Dilma quer mais prazo para provar inocência

A defesa da presidente Dilma Rousseff (PT) pediu mais um prazo de dois dias para as alegações finais do processo do impeachment. Segundo, a defesa a documentação ficou inacessível no sistema do Senado durante o final de semana. A decisão virá do presidente da comissão, Raimundo Lira (PMDB-PB). O documento deveria ser entregue nesta quarta, mas se for aceito o pedido poderá ser entregue nesta sexta-feira. Um dos argumentos que será incluso nas alegações finais é que as pedaladas fiscais e edição de decretos de créditos sem autorização do Congresso, não são crimes de responsabilidade. Segundo afirmou o procurador do Ministério Público Federal, Ivan Cláudio Marx.

Deixe uma resposta