Confusão no Sindicato dos Bancários de Londrina. Tá rolando até denúncia de assédio moral

O bicho está pegando no Sindicato dos Bancários de Londrina, um dos mais antigos e tradicionais da cidade. Dia 8 de março haverá eleição para presidência. O atual grupo que comanda a entidade está mais rachado do que o MDB. Há troca de acusações de que as senhas da internet foram mudadas, restrição de repasse de informações para os opositores, denúncia de assédio moral e arbitrariedades.

Dia 5 haverá uma assembleia e depois disso devem ser abertas as inscrições para as chapas.

Pois é, nada como a peculiar democracia praticada nos meios sindicais.

5 comentários em “Confusão no Sindicato dos Bancários de Londrina. Tá rolando até denúncia de assédio moral

  • 02/02/2018, 12:06 em 12:06
    Permalink

    Coisa do Ceará e do povo da CUT

    Resposta
  • 02/02/2018, 13:20 em 13:20
    Permalink

    Esperar o que da CUT e PT.

    Resposta
  • 02/02/2018, 16:57 em 16:57
    Permalink

    Esse sindicato é uma teta pra muita gente.

    Resposta
  • 14/03/2018, 11:07 em 11:07
    Permalink

    Pois é, acabou a eleição, as funcionárias voltaram belas e formosas a trabalharem, esqueceram até os atestados médicos que apresentaram. Sararam todas aos mesmo tempo. Será que foi porque a chapa dos seus parentes ganharam a eleição. enquanto isso, a imagem do sindicato mais sério que eu já conheci fica na lama. quanto vale uma mentira para ganhar eleição?

    Resposta
    • 20/03/2018, 12:01 em 12:01
      Permalink

      As funcionárias voltaram sim, não belas e formosas mas como trabalhadoras, a diretoria nos chamou para retornamos ao trabalho logo no dia seguinte a eleição, pois o sindicato estava fechado. Entramos em greve porque não suportamos mais, nossa função foi tirada, bloquearam senhas e programas, nos impedindo de trabalhar normalmente. Apresentamos atestados médicos porque precisamos ser tratadas realmente e ainda estamos em tratamento, os trabalhadores que sofrem o assédio moral sabem bem o que passamos e ainda estamos passando, afinal o assédio continua pelas redes sociais, a diferença é que agora estão mascarados atrás de codinomes. Mas o motivo principal da apresentação dos mesmos foi: protocolamos nossa pauta de reivindicações no dia 05/02, nosso advogado tentou contatar por diversas vezes a assessoria jurídica da entidade, não obtendo nenhum retorno. Fomos informadas por nosso advogado que no dia 16/02 tentou negociar nosso retorno pessoalmente no sindicato, não sendo atendido, apesar da reunião estar agendada. O que poderiam estar pretendendo, abandono de emprego ou mesmo demissão com justa causa, isso mesmo, sindicalistas atuantes na defesa de direitos trabalhistas agindo dessa forma. Não recebemos nosso adiantamento salarial e nem nosso ticket alimentação na data prevista e só recebemos nosso pagamento após a apresentação dos tão mencionados ATESTADOS. Houve assédio SIM e continuamos com nosso processo contra o assédio moral.

      Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: