Começou a campanha “Temer Livre”, o vice de Dilma?

Do Filósofo do Centro Cínico/Zé Beto

Já começou a campanha “Temer Livre”, encabeçada pelos petistas, afinal, o ex-presidente era vice de Dilma Rousseff e também sofre uma perseguição do Ministério Público Federal e do juiz federal Marcelo Bretas, mais conhecido como o Sergio Moro carioca.

7 comentários em “Começou a campanha “Temer Livre”, o vice de Dilma?

  • 21/03/2019, 13:56 em 13:56
    Permalink

    O Zé Beto já fez piadas mais inteligentes e mais lógicas.

    Resposta
  • 21/03/2019, 14:11 em 14:11
    Permalink

    Enquanto a gente fica discutindo a prisão do Temer:
    – o salário dos generais sobe de R$ 22,6 mil para R$ 30,2 mil na reforma previdenciária do Bolsonaro
    – ninguém mais fala que a popularidade do Bolsonaro caiu 15% na última pesquisa e a opção governo ruim/péssimo subiu 11%, em dois meses e meio de “governo”
    – o Bolsonaro pretende cortar o abono salarial do PIS/Pasep de 23 milhões de trabalhadores.
    E por aí vai. Depois de Temer ajudar a eleger Bolsonaro, Temer continua ajudando Bolsonaro até na sua prisão.

    Resposta
  • 21/03/2019, 15:21 em 15:21
    Permalink

    E o golpe continua, só prendem os políticos em que os petistas votam! Mas fiquem tranqüilos companheiros embutidos, temos dois guerreiros do povo brasileiro lutando bravamente pela mandiocracia e pelo estado demandiocrático de direito no STF, os virtuosíssimos Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes! Ainda hoje eles garantirão a liberdade do ex-presidento!

    Resposta
    • 22/03/2019, 10:07 em 10:07
      Permalink

      Mokvwap, Temer vai ser solto porque o juiz Bretas, uma cópia mal acabada do ministro da Justiça, não tinha motivos para mandar prender Temer. Deveria chamá-lo a depor e, se não fosse, poderia ser levado coercitivamente. Aliás, falando de depor, a justiça do Rio de Janeiro comete os mesmos absurdos que a lava jato de Curitiba: a mais gritante é a parcialidade. Como a justiça carioca tratou o miliciano Queiroz? Chamou-a a depor várias vezes, mas ele não apareceu mediante justificativas esfarrapadas. Queiroz foi levado a depor coercitivamente? Nem isso, mandou um papelucho escrito obviamente por seu advogado ao MP e ficou tudo por aí mesmo. Resumo da ópera: Temer foi preso porque é um ex-presidente, fosse um miliciano, ainda que ligado a um sobrenome famoso, não seria nem mesmo incomodado.

      Resposta
  • 21/03/2019, 16:38 em 16:38
    Permalink

    Paçoca, me avise quando um tucano de alto coturno (não vale Beto Richa que virou figurinha repetida), de preferência de São Paulo, e um ex-juiz que mandava pra Globo grampo telefônico ilegal de adversários políticos forem em cana. E tem o Queiroz, aquele que depositou dinheiro na conta da primeira-dama também…

    Resposta
  • 23/03/2019, 11:20 em 11:20
    Permalink

    Zé Beto dormiu no ponto! Quem começou a campanha “Temer livre” foi o então juiz Moro. Juro. Temer foi delatado anos atrás à celebridade Moro mas Moro disse: “Temer livre”. Uma variação daquela frase que o ex-juiz de primeira instância disse do Aécio Neves: “Aécio não vem ao caso”. Então quem tem obrigação de puxar a campanha “Temer livre” não são os petistas, mas a turma do ministro Moro, os bolsonaristas. Questão de coerência, né?!?

    Resposta
    • 25/03/2019, 14:00 em 14:00
      Permalink

      Bom, o que se tem visto até o momento são os sites da esgotosfera lulopetista como DCM e Brasil 24/7 que desde o impeachment da Mandioca ficavam entoando o cântico de Fora Temer, de repente começarem com o “não é bem assim, é uma prisão arbitrária e autoritária do circo da Lava-Jato.”

      Pelo menos está divertido de assistir. Tenho certeza de que se um dia o Moro prender o Aécio os petistas partirão em defesa do nariz de turbina.

      Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: