Coletivo de Sindicatos vai à Câmara e pede a cassação de Barros

E terminou agora há pouco as falas dos acusadores

Vereador Filipe Barros – foto Fernando Cremonez

e defensores do vereador de Londrina Filipe Barros (PRB).

O Coletivo de Sindicatos quer que seja aberto um processo de cassação contra o vereador por infração ao decoro parlamentar. Para relembrar, em 28 de abril, dia da Greve Geral, Barros e alguns amigos sairam de carro pela cidade xingando e agredindo verbalmente os manifestantes. Os próprios gravaram um video da ação e colocaram na internet.

Sandro Adão Ruhnke, representando o Coletivo de Sindicatos disse que a greve foi motivada pela Reforma Trabalhista que naquele momento estava sendo discutida. “A reforma foi um retrocesso. Estamos em greve contra ela. O vereador xingou, agrediu e incitou o bullying e violência física contra os manifestantes, ultrapassado todos os limites da razoabilidade, atentando contra os valores cristãos que ele diz defender. Exigimos a cassação do mandato dele por falta de decoro como está previsto no Código de Ética”, disse Ruhnke.

Também teve o time de defesa do vereador.

Eliane Mezocasa foi a tribuna. Sua primeira frase foi: Quando um burro fala o outro baixa a orelha – dirigindo-se aos presentes na galeria. Mostrando um frasco, disse que o conteúdo era para o caso de ser cuspida por algum dos presentes.

Ah, ela também falou sobre o vereador e disse que defende os preceitos cristãos.

2 comentários em “Coletivo de Sindicatos vai à Câmara e pede a cassação de Barros

  • 01/08/2017, 21:46 em 21:46
    Permalink

    Não tenho a menor dúvida de que o vereador deve ser punido pelas agressões aos manifestantes que proferiu e fez questão de divulgar e exibir tola coragem já que protegido dentro de seu caro veículo. Ele é mantido na Câmara com dinheiro de todos os cidadãos. Então deve respeito a quem lhe paga. Se foi criado como menino belicoso que escolhe a quem respeitar, na condição de vereador deve respeitar a todos os cidadãos da cidade. Se ele defende estruturas sociais da Idade Média, os demais londrinenses não são obrigados a serem tratados como vassalos dos castelos medievais. Lutar por direitos está na Constituição em vigor no país. O vereador deveria conhecê-la e até mesmo defendê-la.

    Resposta
  • 02/08/2017, 07:36 em 07:36
    Permalink

    Um moleque tentando galgar voos maiores para o futuro, inspirando em Bolsonaro. Para mim, tem que ser cassado mesmo, para cortar o mal pela raiz. Se crescer mais, será difícil de eliminar. Se diz cristão, mas suas atitudes não demostram este lado.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: