Bolsonaro e o perigoso mimo ao Bispo Edir Macedo

Do Estadão

Ministério das Relações Exteriores concedeu passaportes diplomáticos ao proprietário da TV Record e bispo Edir Macedo, da Igreja Universal do Reino de Deus, e sua mulher, Ester Eunice Rangel Bezerra. Os documentos cedidos pelo governo de Jair Bolsonaro têm validade de 3 anos.

A portaria foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda, 15, e é assinada pelo ministro Ernesto Araújo. De acordo com a portaria, “com o passaporte diplomático, seu titular poderá desempenhar de maneira mais eficiente suas atividades em prol das comunidades brasileiras no exterior.” (leia mais)

3 comentários em “Bolsonaro e o perigoso mimo ao Bispo Edir Macedo

  • 15/04/2019, 16:15 em 16:15
    Permalink

    É manjadíssimo “toma lá, dá cá”. O bispo e a esposa ganham passaporte e o PHA (que incomoda o governo) perde o posto no Domingo Espetacular.

    Resposta
  • 15/04/2019, 16:35 em 16:35
    Permalink

    Eita…… depois não entende por que órgãos de imprensa nativa faliram né! “Perigoso mimo” em renovar uma concessão ocorrida em 2006 durante o governo Luladrão, renovado durante o desgoverno Dilma mas só se transformou em “perigoso mimo” agora? Podia ser mais claro por que agora e não antes também? Se me permite……”viver sem ler é perigoso, te obriga a crer no que te dizem”. Sabe de onde tirei né?
    Dá uma lidinha aí seu Paçoca…….
    https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2019/04/15/passaporte-diplomatico-o-que-e.htm

    Resposta
  • 15/04/2019, 20:13 em 20:13
    Permalink

    Se a manutenção dos passaportes do bispila Edir Macedo e digníssima esposa já é um mimo especialíssimo, imagine as verbas publicitárias bolsonarianas para a TV do mesmo bispila! Se, em 2018, a Record recebeu R$ 1,3 milhão do governo federal no primeiro trimestre, com o Bolsonaro (mui preocupado com déficit fiscal né?) a Record recebeu R$ 10,3 milhões no mesmo período! Um crescimento fantástico de quase 666% nas verbas publicitárias federais graças ao “mito”. Cá entre nós, esses passaportes diplomáticos não passam de um tira-gosto bem chinfrim…

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: