CEI de Rolândia diz que secretário recebia 10% de empresa da cidade

A Comissão Especial de Inquérito da Câmara de Rolândia que investiga suposto pagamento de propina ao prefeito Luiz Francisconi e a alguns secretários e servidores foi concluída. Segundo o presidente da Comissão, Alex Santana, em entrevista a TV Tarobá, ficou comprovado que o chefe de gabinete do prefeito Victor Garcia recebia 10% do que era faturado na prefeitura pela empresa Metal Max. 

No relatório há ainda denúncias de postes de iluminação eram remoldados ou reformados e entregues à prefeitura como novos. Também foram citados problemas nos serviços de roçagem e capina, transporte escolar.

Agora os vereadores vão decidir se abrem ou não uma Comissão Processante.

Deixe uma resposta