Com Foro Privilegiado, o crime compensa e muito

Do Angelo Rigon

Denunciado em outubro de 2015, no âmbito da Lava Jato, por receber R$ 33,7 milhões em propina, o deputado Nelson Meurer (PP) foi condenado a devolver apenas R$ 5 milhões à Petrobras. O valor, além de irrisório perto do montante surrupiado, é menor que o rendimento da poupança entre a denúncia e a condenação.

Noves fora, Meurer fica com a propina, usa o rendimento para fazer a devolução e ainda sobra. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
O deputado recebeu 99 pagamentos mensais, desde 2006, no valor de R$ 300 mil, além de R$ 4 milhões em espécie na campanha de 2014.
Meurer é o primeiro político condenado no STF no âmbito da Lava Jato, mas há outros nove réus e mais 20 denúncias aguardando julgamento.
A condenação de Meurer por unanimidade na Segunda Turma do STF, a mais “boazinha”, é má notícia para parte dos acusados na Lava Jato.

Um comentário em “Com Foro Privilegiado, o crime compensa e muito

  • 01/06/2018, 16:05 em 16:05
    Permalink

    Se o sr. Angelo Rigon quisesse ampliar o conteúdo do post, ele poderia dar o seguinte título: Com Foro Privilegiado e DELAÇÃO PREMIADA na vara do juiz Moro, o crime compensa e muito.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: