Do PT ao PSL a festa dos cargos comissionados na Câmara Federal

do Estadão

Rivais, PT e PSL terão 108 assessores cada na Câmara dos Deputados (Coluna)
O PSL, do presidente eleito Jair Bolsonaro, terá direito a contratar 108 pessoas para trabalhar na liderança do partido na Câmara dos Deputados a um custo mensal de R$ 1,2 milhão. O mesmo número de assessores, a maioria sem concurso público, que terá o PT. As siglas rivais poderão preencher o limite máximo de funcionários previsto no projeto de resolução que será votado na próxima semana na Casa. A distribuição tem como base a bancada eleita. Hoje, o PSL tem apenas duas vagas. O PT perderá seis. A sigla tem atualmente 114 cargos.

4 comentários em “Do PT ao PSL a festa dos cargos comissionados na Câmara Federal

  • 07/12/2018, 11:17 em 11:17
    Permalink

    Sr. Paçoca, o senhor que sabe das coisas, pode nos dizer se a família Bolsonaro também tem um “Ezequias Moreira”?

    Resposta
  • 07/12/2018, 11:22 em 11:22
    Permalink

    José Carlos Bruno de Oliveira irá acompanhar Filipe Barros em Brasília?
    Deixará o acomodado Alexandre Kireeff de lado?
    E a vida mansa de Cornélio Procópio?

    Resposta
  • 07/12/2018, 16:22 em 16:22
    Permalink

    Mas o clã dos Bolsonaro vai nomear mais comissionados do que qualquer família ou mais do que a maioria dos partidos do país. Já imaginou a folha de pagamento dos comissionados do filho senador, do filho deputado federal, do filho vereador e a cambada indicada pelo próprio Bolsonaro? Aliás, o ex-motorista do Flávio Bolsonaro (o assessor comissionado que movimentou mais de um milhão de reais em apenas um ano e foi pego pelo Coaf) não era o único presenteado com um belo cargo comissionado na Assembleia do Rio de Janeiro. Sua mulher e as duas filhas também foram pagas com dinheiro público para servirem ao PMB (Partido do Messias Bolsonaro) durante longos anos.

    Resposta
  • 08/12/2018, 13:42 em 13:42
    Permalink

    Será que o Flávio Bolsonaro vai fazer uma palestra ensinando os deputados do PSL como fazer “vaquinhas” entre os assessores nomeados em benefício do parlamentar eleito? Mas cuidado com o Coaf, que está cheio de comunistas maoístas vermelhos globalistas. Quá! Quá! Quá!

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: