Dilma derruba oito ministérios e faz um agrado gigante ao PMDB

A presidente Dilma Rousseff (PT) anunciou oficialmente nesta sexta-feira (2) a reforma ministerial, vista como uma resposta à crise política e fiscal do governo. Além de confirmar o corte de oito pastas, a presidente anunciou a redução de 10% no salário dos ministros, entre outras medidas de redução de gastos.

A reforma ampliou o espaço do PMDB, de seis para sete ministérios, e contemplou ainda o PDT com o Ministério das Comunicações. O objetivo é assegurar apoio ao governo no Congresso em meio à discussão sobre um eventual impeachment da presidente e à votação do ajuste fiscal.(leia mais)

Ministérios extintos ou fundidos

  • Ministérios da Previdência Social será fundido ao Ministério do Trabalho
  • Ministério da Pesca e Aquicultura será extinto e absorvido pela Agricultura
  • Secretaria de Política para as Mulheres, Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e Secretaria de Direitos Humanos foram extintas e fundidas para criar o Ministério das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos
  • Secretaria Geral da Presidência e a Secretaria de Relações Institucionais: fundidas na Secretaria de Governo
  • Gabinete de Segurança Institucional, responsável pela segurança da presidente, perderá o status de ministério e será transformado em gabinete militar
  • Secretaria de Assuntos Estratégicos foi extinta. Ela era comandada pelo ministro Mangabeira Unger e formulou o programa Pátria Educadora, mote da atual gestão
  • Secretaria da Micro e Pequena Empresa será absorvida pela Secretaria de Governo

Um comentário em “Dilma derruba oito ministérios e faz um agrado gigante ao PMDB

  • 02/10/2015, 20:48 em 20:48
    Permalink

    O PMDB é realmente um partido sortudo. Recebeu atenção especial da presidente Dilma. E não podia ser diferente. Afinal o PMDB é vice da Dilma. É claro que uma parte do PMDB está louquinha para ir para os braços do senador tucano derrotado. Pensam que o Cunha e o Katiguiri vão derrubar a Dilma e pôr a faixa presidencial no senador que viajava com dinheiro dos mineiros. Se o PMDB de São Paulo fosse mais esperto, também seria melhor tratado pelo Alckmin. O mesmo no Paraná onde um grupo de peemedebistas só serve pra bucha de canhão do Beto Richa.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: