pobres além de conscientizá-los da realidade que enfrentam.

    Resposta
  • 14/07/2019, 22:59 em 22:59
    Permalink

    Aí bisbo esquerdopata, vai dazendo as malinhas e escolhendo uma nova codade, pois sua vida aqui nao vai ser facil.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: