Das curiosidades da transição em Londrina

Das curiosidades do time de transição anunciado ontem pelo prefeito eleito de Londrina, Marcelo Belinati (PP):

O engenheiro e professor da UEL Junker Grassioto, até recentemente era filiado e um dos fundadores do PSDB, partido que desde sua fundação, foi adversário do grupo Belinati em Londrina. Até então, Grassioto se posicionava realmente como adversário, chegando a dar declarações de que os grupos nunca poderiam se unir. Porém, em 2012, por estas coisas da política que deixa qualquer eleitor atordoado, PSDB e Marcelo Belinati – que teve Grassioto como vice – seguiram juntos na eleição. Agora, em 2016, afastado do PSDB, Grassioto foi um dos responsáveis por organizar o plano de governo de Belinati.

Marcelo Canhadas, chefe de gabinete de Marcelo Belinati na Câmara, também tem estrada na política. Foi secretário no governo Cheida (então no PT), assessor na telefônica Sercomtel, e secretário em prefeituras como a de Ibiporã. Antes de aceitar ser chefe de gabinete de Belinati, respondia pelo Consórcio Intermunicipal de Proteção ao Rio Tibagi (Copati).

Moacir Sgarioni, filiado ao DEM, fez de tudo para ser o candidato a vice-prefeito de Belinati nesta eleição. O partido, porém, não aceitou. Sgarioni é ex-presidente da Sociedade Rural em dois mandatos, ex-presidente do Iate Clube de Londrina, e trabalhou para a empresa Sanches Tripoloni.

Luiz Figueira foi Presidente do IPPUL e do Instituto Ecometrópole. É membro fundador do Fórum Desenvolve Londrina e Conselheiro da Agência de Desenvolvimento Regional Terra Roxa.

Edson Antonio de Souza – Servidor municipal há 30 anos, atua na secretaria do Planejamento, como assessor de planejamento. Graduado em Ciências Contábeis, é especialista em didática, elaboração, gerência e avaliação de projetos Governamentais; administração pública e gerência de Cidades. Já foi Secretário Municipal de Planejamento, de Saúde e de Fazenda e por mais de 20 anos foi Diretor de Orçamento da Secretaria de Planejamento.

 

6 thoughts on “Das curiosidades da transição em Londrina

  • 10/10/2016, 16:02 em 16:02
    Permalink

    Afam ninguém do oficio, so gente procurando emprego nesta época tão dura……Se este e o time do que ganhou imagina o time do que perdeu.

    Resposta
  • 10/10/2016, 17:09 em 17:09
    Permalink

    Projeto N°: PL000922016
    Data do Protocolo: 10/10/2016
    Data do Despacho: 11/10/2016
    Íntegra: Clique aqui para visualizar o documento

    Autoria: ROBERTO FÚ LOURENÇO

    Apoio:

    Índice: Administração Pública, Empresas, Sercomtel Iluminação Pública S.A., manutenção, luminárias, lâmpadas.

    Súmula: Revoga integralmente a Lei nº 12.194, de 3 de novembro de 2014, que delegou à Sercomtel Iluminação Pública S.A. a prestação de iluminação pública municipal.
    SALA DAS SESSÕES, 5 de outubro de 2016.

    Resposta
  • 10/10/2016, 17:25 em 17:25
    Permalink

    estranho mesmo…
    este Edson, é servidor e foi secretário do barbosa neto e foi também assessor do daniel pelisson, secretário de planejamento do kiref.

    o tal Luiz figueira vive atras de projetos mirabolantes e ninguem dá muita bola para ele…

    o junker parece ser até boa pessoa, mas já foi o seu tempo.

    este Moacyr, da rural, é para que? entende de boi? Por que tá do lado do belinati? o pessoal da rural não era kiref?

    o Marcelo quer mostrar uma equipe de gente séria e competente, mas acho que errou feio…nem sérios e muito menos competentes para uma transição de governo…

    tem muita coisa ainda por vir….

    Resposta
    • 11/10/2016, 12:01 em 12:01
      Permalink

      Saramandaia, interessante você se esconder com pseudônimo e criticar o pessoal que aceitou o convite do Marcelo para integrar a equipe de transição. O Edson é justamente por ser um grande conhecedor da nossa administração. Ele esteve também no governo Alexandre Kireeff. E nada melhor que alguém que tenha esta vivência para participar desta equipe de transição. O Luiz Figueira é outra pessoa que possui conhecimento da administração e que pode ajudar em muito na transição. O mesmo podemos dizer do Junker Gassiotto. Não é porque é de idade que não tem conhecimento e possa contribuir com a cidade que ele escolheu para morar, instalar seus empreendimentos. E quanto ao Moacir Sgarioni, ele não entende apenas de boi, como você falou. Ele sabe muito de finanças e teve uma gestão elogiada à frente da Sociedade Rural, mantendo as contas em ordem. E independente de ser ruralista, como o Kireeff, ele está dando a sua contribuição para a nossa amada Londrina.

      Resposta
  • 11/10/2016, 08:33 em 08:33
    Permalink

    Claudio você esqueceu de escrever várias coisas como por exemplo o fato do dr. Junker ter sido o braço direito do dr. Wilson Moreira, como secretário de Obras. Também não falou que o Moacir Sgarioni salvou a Sociedade Rural do Paraná depois da desastrosa passagem do Kirefff por lá. Sgarioni assumiu ela quebrada financeiramente, como está acontecendo agora na Prefeitura. Agora Paçoca, tanta maldade, só porque tu vai perder as boquinhas de Kireeff e Orsi.

    Resposta
  • 24/10/2016, 16:03 em 16:03
    Permalink

    Gostei do verdadeiro nome do Marcelo Canhada: JANDERSON

    Janderson Marcelo Canhada – gabinete deputado Marcelo Belinati

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: