Cohab de Londrina: problema ou solução?

Enquanto há uma briga uterina para ser o novo presidente da Cohab de Londrina, salário de mais de 20 mil reais por mês, poucos querem realmente resolver o problema da Companhia.

Quem já esteve por lá garante que o déficit mensal chega a estratosféricos 200 mil reais/mês.

Aliás, quantas casas efetivamente a Cohab construiu nos últimos 4 anos? Uma merreca.

A Cohab é um dos locais preferidos dos que comandam a prefeitura para acomodar cabos eleitorais, parceiros, amigos do peito, irmãos camaradas, etc. São 21 cargos comissionados disponíveis. Na média, salários de 5 mil, seis mil e até alguns com dois dígitos.

Mas se o alcaide não tem espaço para mais uma indicação, o felizardo pode ser indicado para o Conselho da Cohab, remuneração de R$ 2 mil por reunião.

Ou seja, dá pra enxugar muito a Cohab que, para os entendidos, há muito tempo perdeu sua função já que os bancos federais e até os particulares financiam imóveis para pessoas de baixa renda.

7 thoughts on “Cohab de Londrina: problema ou solução?

  • 18/02/2021, 13:07 em 13:07
    Permalink

    A solução é simples, privatiza como fizeram com a SERCOMTEL, demite meio mundo de acaba com o cabide de emprego, que acontece em 120% das empresas Públicas.

    Resposta
    • 19/02/2021, 12:48 em 12:48
      Permalink

      MP precisa olhar melhor as vendas dos imóveis realizados entre 2018/2020.

      Resposta
  • 18/02/2021, 13:33 em 13:33
    Permalink

    Sr. Paçoca, oportuna e madura análise da Cohab de Londrina. Muitos funcionários de carreira com altos salários e outros muitos comissionados. Sem esquecer os mais de uma dúzia de componentes Conselho. Todos com direito plano saúde, vale alimentação, entre outros itens CLT. Fim da Cohab seria economia brutal para cidade. Basta incorporar na CMTU como uma diretoria. Ambas permitem suas fusões por serem economia mista.

    Resposta
  • 18/02/2021, 17:56 em 17:56
    Permalink

    Comentários no meio politico, dão conta que convidaram, o Batata, mais ele não aceitou!

    Resposta
  • 18/02/2021, 18:04 em 18:04
    Permalink

    Levaram mais 4 anos para aprovar um loteamento da própria prefeitura. Isso pq o Presidente do órgão e o atual Secretário de Obras são funcionários da Cohab.

    Resposta
  • 18/02/2021, 19:36 em 19:36
    Permalink

    A cidade precisa saber do Patrimônio da Cohab. Centenas de prédio pela cidade. Entre eles Mercado Shangri lá, Quebec que tá emprestado para Educação, Guanabara, entre outros. Imóveis que passam da casa de milhões tranquilo. Tem ainda Fazenda Refúgio e outros centenas de terrenos. Um de 2,5 alqueires próximo do Royal Golf. Absurdo como nosso alcaide permite isso. Pobre sem casa e nada é feito.

    Resposta
  • 19/02/2021, 15:21 em 15:21
    Permalink

    Gaeco investiga desvio de verbas públicas em Ponta Grossa.

    Na manhã desta sexta-feira (19), dois mandados de busca e apreensão foram cumpridos em uma investigação sobre crimes de peculato em Ponta Grossa. Os suspeitos de cometerem os crimes são ex-diretores-presidentes da Companhia de Habitação de Ponta Grossa (Prolar). A ação foi realizada pelo Núcleo de Ponta Grossa do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Paraná. Com informações do bet365.

    Os mandados foram expedidos pela 1ª Vara Criminal de Ponta Grossa e são cumpridos nas residências dos investigados. Além das buscas, também é cumprido mandado de afastamento do cargo de diretor jurídico da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), atualmente ocupado por um dos ex-presidentes da Prolar.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: