Colegiado do MP absolve ex-promotora do Meio Ambiente

O colegiado do Ministério Público analisou o recurso administrativo da ex-promotora do Meio Ambiente de Londrina, Solange Vicentin, e a absolveu da denúncia.

Para relembrar:  Em setembro de 2017 o promotor Thiago Gevaerd Cava foi designado pelo Ministério Público (MP) para investigar a conduta da promotora Solange Novaes Vicentin. Na época ela foi acusada de favorecer as empresas Kurica Ambiental e Sena Construções tendo extrapolado sua função constitucional para defender interesses privados.

A promotora recorreu administrativamente a hoje saiu a decisão do Colegiado pela absolvição da promotora.

O caso, no entanto, continua pendente na Justiça já que o juiz da 2ª Vara da Fazenda Pública, Marcos José Vieira determinou o bloqueio dos bens tanto da promotora quanto do empresário Marcello Almeida de Oliveira (Kurica).

Com a absolvição no Colegiado do MP, Solange Vicentin espera ter mais argumentos para reverter o processo a Justiça.

8 comentários em “Colegiado do MP absolve ex-promotora do Meio Ambiente

  • 09/05/2018, 16:42 em 16:42
    Permalink

    o colegiado sim mas o povo não poderia pedir a aposentadoria compulsoria que seria uma grandeza.

    Resposta
    • 09/05/2018, 17:54 em 17:54
      Permalink

      Me desculpe mas pedir aposentadoria sem ser devidamente investigada?

      Resposta
    • 09/05/2018, 22:05 em 22:05
      Permalink

      O amigo sabe como é grande o sofrimento de um membro do judiciário que recebe aposentadoria compulsória?

      Resposta
  • 09/05/2018, 17:09 em 17:09
    Permalink

    Kkkkkkkkk. Bom.. Alguém esperava outra coisa? É tudo farinha do mesmo saco. Já achei uma utopia ser investigada. Mas tudo voltou ao normal.( pra eles)

    Resposta
  • 09/05/2018, 19:00 em 19:00
    Permalink

    Em que pese o corporativismo exacerbado desta instituição esta decisão foi acertada.

    Resposta
  • 09/05/2018, 19:46 em 19:46
    Permalink

    Tudo farinha do mesmo saco… Direito de quem?? Acorda eles se protegem e se blidam

    Resposta
  • 10/05/2018, 09:37 em 09:37
    Permalink

    Em que pese o exacerbado corporativismo desta instituição (eu que o diga), esta decisão foi acertada.

    Resposta
  • 10/05/2018, 17:38 em 17:38
    Permalink

    ISTO É UM ABSURDO.
    ALIÁS O NOSSO PODER JUDICIÁRIO TEM TOMADO UMAS DECISÕES QUE SÃO MUITO PREOCUPANTES.
    QUEM TEM UM POUCO DE CONHECIMENTO SABE QUE TERIA TUDO PAREA LEVAR O PROCESSO ADINATE , MAS O CORPORATISMO NO MP EM LONDRINA É MUITO FORTE.
    MAIS UMA GRANDE VERGONHA.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: