Caged mostra que há evolução no número de empregos em Londrina

NCOM

Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados ontem pela Secretaria do Trabalho do Ministério da Economia, apresentaram novamente um saldo positivo na cidade. Durante o mês de outubro, foram admitidos 6.177 trabalhadores enquanto houveram 6.069 desligamentos. O saldo do mês resultou em 108 vagas de emprego criadas em Londrina. Essa alta foi puxada principalmente pelo setor do comércio, que empregou 147 pessoas no mês passado. Este foi o terceiro mês seguido em que os números são positivos. No acumulado do ano, são 1.760 novos postos de trabalho em Londrina.

Para o secretário municipal do Trabalho, Emprego e Renda, Elzo Carreri, o momento é de aproveitar as oportunidades. “Estamos em uma época do ano na qual os setores de comércio e serviços ficam muito aquecidos. As festas de fim de ano e a comemoração do ano novo empregam muitos trabalhadores de forma temporária e quando esses profissionais se destacam existe uma grande chance de efetivação. Este ano especialmente, com todos os investimentos da Prefeitura para fazer um grande Natal, muitos turistas estarão visitando Londrina e ainda mais oportunidades surgirão. As celebrações e eventos que começam hoje com o acendimento das luzes vão movimentar a cidade”, lembrou.

Leia Também

Alerta Dengue. CMTU, a bola está com vocês

Em tempos de dengue, este blog dá a letra para Companhia Municipal de Trânsito e...

Londrina tem mais representante do Ministério do que no governo Estadual

Londrina pode dizer que hoje tem mais representante no primeiro escalão do governo federal do...

17 anos depois, a condenação

De O Sul A Advocacia-Geral da União (AGU) obteve a condenação por improbidade administrativa de...

Comente!

guest
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Alisson
Alisson
2 anos atrás

100 vagas positivas numa cidade de 550mil hab. c tx de desemprego de 2 dígitos é mesma coisa q nada. Estagnado.

Satanás
Satanás
2 anos atrás

É bom mesmo esses chefes de órgãos públicos que divulgam estatísticas oficiais capricharem nos resultados. Todo mundo sabe o que aconteceu com o cientista Ricardo Galvão, diretor do Inpe, depois que anunciou números que incomodaram o fuhrer tupiniquim.