Desembarques e embarques na política de Londrina

Na última campanha para a escolha do prefeito de Londrina o então candidato Macelo Belinati (PP) embarcou na sua canoa mais treze partidos, além do seu – PRB / PP / PTB / PSL / PSC / PR / DEM / PRTB / PHS / PMN / PSB / PRP / PSDB / PT do B.

O vencedor da corrida, o eleito Alexandre Kireeff (PSD), não fez coligações.

2016 está aí e os partidos estão se mexendo. As conversas de bastidores apontam mudanças nestas composições.

O PSDB, que teve o candidato a vice – o empresário e professor Junker Grassioto – na chapa de Belinati, agora está de olho no vice de Alexandre Kireeff.

O PTB, que faz parte do atual governo, deve também seguir com Kireeff da mesma forma que o DEM, comandado em Londrina pela empresário rural Celso Marconi.

Já o PMN, o SD e o PROS, devem ir com Marcelo Belinati caso ele seja novamente candidato.

 

Um comentário em “Desembarques e embarques na política de Londrina

  • 05/07/2015, 18:20 em 18:20
    Permalink

    O Kireff não teve nenhum partido na sua coligação quando candidato a prefeito porque disse claramente que não(daria) cargo comissionado a ninguém, e em política dar apoio significa certamente (participar) do governo com cargos. Pois bem, o PTB do sr deputado Canziani apoiou o Marcelo Belinati e perderam.
    O texto acima diz e afirma que o PTB ( Canziani( esta no governo do Kireff.
    Pergunta:
    *Como posso denominar políticos que agem desta maneira? gostaria de saber, pois não quero usar palavras levianas para poder descrevê-los.
    Oque falar de um Presidente de partido estadual (PTB)que apoia uma coligação, perde e depois está no governo do Kireff, prefeito este que dizia não dar cargos em troca de governabilidade. Qual destes dois falta com a verdade? Só queria entender os limites da política.A diferença entre mentirosos e caras de pau.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: