Cardozo sai. Ele estava de saco cheio e queria partir

Do G1

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, deixará a pasta para assumir a Advocacia-Geral da União (AGU) no lugar de Luís Inácio Adams, que já havia acertado sua saída do primeiro escalão. E, para o Ministério da Justiça, foi convidado Wellington Cesar Lima e Silva, que foi procurador-geral de Justiça da Bahia no governo do petista Jaques Wagner, atual chefe da Casa Civil.

Inicialmente, a previsão era que a posse de Lima e Silva e de Cardozo ocorreria na quinta-feira (3), no Palácio do Planalto. No entanto, é provável que a cerimônia seja antecipada para esta terça (1º).
A saída de Cardozo foi selada em reunião dele com a presidente Dilma Rousseff nesta manhã, antes da reunião de coordenação política do governo. Ele já havia manifestado o desejo de sair e a presidente já havia dado início às conversas para encontrar o sucessor. O indicado de Wagner, Wellington Cesar, esteve no Palácio do Planalto na semana passada para uma conversa com a presidente e, agora, terminou escolhido. (leia mais)

Um comentário em “Cardozo sai. Ele estava de saco cheio e queria partir

  • 29/02/2016, 21:19 em 21:19
    Permalink

    Já vai tarde. Ficou desmoralizado ao não afastar das investigações os delegados que se declararam, nas eleições, eleitores do Aécio e se referiram à presidente de forma agressiva. Também ficou desmoralizado quando não conseguiu apurar e punir os responsáveis pela colocação de escuta ilegal no ambiente dos presos. Um ministro que não consegue fazer subalternos respeitarem as leis não merece ficar no cargo. Bye bye, tucano disfarçado.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: