Coisas que não mudam, sejam no PT ou com os Bolsos

da Folha de São Paulo

Fabio Wajngarten, chefe da Secom (Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República), recebe, por meio de empresa da qual é sócio, dinheiro de emissoras de TV e agências contratadas pela própria secretaria e por outros órgãos do governo Bolsonaro.

A Secom, responsável pela distribuição da verba de propaganda do Planalto, gastou R$ 197 milhões em campanhas em 2019. Wajngarten assumiu a pasta em abril e se mantém como sócio majoritário da FW Comunicação e Marketing, relatam Fábio Fabrini e Julio Wiziack.

A FW tem contrato com ao menos cinco empresas que recebem do governo, como Band e Record. A Lei de Conflito de Interesses veda ao integrante da cúpula do Executivo ter negócio com pessoa física ou jurídica que possa ser afetada por suas decisões.

Wajngarten confirmou os contratos com as emissoras. Disse que são antigos e que o fato não configura “nenhum conflito” com sua função. Após a publicação da reportagem, a Secom afirmou que a Folha mente e faz mau jornalismo.

4 comentários em “Coisas que não mudam, sejam no PT ou com os Bolsos

  • 16/01/2020, 12:21 em 12:21
    Permalink

    É incrível como o povo gosta de ver a classe politíca assaltar o cofre público. Parece que o brasileiro gosta de ser zoado. Eita povo bicho burro!

    Resposta
    • 16/01/2020, 21:41 em 21:41
      Permalink

      Com certeza o senhor não está se referindo ao nosso presidente Bolsonaro, não é? Essa notícia da Folha de S. Paulo não passa de bobajem, de fofoca esquerdista. O ministro Fabio Waingarten está fazendo muito pelo nosso governo ja que ele levou para o setor público sua larga esperiência no setor privado. A verdade é uma só que comunistas, socialistas, sabotadores e falsos nassionalistas não aceitam: no governo Bolsonaro acabou a corrupção e não acontecem mais os erros dos burocratas do serviço publico já que o nosso presidente conta com a eficiencia de trabalhadores que vieram do setor privado pra por ordem na casa. Outro bom exemplo é o ministro Guedes que tambem está deixando de ganhar milhões no setor privado para ajudar a por o Brasil no trilho certo. Chupa, cambada de pesimistas.

      Resposta
  • 16/01/2020, 13:51 em 13:51
    Permalink

    Quá! Quá! Quá! É pau a pau! O blogueiro disputa cabeça a cabeça seu antipetismo com os bolsominions capiaus. Quá! Quá! Quá! Pelo título eu até achei que o post iria apresentar alguma denúncia no governo petista de um caso semelhante ao do Fábio Wajngarten. Mas nada… Citou o PT pra não citar o PSDB, o PP, o PTB, o PSL, o… Daqui a pouco, o blog traz a explicação dada pelo Bolsonaro justificando a manutenção no governo do Wajngarten e seu sócio a ser publicada na Agência Brasil, ou melhor, Agência Bolsonaro. Quá! Quá! Quá!

    Resposta
  • 17/01/2020, 16:10 em 16:10
    Permalink

    Novo governo, nova terminologia… Aquilo que acusavam no governo petista de propina e corrupção, no governo Bolsonaro, virou “conflito de interesses”.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: