CPMF precisa ser aprovada até maio, mas há quem duvide que ela passe no Congresso

Demonizada pelo PT na era FHC e adorada pelo PSDB a CPMF fez os dois partidos mudarem de posição.

Agora o PT diz que a CPMF não é mais um atentado contra o trabalhador, é a salvação. Já o PSDB faz campanha contra.

Pois bem, apesar da pressão da pressão da presidente Dilma Rousseff, para valer ainda este ano, a CPMF precisa ser aprovada até maio, uma vez que só pode entrar em vigor três meses depois de virar lei. E para isso, há um longo caminho a percorrer no Congresso: a proposta precisa ser analisada primeiro pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. Se aprovada sua admissibilidade, vai para uma comissão especial e depois para votação em dois turnos no Plenário da Câmara e outros dois no Plenário do Senado.

O problema é que, com a crise crescendo, não será fácil convencer os parlamentares a criarem mais um imposto. Só para lembrar os defensores da CPMF, a carga tributária em 2015 bateu os 36%.

Ninguém merece mais um imposto.

Deixe uma resposta