As traições da Câmara de Londrina

As histórias das eleições são pitorescas. Houve época em que a presidência era decidida em favor de quem pagava mais. Confirmado por ex-vereadores.

O mais comum, no entanto, é a farta disputa pelos cargos que a presidência têm direito.

Certa vez, por exemplo, em 2009, a maioria dos vereadores passaram um tempão discutindo e, em uma reunião que atravesso a madrugada, em um hotel da cidade, ficou fechado que a então vereadora Sandra Graça seria a nova presidente.

Tudo certo, vereadores jurando de pés juntos e mãos postas.

Horas depois começaram as traições. O vereador José Roque Neto foi eleito presidente. Ninguém nunca acreditou que a reversão dos votos ocorreu apenas pelas palavras amigas ditas pelo ex-padre Roque Neto.

 

One thought on “As traições da Câmara de Londrina

  • 17/12/2020, 19:52 em 19:52
    Permalink

    Basta dar uma rápida olhada na votação da turma… 300, 400 votos…. É mais do mesmo. Sem moral nas bases, vai de trambique nego…

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: